close
logorovivo2

ARTESÃOS: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca

Desde a última segunda-feira (11) estão abertas as inscrições para os artesãos dos 52 municípios interessados em participar e comercializar seus produtos durante a 8ª edição da Rondônia Rural Show

ZÉKATRACA

20 de Março de 2019 às 16:51

ARTESÃOS: Confira a coluna "Lenha na Fogueira", por Zékatraca

FOTO: (Divulgação)

Antes da reforma da previdência, cuja aprovação vai garantir no futuro, a aposentadoria de muita gente. Seria melhor dizer, a aposentadoria de nossos filhos, netos e tataranetos, pois, os efeitos da reforma, só começarão a serem notados, daqui há alguns anos.

 

*********

 

Então caros leitores, seria de bom alvitre, que o governo brasileiro, também se preocupasse em enviar ao Congresso Nacional a Reforma das Leis que regem o Código Penal Brasileiro.

 

*********

 

Ou então, criar um dispositivo judicial, impedindo àquele que ameaçasse sua companheira, namorada, esposa, amante, ficante, prostituta, mãe, enfim mulher de modo geral, a não ter direito a fiança quando preso.

 

*********

 

Que fique trancafiado, pelo menos por um ano, em cárcere individual, sem direito a visita e outros benefícios próprios dos presos normais.

 

********

 

O cabra que agride ou assassina uma mulher, não pode ser tratado como pessoa normal, nem mesmo estando preso. Tem que ser considerado elemento nocivo à convivência no seio da sociedade e por isso, deveria ficar isolado de tudo e de todos.

 

*********

 

No caso do assassino da professora Joselit a Félix da Silva, de 47 anos, morta pelo ex-companheiro Welington A. S., de 35 anos; vi nas redes sociais, muitos criticando o delegado que o soltou após arbitrar a fiança de 4 Mil Reais.

 

********

 

O delegado não agiu errado, apenas cumpriu a Lei que garante aos criminosos, pagarem fiança para responder o processo em liberdade. É por isso que sugerimos la em cima, que o mais urgente que a reforma da previdência, é a reforma do Código Penal ou uma revisão profundo nas Leis que dizem respeito a crimes praticados conta mulher.

 

**********

 

O delegado Pedro Henrique Palharini Bastos explicou que a professora manifestou intenção de representar contra o ex-marido. Mesmo assim ele só poderia realizar o flagrante pelos crimes cometidos no sábado. E, segundo ele, como manda a Lei, estipulou a fiança de R$ 4 mil, que foi paga pelo agressor, que, em seguida, foi liberado.

 

*********

 

O delegado ainda determinou que o caso fosse enviado à Delegacia da Mulher para apuração das outras agressões. Não deu tempo.

 

**********

 

Antes que os documentos, com pedido de providências, saíssem da Central de Flagrantes, Weliton assassinou Joselita com pauladas na cabeça.

 

**********

 

Hoje os sites de notícias vivem, de manchetes dando conta de que uma mulher, foi vítima de violência, em sua maioria, violência praticada pelos seus companheiros, seja amante, namorado, marido etc. O pior é que vai ficando por isso mesmo. Ora meus amigos, o marido sem vergonha, sabe que após maltratar sua esposa e se por acaso for preso, logo, logo sai, beneficiado pela Lei que lhe garante pagar um valor irrisório como FIANÇA. pela liberdade de voltar a praticar um crime mais brutal como foi o caso que aconteceu com a professora Joselita.

 

*********

 

É triste, lamentável que hoje os grandes jornais, sejam sites, televisivos, impressos ou nas chamadas redes sociais, e nas rádios, vivam de noticiários sobre a violência contra as mulheres, o Feminicídio.

 

*********

 

Com tudo isso e além da Reforma da Previdência, nosso governo faz o maior lobby para que seja liberada a venda de armas letais no Brasil.

 

*********

 

Para garantir a vida das pessoas, em especial das mulheres que hoje são as maiores vítimas da violência, é necessário se tomar providências as mais urgentes possíveis, para evitar que a PREVIDÊNCIA tenha que pagar pensões as mais diversas, aos filhos das mulheres vítimas da VIOLÊNCIA. Num país cuja prioridade, é dificultar a vida dos que dão a vida para garantir uma aposentaria razoavelmente digna.

 

********

 

Quantas Joselitas terão que morrer, para descobrirmos que as Leis que tratam da violência contra a mulher estão ultrapassadas?

 

 

 

Inscrições para artesãos

na Rondônia Rural Show


 

Desde a última segunda-feira (11) estão abertas as inscrições para os artesãos dos 52 municípios interessados em participar e comercializar seus produtos durante a 8ª edição da Rondônia Rural Show, que acontece em Ji-Paraná entre os dias 22 a 25 de maio.

 

Quem tiver interesse em participar da seleção deverá preencher e assinar o formulário de inscrição exigido e enviar para o e-mail:artesanatoPAB@gmail.com até o dia 29 de abril, com o seguinte assunto: 8ª RONDÔNIA RURAL SHOW 2019; no corpo do e-mail informar nome completo do interessado; e, em anexo, a ficha de inscrição assinada. CPF, RG, fotos das peças artesanais que pretende comercializar, comprovante de residência recente é essencial para o cadastramento dos artesãos.

 

 

 

 

 

 

Nesta edição está sendo ofertadas 110 vagas. Os selecionados devem confeccionar 10% (dez por cento) na linha de seu segmento, peças que se remeteram à 8º Rondônia Rural Show.

 

“Os artesãos que não possuírem carteira nacional de artesão também poderão participar, mas o transporte das produções artesanais será realizado de forma gratuita somente para artesãos cadastrados no Programa de Artesanato Brasileiro (PAB)”, disse Jobson Bandeira, titular da Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel).

 

Segundo a coordenadora do Programa de Artesanato Brasileiro em Rondônia, Welida Sodré, se não houver preenchimento das vagas a equipe técnica do evento ficará responsável por escolher os profissionais de acordo com os critérios de referência para participação, que são criatividade, originalidade, expressão contemporânea, consciência ambiental e outros parâmetros que podem ser analisados no edital.

 

(Fonte - Texto: Leandro Morais - Secom - Governo de Rondônia)

 

 

 

CIDADE DO ROCK

 

Boto Rock 2019 terá três palcos

e 36 bandas participantes


 

Programado para acontecer durante os dias 24 e 25 de maio, o ‘Boto Rock Festival 2019’, evento idealizado pela Prefeitura de Porto Velho, através da Fundação Cultural (Funcultural), espera movimentar e transformar o município na ‘Cidade do Rock’. O evento homenageará o saudoso roqueiro ‘Heavy Ney’, fundador das primeiras e mais comentadas festas de rock, na antiga ‘Oficina do Rock’. O ‘Boto Rock Festival’ acontece no Parque Circuito, área Norte da capital.

 

Segundo o presidente da Funcultural, Ocampo Fernandes, o festival vem com a proposta de alcançar mais sucesso que as edições anteriores. “Nossa jurisdição é Porto Velho, não podemos fazer um evento com alcance estadual, contudo, vamos fazer um grande evento para fomentar a música local”, explicou Ocampo.

 

 

 

 

De acordo com a Chamada Pública Nº 005/2019, os amantes do estilo musical ‘rock and roll’ vão poder acompanhar de perto 32 bandas, divididas em três palcos, sendo eles ‘Palco Boto Rosa’, ‘Palco Boto Tucuxi’ (Palcos Principais), que terá a apresentação das bandas autorais, e o ‘Palco Sunset’, exclusivamente à apresentação das bandas iniciantes.

 

“No primeiro dia de evento (24/5), nos 'Palcos Principais', 12 bandas autorais vão se apresentar, uma banda iniciante e quatro bandas convidadas (especiais). Já no 'Palco Sunset', serão cinco bandas iniciantes. No dia seguinte (25/5), serão mais 12 bandas autorias, fazendo o seu show nos 'Palcos Principais', uma banda iniciante e outras quatro bandas convidadas (especiais). Mais cinco bandas iniciantes vão tocar no ‘Palco Sunset’, fechando o ciclo de apresentações”, informou Ocampo.

 

 

PROGRAMAÇÃO DOS PALCOS

 

Para participar do processo, como categoria Banda Autoral, o edital determina que é preciso ter mais de um ano de atuação (com comprovação) e repertório de músicas autorais próprias. Já as bandas iniciantes precisam ter exclusividade de músicos.

 

A banda que desejar concorrer a categoria Banda Iniciante deverá ter exclusividade dos músicos e ter, ao menos, uma música autoral, caso não tenha repertório próprio para compor o tempo de apresentação (poderá fazer cover de músicas de bandas de rock).

 

Ambas as categorias terão um tempo total de apresentação de 30 minutos. Uma das principais exigências para fazer parte do ‘Boto Rock Festival 2019’ é cada integrante, independente da categoria, ser morador de Porto Velho. O Município ofertará uma ajuda de custa que varia entre R$ 400 e R$ 500, de acordo com a categoria inscrita.

 

 

Serviço

 

Para mais informações, entre em contato na Sede da Funcultural, no seguinte endereço: Rua Elias Gorayeb, No 1514, Bairro Nossa Senhora das Graças, 3° Andar ou pelo telefone (69) 901-2974.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS