close
logorovivo2

Zezinho do Maria Fumaça dá cano em empresário que trouxe show da banda Calypso em Porto Velho

O empresário José Joaquim dos Santos, conhecido como Zezinho do Maria Fumaça, usou mais um “laranja” na realização de um evento na capital. José Nelson de Aquino Filho, que tem um pequeno comércio na Estrada do Santo Antônio...

DA REDAÇÃO

16 de Outubro de 2007 às 13:16

Zezinho do Maria Fumaça dá cano em empresário que trouxe show da banda Calypso em Porto Velho

FOTO: (Divulgação)

O empresário José Joaquim dos Santos, conhecido como Zezinho do Maria Fumaça, usou mais um “laranja” na realização de um evento na capital. José Nelson de Aquino Filho, que tem um pequeno comércio na Estrada do Santo Antônio, registrada na Junta Comercial como A. F. Nogueira Vieira, e aceitou dar o seu nome para que Zezinho pudesse realizar o show da Banda Calypso, no último dia primeiro de setembro. O evento que aconteceria na casa de show Quéops e depois foi transferido para a Nautilus, teve valor declarado de R$ 30 mil reais, referente ao cachê da banda, conforme o contrato estabelecido com a Luan Promoções e Eventos, empresa de Recife (PE). O empresário e promoter Zezinho acabou não recolhendo os tributos referentes ao exercício empresarial, ISSQN, no valor de R$ 5.500,00, o que acabou jogando a empresa de José Nelson no vermelho e como devedora. Revoltado com a situação provocada pelo empresário Zezinho do Maria Fumaça, José Nelson disse à reportagem que ao procurá-lo foi mal recebido, pois o mesmo disse em tom desafiador que não vai pagar os devido dos tributos que deveriam ter sido recolhidos para a realização do show. Segundo José Nelson, Zezinho do Maria Fumaça lhe disse que se requer o pagamento de alguma coisa que procure seus direitos. Foi registrado um Boletim de Ocorrência no último dia 11, quinta-feira, pelo empresário enganado, Ocorrência Policial nº 3544/2007, que diz em seu trecho final do histórico: “(...) Que em tempo hábil apresentará documentos comprobatórios que envolvem o citado (Zezinho do Maria Fumaça) e também o Bloco Maria Fumaça por ter veiculado propaganda na Rádio Rondônia FM. Que José Joaquim esquiva-se do acordado evitando contato com o comunicante, usando de artifícios diversos.”
OUTROS LARANJAS
Não é de hoje que o empresário e promoter Zezinho do Maria Fumaça utiliza um “laranja” para realizar os seus eventos, pois essa rotação no uso de nomes maquia o hábito do mesmo em não recolher tributos obrigatórios para realização de espetáculos de médio e grande porte. Durante a realização do “Fora de Época” do ano passado um cidadão de nome Leonardo Couceiro foi o “dono” do Bloco Maria Fumaça e o “responsável” pela realização de todo o evento. No carnaval deste ano o empresário usou a empresa Andiara de Souza Barreto – ME para realizar do carnaval Fora de Época na avenida Jorge Teixeira. O primo de Zezinho, Cleriston Joaquim dos Santos, que mora em Jaru e não é promotor de eventos, também já foi usado como “laranja” Nesse ano Cleriston foi preso pelo Juizado da Infância e Adolescência durante o show do Biquini Cavadão realizado no Parque dos Tanques, quando comissários do Juizado de Infância detectaram a presença de menores dentro do recinto da festa. *VEJA TAMBÉM: * CARNAVAL FORA DE ÉPOCA – Uso de “laranja”, irregularidades documentais dos promotores podem impedir realização do evento * Zezinho do Maria Fumaça esclarece detenção irregular * Zezinho do Maria Fumaça é detido na capital e encaminhado à Polinter * Moradores fazem abaixo-assinado contra evento em chopperia na capital * Família luta na justiça contra o "Maria Fumaça Folia" * MP vai indiciar Zezinho do Maria Fumaça e mais três pessoas por Homicídio

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS