close

CRESCIMENTO: Autônomos e empreendedores aumentam a demanda de crédito este ano

Esta série histórica começou a ser contada desde o ano de 2012

ASSESSORIA

19 de Novembro de 2019 às 16:53

CRESCIMENTO: Autônomos e empreendedores aumentam a demanda de crédito este ano

FOTO: (Divulgação)

As instituições de finanças do mercado do Brasil se deram conta, principalmente este ano, de que a busca por crédito e empréstimo por parte de cidadãos autônomos vêm crescendo gradualmente. Estes indivíduos podem pertencer à um grupo bastante amplo que pode abarcar desde os vendedores ambulantes até um motorista de aplicativos.

 

Em tempos de crise financeira, é uma realidade que muitos cidadãos brasileiros ficaram sem seus empregos, e começaram a fazer bicos para sobreviver. Uma grande busca, pode ser observada, por financiamento de automóveis, por exemplo, que no atual ano teve um aumento de 8,8 % entre os meses de janeiro e agosto.

 

 Esse aumento considerável foi obtido com relação ao ano passado, de 2018, com os dados fornecidos pelo Banco Central do Brasil. Com certeza, nesta informação estão incluídas compras efetuadas por indivíduos interessados em ser motoristas de aplicativos.

 

O economista que tem o cargo de chefe da Acrefi, que é a associação que reúne as empresas financeiras no Brasil, defende que o empreendedorismo de trabalhadores autônomos e que advém de camadas populares da sociedade, estão aumentando a aquisição de pequenos ativos que são possuídos a prazo pelos indivíduos físicos. Esta disposição, foi descoberta entre as organizações que fazem parte da instituição.

 

Empréstimos para autônomos no Brasil

 

Pedreiros, profissionais liberais, encanadores, eletricistas, vendedores independentes, e demais trabalhadores autônomos estão buscando cada vez mais formas de conseguir acesso aos sistemas de crédito e de empréstimos para poderem financiar seus empreendimentos.

 

Atualmente, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), no Brasil, existem aproximadamente mais de vinte e quatro milhões de indivíduos que exercem seu trabalho por conta própria, independentemente. Apesar de que já há muitas linhas de crédito de bancos, cooperativa e entidade financeiras que já permitem atender às demandas desta parte da população, o empréstimo para autônomos, ainda é um quesito que distende muitas dúvidas.

 

As fintechs, que são instituições virtuais de tecnologia que proporcionam crédito e não solicitam muitas garantias é uma boa opção para quem é um trabalhador autônomo no Brasil. Além da facilidade que essas entidades oferecem, que é poder realizar todo o procedimento de forma on-line e quase sem burocracias, como muitos documentos e comprovantes, como pedem alguns bancos tradicionais, por exemplo.

 

Hoje em dia também há a facilidade de que o consumidor faça simulações, o que é muito aconselhável, antes de se decidir por contratar determinado serviço de empréstimo. Fazer simulações dos valores das prestações e das taxas de juros é essencial para o trabalhador autônomo antes da contratação, tendo em vista que um empréstimo é uma quantia que terá que ser paga durante muitos meses.

 

Já no final do ano de 2018, o mercado trabalho do país atingiu um recorde negativo com respeito aos serviços com carteira assinada. A quantidade de cidadãos que desempenham suas atividades sem ter carteira assinada foi considerada a maior da última série histórica de acordo com a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua). Esta série histórica começou a ser contada desde o ano de 2012.

 

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS