close

ALERTA: Golpe em WhatsApp promete saque imediato do FGTS e consulta ao fundo

A proposta chega em forma de link em mensagem na rede social ou como notificação no celular

NOTICIAS AO MINUTO

27 de Julho de 2019 às 11:35

ALERTA: Golpe em WhatsApp promete saque imediato do FGTS e consulta ao fundo

FOTO: (Divulgação)

Em meio à notícia de liberação parcial do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), um novo golpe via WhatsApp promete o saque imediato do dinheiro e consulta ao fundo. A proposta chega em forma de link em mensagem na rede social ou como notificação no celular. 

 

A Caixa Econômica informou nesta quinta-feira (25) que divulgará a data oficial de liberação do saldo no dia 5 de agosto. Não é possível, portanto antecipar a retirada.

 

De acordo com Emílio Simoni, diretor da Dfdr Lab, empresa especializada em segurança virtual, ao menos 100 mil pessoas receberam, acessaram ou compartilharam o link malicioso desde os primeiros registros do golpe, na manhã desta quinta-feira. "O número pode ser bem maior, em torno de 400 mil. Sabemos dessas [100 mil] pessoas porque elas têm nosso antivírus instalado", afirmou ele. 

 

Questionado pela reportagem, o WhatsApp diz "não ter um posicionamento sobre isso no momento". Ao receber o link pela rede social, o usuário é incentivado a responder a perguntas relacionadas ao assunto. "Deseja sacar todo seu FGTS ou parcial?" ou "está empregada há quanto tempo?", são algumas delas.

 

Segundo o diretor, as respostas não são usadas pelos criminosos, mas o usuário é encaminhado a uma nova página. Ele deve compartilhar um segundo link com mais 10 amigos do WhatsApp como condição para acessar o dinheiro do FGTS. A mensagem que o usuário encaminha aos seus contatos também contém o golpe.

 

Em seguida, a vítima é induzida a permitir o recebimento de futuras notificações, que conterão outros golpes. Elas chegarão direto ao celular da pessoa, disse Simoni, e não precisarão passar pelo WhatsApp. O usuário ainda é direcionado a uma página onde deve cadastrar seu nome e número de celular para serviços de SMS pagos. 

 

Ao fornecer as informações, de acordo com o diretor, a vítima entra para uma base de dados acessadas pelos criminosos. "Eles lucram com o crescimento dessa lista, como se fosse publicidade. Ela também serve para difundir futuros golpes mais complexos, como acesso a dados bancários", afirmou.

 

Para as vítimas que já acessaram o link, abriram e compartilharam seu conteúdo e forneceram seus dados, o diretor diz que é necessário entrar em contato com o serviço de telefonia contratado. A empresa poderá retirar o número de celular da base de dados dos criminosos.

 

Como prevenção ao golpe, Simoni aconselha a instalação de um programa de antivírus no celular e desconfiar de links que chegam via WhatsApp e outras redes. "O usuário precisa conferir se a fonte de informação é verdadeira. Nesse caso, o link não direciona para um página oficial da Caixa Econômica.

 

Veja como consultar o saldo da conta do FGTS

 

1 - Site da Caixa

 

No site da Caixa é possível consultar o extrato do FGTS. Para isso, o trabalhador precisa informar seu número PIS, que consta na carteira de trabalho, e cadastrar uma senha, caso seja seu primeiro acesso à plataforma. Não é necessário comparecer a uma agência do banco para fazer esse cadastro. 

 

2 - Aplicativo para smartphones

 

Pelo aplicativo FGTS, disponível para Android, iOS e Windows Phone, também é possível consultar o extrato do fundo informando o número PIS e fazendo um cadastro. 

 

3 - Agências da Caixa

 

O trabalhador pode ainda fazer a consulta em terminais de autoatendimento e agências da Caixa, mesmo que não seja cliente do banco. O acesso pode ser feito usando um Cartão Cidadão ou o número PIS. 

 

4 - Internet banking da Caixa

 

Clientes do banco também conseguem consultar seu FGTS por meio do internet banking da Caixa. 

 

  • Trabalhadores que tiverem problemas com os acessos ou dúvidas podem entrar em contato com a Caixa pelo telefone 0800 726 0207.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS