close

ESPAÇO ABERTO: A chuva continua e o lixo jogado na rua provoca mais alagamentos

Confira a coluna

RONDONIAOVIVO - CÍCERO MOURA

6 de Fevereiro de 2020 às 08:28

ESPAÇO ABERTO: A chuva continua e o lixo jogado na rua provoca mais alagamentos

FOTO: (Divulgação)

LIMPEZA


Prefeitura informa que está usando um caminhão de hidrojateamento, adquirido no final do ano passado pela Subsecretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb) para intensificar trabalho e minimizar os alagamentos decorrentes das fortes chuvas que são comuns nessa época do ano.

 


FUNCIONALIDADE


O caminhão serve para Desobstrução e limpeza de caixa coletora (boca de lobo) e manilhas de drenagem para águas pluviais.

 


ATUAÇÃO


Nessa semana, foi realizada a desobstrução de caixa coletora na rua Geraldo Siqueira, bairro Cidade Nova e também na avenida 7 de Setembro com travessa Guaporé. Subsecretário Wellen Prestes diz que com o veículo foi possível melhorar o sistema de drenagem das águas pluviais.

 


PODERIA SER EVITADO


Se houvesse conscientização de algumas pessoas, boa parte dos problemas de entupimento poderia ser evitada. Infelizmente todo lixo descartado nas ruas é arrastado para as bocas de lobo que entopem e transbordam em poucos minutos de chuva. Concordo com Prestes de que a população poderia ajudar fiscalizando e denunciando quem joga tudo quanto é entulho nas ruas.

 


PRAÇAS


O mutirão de limpeza prevê também serviços de roço, rastelagem, capina, varrição e recolhimento de matérias inservíveis. Até o fim dessa semana o trabalho estará sendo feito na praça Ferro de Engomar, localizada na rua Ângico, no bairro Cohab, zona Sul da cidade.

 


OUTROS LOCAIS


Além das praças, também ocorre limpeza nos canteiros da rua da Beira na BR-364 e no viaduto da avenida Jatuarana. Os serviços tiveram início no elevado do Trevo do Roque e seguem em direção ao Portal das Américas. O prazo para conclusão será na segunda-feira (17), devido a extensão e o período de chuvas.

 

 

PORTO VELHO EM RISCO


Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti, realizado no período de 20 à 31 de janeiro, apresentou índice de 4,3 classificado como alto risco para epidemia. Porto Velho está em situação de risco, conforme parâmetros do Ministério da Saúde com possibilidade da ocorrência de surtos de dengue, chikungunya e zica vírus.

 

 

 

 


FOCOS


Os depósitos predominantes para proliferação do Aedes são: lixos, recipientes plásticos, garrafas, latas, sucatas, entulhos etc (44,3%); seguidos por de armazenamento de água ao nível do solo para consumo humano (19,2%); pneus e outros materiais rodantes (18,5%,); pequenos depósitos móveis (13,4%); depósitos fixos(3,4%); caixas d’água elevadas (0,9%) e 0,5% depósitos naturais. O lixo ainda é o principal criadouro do Aedes aegypti, segundo os dados.

 


PONTOS DE RISCO


São 35 bairros na capital com maior índice de infestação e os 10 principais são: Panair, Jardim Santana, Arigolândia, Planalto, Marcos Freire, São Sebastião, Aeroclube, São Francisco, Novo Horizonte e Socialista.

 


DE CASA EM CASA


A Prefeitura está fazendo ações de prevenções imediatas com visitas nas residências e conscientização da população para evitar que aumente o número de casos em Porto Velho e a Secretaria Municipal de Saúde pede a colaboração da população para evitar criadouros do mosquito. Onde não há água parada, não há criadouro do Aedes aegypti.

 


NEM A BAGAGEM DE MÃO ESCAPA


Pelo menos duas empresas acharam brecha em resolução da Anac para taxar pequena mala guardada no bagageiro. Gratuidade fica restrita a bolsas que cabem embaixo da cadeira. A princípio, a taxa passou a ser imposta pelas empresas low cost, porém, "se a moda pega", ela pode se espalhar pelas demais empresas e deixar a viagem um pouco mais cara.

 

 

 

 

 

COMEÇOU O ANO VALENDO

 

As aéreas Norwegian e JetSmart foram as responsáveis por lançar a novidade. Desde o final de janeiro, elas só permitem que o passageiro leve uma bagagem pessoal (bolsa ou mochila) com até 10 kg e que caiba embaixo do assento.

 

 

RESOLUÇÃO NÃO É CLARA


Segundo a Resolução n° 400 da Anac, as empresas são obrigadas a permitir o embarque de uma bagagem de até de 10 kg, porém, não há delimitação do tipo de volume ou local onde deve ser alocada dentro da cabine. Ainda segundo a norma, qualquer item, além desse, poderá ser cobrado pelas aéreas. 


Aproveitando-se dessa norma, as empresas estão delimitando que essa bagagem de 10 kg não seja classificada como mala de mão e que necessariamente caiba no espaço embaixo da cadeira, proibindo assim o uso gratuito do bagageiro.

 

 

ABUSO LEGALIZADO

 

Com isso, além de restringir ainda mais o transporte de pertences dentro da aeronave, as empresas estão forçando o consumidor a pagar pelo transporte da mala de mão, até então gratuito.

 

 

PROIBIÇÃO


Dias depois da revelação de que a ditadura de Nicolás Maduro maltrata animais de estimação de presos políticos enquanto os tortura, uma missão da OEA foi impedida de entrar na Venezuela.

 

 

MUTRETA


A Rádio Bandeirantes descobriu que é uma misteriosa offshore com sede no Panamá a dona do pátio de estacionamento de Diadema (SP), para onde carros apreendidos em blitzes são levados...e depenados.

 

 

QUEDA

 

2019 encerrou com mais um ano de queda no número de beneficiários de planos de saúde no Brasil. Em 2019, o setor fechou com 47.039.728 beneficiários contra 47.100.199 em 2018, de acordo com dados da ANS. Percentualmente, uma queda de 0,1%. Em dezembro de 2014, foi alcançado o pico do número de brasileiros que possuíam algum plano de assistência no país: 50.531.748. Desde então, o setor só foi diminuindo.

 


ÍNDIOS


O  presidente Jair Bolsonaro assinou, nesta quarta-feira, 5, projeto de lei que regulamenta a mineração e a geração de energia elétrica em terras indígenas. O Executivo, porém, não divulgou a íntegra da proposta que será encaminhada ao Congresso Nacional. Segundo o Palácio do Planalto, a proposição também abre a possibilidade de as aldeias explorarem as terras economicamente por meio de atividades, como agricultura e turismo.

 

 

 

Mande suas sugestões de pauta, fotos, denúncias ou reclamações para espacoaberto@rondoniaovivo.com.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS