close
logorovivo2

Lebrão desmente que deputados estão arrependidos com PCCR e diz que parlamento “não é moleque”

Lebrão desmente que deputados estão arrependidos com PCCR e diz que parlamento “não é moleque”

DA REDAÇÃO

4 de Outubro de 2013 às 16:07

Lebrão desmente que deputados estão arrependidos com PCCR e diz que parlamento “não é moleque”

FOTO: (Divulgação)

O deputado José Lebrão (PTN), rechaçou veementemente matéria veiculada no site Oobservador, dando conta de que os deputados estaduais estariam “arrependidos” de terem votado pela derrubada do veto do governo ao PCCR dos servidores do Legislativo e que planejavam um meio de reverter a situação. Irritado, Lebrão disse que nenhum deputado é “moleque” ou irresponsável para tomar uma atitude dessas e que a matéria deve ter sido enviada ao site por pessoas que desejam somente a instabilidade entre os parlamentares e os servidores da Assembléia Legislativa.

Após dois anos de negociações e estudos, o Planos de Cargos, Carreiras e Remunerações da Assembléia Legislativa foi aprovado em Plenário no último mês de junho. Insatisfeito, e mesmo sem ter respaldo legal e constitucional, o Governador Confúcio Moura vetou o plano, provocando uma insatisfação muito grande no meio do legislativo estadual.

Depois de várias modificações e adequações, o veto foi derrubado e um acordo foi feito para que o pano seja implantado a partir de janeiro de 2014, com o pagamento das diferenças, que são mínimas, retroativas a setembro.

Segundo Lebrão, um grupo ligado a administrações passadas investe pesado para que a atual gestão da Mesa Diretora fique desacreditada perante a opinião pública. “Não aceitaremos esse tipo de jogo sujo e, na hora que identificarmos os autores desse tipo de atitude tomaremos providências – disse o parlamentar”.

Lebrão assegurou que, o que ficou acertado entre o Sindler – Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo, através de seu presidente Raimundo Façanha e a Mesa Diretora, com o apoio de todos os parlamentares da Casa será mantido.

Não somos moleques, irresponsáveis ou idiotas para aprovar uma coisa legal, que está dentro da normalidade e, por causa de pressões de pessoas interessadas no caos, voltar atrás, prejudicando servidores que dedicaram suas vidas ao Parlamento Estadual – frisou o 1º Secretário da Casa.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS