close

DIRETO DA REDAÇÃO - Nos bastidores da notícia

DIRETO DA REDAÇÃO - Nos bastidores da notícia

DA REDAÇÃO

1 de Julho de 2010 às 17:48

DIRETO DA REDAÇÃO - Nos bastidores da notícia

FOTO: (Divulgação)

 
MANICURE
 
Texto enviado pela comunicação do Município afirma “As queimadas, os urubus e uma lixeira desorganizada já fazem parte do passado” teria dito Roberto Sobrinho em relação ao Lixão de Porto Velho. Um real para quem disser para onde foram enviados os milhares de urubus. Dois reais para quem trouxer uma foto do lixão sem os “urubus”. A assessoria de comunicação da prefeitura tá de brincadeira com a população.
 
TRAIÇÃO
 
O deputado Mauro Nazif mostrou que é uma pessoa em que não se pode confiar. Adjetivado de traidor, judas das trinta moedas e outros “elogios” impublicaveis pela turma do PSDB, após sua coligação “noturna” com o PT, Nazif deveria ter vergonha na cara e respeitar os correligionários.
 
ENTÃO TÁ
 
Taí, o que falta hoje em dia em alguns políticos é vergonha na cara. Sobra dinheiro público desviado do povo no bolso de alguns destes meliantes.
 
JESUALDO
 
E o deputado Jesualdo Pires? O que está fazendo de mão dada com o PT? Realmente não dá para entender o que se passa na cabeça dos políticos. Vai ser surreal, Jesualdo no palanque pedindo votos para Fátima Cleide, a senadora BBB.
 
INCRA
 
O Incra disponibilizou uma área de terras para o município de Porto Velho desenvolver o programa de assentamento urbano. De posse da escritura da área que abrange cerca de seis bairros da capital, os gestores municipais estão tomando terrenos de famílias que moram até 20 anos nestes locais e colocando outros “sem terras”. Acontece que nunca na história do Incra foi realizado este procedimento. A regularização fundiária pressupõe de legalizar quem já está de posse do terreno.
 
Para piorar, sem nenhum mandado de reintegração de posse, os gestores municipais chegam nestas áreas de madrugada, assim como agem os bandidos e marginais. Se até a Polícia Federal espera até as seis da manhã para entrar na casa dos suspeitos, alguma coisa está errada e a “deusa Temis”, símbolo da justiça, com sua venda nos olhos parece não estar enxergando. Santa cegueira....
 
SEMUR
 
A Secretaria Municipal de Regularização Fundiária na gestão Roberto Sobrinho (PT), ainda não aprendeu a lidar com o povo e principalmente com a divisão das terras da capital, pois no último dia 23 de Junho, a SEMUR invadiu lotes dos bairros Jardim Santana e Socialista as 03h00 da madrugada, se isto não caracteriza invasão, então o quê é?
Moradores e donos de lotes dos respectivos bairros estão revoltados com a atitude grotesca que a SEMUR em companhia do então secretário da SEMOB, Raimundo Fernandes, que gosta de bater boca com o povo, mas nada resolve em questão de obras de melhorias para a capital, simplesmente ignoram a população e derrubaram o que tinha a sua frente. É bom lembrar a Raimundo Fernandes, onde é o seu lugar, pois o tempo deles na gestão vai acabar e um dia todos vão pagar pela mega-lambança que vêem realizando na capital. Cabe ao ministério público estadual investigar estes que gostam de propriedades alheias.
 
SEDE
 

Em cada convenção uma nova emoção. É bonito de se ver o povo clamando e exaltando os pré-candidatos ao governo de Rondônia e ao Senado Federal, mas não se esqueçam das greves da educação, da saúde e principalmente da segurança pública. Um é carregado e outro sobe sobre a mesa do palanque e prometem que serão salvadores do estado. Em uma destas convenções nem água tinha disponível para os agitadores das campanhas.

NÃO TEM JEITO 

O fato de trocar o RO pelo RR, sempre se repete por parte de mídias nacionais quando a noticias aqui do nosso (Rondônia) é de âmbito positivo. Desta vez a vitima foi o estudante Bruno Anacleto que foi selecionado entre 93 mil inscritos para participar de um reality show da MTV –Brasil. A ignorância por parte dos produtores foi tanta que eles não se preocuparam em pesquisar onde fica localizado Rondônia e foram logo colocando o nome de Porto Velho-RO no mapa destinado a Roraima. O curioso é que quando se trata de um escândalo político, tráfico de drogas, matança como a do presídio Urso Branco e etc. os dados vão corretos até nome de ruas que moradores daqui não sabem eles de lá descobrem. Até quando?
 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS