close
logorovivo2

ALTA FLORESTA – MP denúncia delegado e policiais civis por crime de peculato

ALTA FLORESTA – MP denúncia delegado e policiais civis por crime de peculato

DA REDAÇÃO

17 de Abril de 2013 às 09:39

ALTA FLORESTA – MP  denúncia delegado e policiais civis por crime de peculato

FOTO: (Divulgação)

O Ministério Público de Rondônia, por meio da Promotoria de Justiça de Alta Floresta, ofereceu denúncia contra o delegado de Polícia Civil Josué Batista da Silva e os policiais civis Paulo Alves do Carmo, João Eliezer Batista e Lourival Xavier pela prática de crime de peculato. De acordo com investigações do MP, os denunciados apropriaram-se de combustíveis destinados aos veículos públicos para uso em seus carros particulares.
A denúncia é subscrita pelos Promotores de Justiça Márcio Giorgi Carcará da Rocha e Fábio Rodrigo Casaril. Entre os denunciados também está a esposa do policial civil João Eliezer Batista, Maria da Glória Correia, flagrada abastecendo uma motocicleta para deslocamento ao seu local de trabalho em Alto Alegre dos Parecis.
Os fatos ocorreram entre os anos de 2003 e 2005, e começaram a ser apurados após de envio de ofício emitido à juíza da Comarca pelo Comando da Polícia Militar de Alta Floresta, informando a impossibilidade de efetuar uma escolta por falta de combustível na viatura. Diante do fato, a juíza autorizou a utilização de recursos do Conselho da Comunidade para abastecer o veículo. Concomitantemente, solicitou informações sobre a quantidade de combustível recebido e a sua destinação, acompanhadas de relatórios de consumo e quilometragem rodada pelos veículos. A partir daí, começaram a ser descobertas as irregularidades que resultaram na denúncia criminal pelo MP.
Apurou-se que o governo do Estado enviava grandes quantidades de combustível (óleo diesel e gasolina), que ficava retido nos tanques do Posto Tigrão II, sendo retirado mediante requisições emitidas para fins de abastecimento das viaturas das polícias Militar e Civil e Sejus (à época Seapen). Ocorre que quando do afastamento da delegada titular, por razões de saúde, os acusados passaram a utilizar-se de tais combustíveis para o abastecimento de veículos particulares.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS