close
logorovivo2

Rondônia Acre e Mato Grosso unem forças para viabilizar ferrovia transoceânica com parceria da China e Peru

Rondônia, Acre e Mato Grosso unem forças para viabilizar ferrovia transoceânica com parceria da China e Peru

DA REDAÇÃO

8 de Junho de 2015 às 16:52

Rondônia Acre e Mato Grosso unem forças para viabilizar ferrovia transoceânica com parceria da China e Peru

FOTO: (Divulgação)

Representantes dos governos de Rondônia, Acre e Mato Grosso se reuniram na manhã desta segunda-feira (8) em Ji-Paraná (RO) com uma comitiva

chinesa de 23 empresários que tem negócios no Brasil, liderados pelo embaixador da República Popular da China, Ji Jinzhang, para discutir a viabilidade da construção da Ferrovia Transoceânica que irá beneficiar não só o Brasil mas também os países asiáticos que dependem dos produtos que os três estados produzem, como a carne bovina e soja.

Essa é a primeira reunião entre os representantes dos governos dos três estados e a comitiva chinesa. Do encontro participaram senadores, deputados federais, estaduais e empresários das três federações. A iniciativa teve o objetivo de fazer com que os chineses conhecessem as potencialidades econômicas da região para que considerem a viabilidade do projeto da construção da ferrovia bi-oceânica que irá ligar o Atlântico ao Pacífico, na costa peruana.

Um protocolo de intenções foi assinado pelos governantes dos três estados e pelo embaixador da República Popular da China estabelecendo normas e deixando claro o interesse da parceria econômica internacional entre o Brasil e a China.

O governador de Mato Grosso, Pedro Taques, falou do potencial produtivo de seu estado, projetou que em 10 anos Mato Grosso estará produzindo 200 milhões de toneladas de grãos e afirmou que sozinho o estado não terá condições de exportar o produto, destacando a importância da ferrovia. Pedro Taques disse que na terça-feira (9) a comitiva chinesa será recebida em seu estado na cidade de Lucas do Rio Verde. A vice-governadora do Acre, Nazaré Araújo, também destacou a importância de Brasil e China estarem juntos nessa parceria econômica internacional comercial e industrial.

CARNE E SOJA

O senador Valdir Raupp também lembrou a importância da ferrovia bi-oceânica, principalmente o trecho de 800 quilômetros que fica entre Sapezal (MT) e Porto Velho, onde a exportação de carne e soja é muito grande. O prefeito de Ji-Paraná, Jesualdo Pires, falou sobre as peculiaridades dos três estados, registrando que em Rondônia a agricultura é formada por 160 mil pequenas propriedades rurais e agradeceu o povo chinês pelo interesse em investir no Brasil, principalmente na região norte.

O embaixador da República Popular da China, Ji Jinzhang, começou dizendo que na hora em que o hino nacional brasileiro estava tocando pode perceber o patriotismo dos amigos dos estados de Rondônia, Acre e Mato Grosso e em nome da embaixada chinesa no Brasil e dos representantes da comitiva agradeceu a todos pela recepção que tiveram em Rondônia.

Jin Jinzhang disse que a parceria entre Brasil e a China vem de longe, mas em 2012 os dois países aumentaram o nível de parceria estratégica global, econômico comercial e financeiro e ressaltou: “Nós queremos mais, precisamos eliminar os eventuais obstáculos; um desses obstáculos é a longa distância física que existe entre os dois países”.

O embaixador da China disse ainda que desde que chegou ao Brasil ouve falar na construção da ferrovia bi-oceânica e lembrou que ano passado os presidentes da China, Peru e Brasil assinaram uma “Declaração Conjunta” para viabilidade desse projeto. E desde então os Ministérios dos Transportes desses países já discutiram o assunto diversas vezes.

Ji Jinzhang disse que recentemente o primeiro-ministro da China esteve no Brasil em audiência com a presidente Dilma Rousseff, quando assinou um documento para iniciar os estudos de viabilidade da ferrovia. “Isso significa que já estamos trabalhando em parceria para a construção da ferrovia. Nosso sonho é tirar do papel esse projeto”, afirmou o embaixador. Ele também falou da importância de investimento na capacidade de produção e de infraestrutura e finalizou dizendo que o governo da China incentiva empresários chineses a investirem no Brasil.

INTEGRAÇÃO

O vice-governador de Rondônia, Daniel Pereira, representando o governador Confúcio Moura, falou que a ferrovia não irá integrar apenas os três estados da região, mas todas as federações do Brasil que sempre tiveram distantes. “Esse projeto vai permitir transformar a América Latina em um só povo”, disse Daniel Pereira, que além das relações comerciais e industriais sugeriu um intercâmbio linguístico para que brasileiros e chineses possam se comunicar de forma direta. O vice-governador também falou da importância turística entre os dois países.

O senador Acir Gurgacz  lembrou que o primeiro-ministro da China esteve no Brasil com a presidente Dilma Rousseff em 19 de maio, quando assinou um termo de cooperação internacional no valor de 53 milhões de dólares para serem investidos em infraestrutura. E que no dia 17 deste mês haverá uma reunião em Lima, no Peru, com representantes dos três países para tratar da construção da ferrovia. O senador também falou da parceria que existe entre Brasil e China e citou que das 44 turbinas usadas nas usinas de Jirau e Santo Antônio em construção no rio Madeira, 16 foram adquiridas da China, sem falar em outros componentes da usina de Belo Monte, no Pará.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS