69 99353-3037 | 69 3225-5866

Logo Rondoniaovivo - Notícias, Classificados e Banco de Empregos de Rondônia

Quarta-Feira, 16 de Agosto de 2017


Terça-Feira, 14 de Março de 2017 às 08:09

69 99353-3037 COMUNICAR ERRO

Posso prestar concurso para nível superior sem ter diploma?

Muitos concurseiros iniciantes têm dúvidas em relação aos concursos de nível superior. Boa parte dos interessados acredita que a exigência da graduação já vale a partir do ato de inscrição. No entanto, o candidato pode sim se inscrever ainda com seu curso de graduação em andamento. Confira.

Como prestar concurso de nível superior antes da formatura?A comprovação da conclusão do curso superior só é pedida no ato da posse no cargo, que acontece pelo menos seis meses depois da data de lançamento do edital de abertura da seleção. Isso não é uma regra, mas dificilmente os órgãos conseguem concluir um concurso público e homologar o resultado final antes desse prazo. Então, se você vai se formar em até 6 meses após o lançamento daquele esperado concurso, vá em frente e inscreva-se. Lembrando ainda que o convocado dispõe de 30 dias depois da convocação para apresentar os documentos necessários para tomar posse. Outro fator importante a se considerar é que os concursos de nível superior normalmente exigem prova discursiva, além da objetiva, e as redações levam mais tempo na sua correção. Outras etapas podem ainda ser pedidas, dependendo do cargo e da instituição, e o resultado demora mais a ser publicado. Há concursos que levam mais de 8 meses para começarem a nomear os aprovados, envolvendo o período do lançamento do edital até a homologação do resultado final.

Quando se está na graduação, deve se considerar não o último dia de aula como o seu prazo, mas sim a data em que irá receber o diploma e adicionar o tempo necessário para obter o registro no respectivo conselho de classe, que as vezes também é exigido. Vale consultar a faculdade, já que alguns diplomas demoram bem mais do que o esperado, e também conferir o prazo estimado pelo órgão de classe, entrando em contato direto com responsáveis por essas áreas. Assim, pode-se estimar uma data em que o candidato estará apto a tomar posse.

Alguns concursos liberam o cronograma completo já com o edital de abertura, mas ele só trará o calendário até a homologação de resultado. Em outros casos o candidato pode pesquisar pelos últimos concursos do órgão, observar o tempo entre as provas e o resultado e entre o resultado e as primeiras convocações. É interessante verificar se a banca organizadora é a mesma dos concursos anteriores, já que as realizadoras costumam seguir os mesmos procedimentos, seguindo um padrão.


Outra possibilidade é que, na hora da convocação, o aprovado pode pedir "fim da fila", situação que o mantém entre os aprovados e apenas o coloca em posição posterior aos demais. É necessário consultar o edital para saber se o pedido é permitido. Essa é uma estratégia para quem se classificou dentro do previsto pelo edital, já que todos os aprovados serão convocados dentro do prazo de validade - que normalmente é de dois anos, prorrogável uma vez - e esse tempo é o suficiente para concluir os trâmites necessários caso o curso já esteja em andamento. Entretanto, não é uma boa ideia para os candidatos que se classificaram dentro do previsto para cadastro reserva, já que essas vagas não são garantidas. Com a diminuição atual do número de convocações, é remota a chance de pedir fim de fila e ainda ser convocado outra vez.

Então estude, planeje, analise suas possibilidades e o tempo de que você dispõe, depois decida se a hora de prestar aquele concurso já é agora. E lembre-se: caso você consiga uma aprovação e falte tempo para os trâmites de posse, você já tem uma boa carga de conhecimento e não vai ser difícil passar em um futuro certame.


Fonte: Ache Concursos

Tag's: Rondoniaovivo, concursos, brasil, superior, diploma

GOSTOU DA MATÉRIA, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS E FAMILIARES:

69 99353-3037




PUBLICIDADE





Polícia | 17:56
PM prende suspeito com cerca de 4 quilos de maconha

Política | 17:49
Mariana Carvalho quer implantação de serviço de doenças raras na Unir

Vilhena | 17:45
Veículo com 300 quilos de peixe pega fogo na área rural

Política | 17:37
Júnior Cavalcante tem pedido atendido de iluminação pública no bairro Três Marias

Polícia | 16:39
TEMPORAL: Chuva causa destruição em Porto Velho

Polícia | 16:03
URGENTE: Prédio do Iperon pega fogo na capital; veja o vídeo

Cacoal | 15:54
CACOAL: PM encontra arma de fogo durante mandado de busca e apreensão

Blog de Ponta Cabeça | 15:42
Museu Itinerante: uma viagem apaixonante sobre o antigo Egito

Vilhena | 15:31
Justiça Eleitoral retorna ao cargo vereador que negociou tratamento de saúde

Rondônia | 15:35
Parceria da CAA-RO com Sebrae beneficia jovens advogados

Brasil | 15:26
ELETROCUTADOS: Rondonienses morrem em posto de combustíveis no MT

Polícia | 15:14
TEMPESTADE: Forte chuva derruba muro do Denarc na capital

Política | 15:16
ARTIGO: Advinha quem vai pagar a conta das campanhas eleitorais?

São Felipe D' Oeste | 15:08
Deputado Edson Martins garante recursos para agricultura

Política | 15:02
Câmara aprova pedido do vereador Edesio para solicitar documentos oficiais

Política | 15:03
Léo Moraes chama fundo partidário de aberração

Cacoal | 14:59
Maurão de Carvalho indica melhorias para a educação e social

Econômia | 14:54
Previsão de salário mínimo em 2018 cai para R$ 969

Política | 14:39
Parlamentar destaca Encontro Estadual dos Conselhos Tutelares e de Direito

Política | 14:34
Deputado critica atuação de gestor e técnicos da Sejucel

Brasil | 14:37
Ex-executivo que vive em aeroporto consegue emprego: 'obrigado a todos'

Brasil | 14:30
INSS: 7 dicas para não ter o pedido de aposentadoria recusado

Capital | 14:27
MEGA TEMPLO: Universal compra prédio onde funciona Semusa