69 99981-5823 | 69 3229-8673

Logo Rondoniaovivo - Notícias, Classificados e Banco de Empregos de Rondônia

Sábado, 16 de Dezembro de 2017


Terça-Feira, 24 de Agosto de 2010 às 16:13

69 99353-3037 COMUNICAR ERRO

DESCASO – Obra do viaduto da Jatuarana está abandonado, moradores da zona Sul arriscam a vida cruzando BR 364 - Vídeo

Porto Velho, a capital do país que cresce rapidamente de forma assustadora, inchaço populacional, inflação dos valores imobiliários, e principalmente aumento impressionante da frota automotiva. Uma cidade que há poucos anos tinha suas ruas e avenidas com características interioranas, hoje vê carros, motos, ciclistas e pedestres em engarrafamentos de feições metropolitanas.
 
O fato é que nem a população de Porto Velho e nem os gestores de trânsito da cidade estavam preparados para esse crescimento. Uma serie de erros na logística de trânsito na cidade transformou as ruas da capital em uma zona de guerra, motoristas nervosos e acidentes envolvendo pedestres, motociclistas e ciclistas passaram a se tornar a tela central da moldura viária da capital. Ônibus coletivos deixaram de ser um transporte rápido e prático, passando a ser uma caixa de pólvora, onde milhares de trabalhadores chegavam atrasados em seus trabalhos, rapidamente milhares de mototaxistas tomaram a cidade e passaram a ser a alternativa mais prática.
 
Obras precisavam ser feitas rapidamente para que o trânsito não entrasse em colapso, projetos de logísticas deveriam ser elaborados para desafogar as principais vias de acesso ao centro da cidade, cabia aos gestores do município começar esse trabalho e aliviar pelo menos um pouco o sofrimento, eles sabiam dessa necessidade e começaram.
 
19 de junho de 2009, o prefeito da capital, Eduardo Sobrinho, assina a ordem de serviço para a construção de seis viadutos em Porto Velho, na BR-364 com avenida Jatuarana, rua Três e meio com Uruguai, Trevo do Roque, BR-364 no bairro Mato Grosso, avenida Campos Sales próximo a Vila da Eletronorte e avenida Prudente de Moraes, com ele estava a então Ministra Chefe da Casa Civil, Dilma Roussef e a Senadora da Republica, Fátima Cleide. O anuncio dessa obra foi recebido com enormes expectativas pelo cidadão portovelhense, pois após terminada desanuviaria as principais vias de acesso da zona Sul com o Centro da cidade.
 
O custo total da obra seria de R$ 90 milhões, recursos do Governo Federal através do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), além de mais uma quantia de R$ 6
milhões para pagar indenizações para retirar moradores do entorno da obra e mais R$ 1,5 milhões para elaboração do projeto.
 
Na época o então secretário da SEMPRE (Secretaria Municipal de Projetos Especiais) afirmou que a prioridade seria dada aos viadutos da avenida Jatuarana, rua Três e Meio e o Trevo do Roque, onde há um maior estrangulamento no trânsito. O início da obra foi marcado por transtornos para os motoristas que transitavam pela BR 364 com avenida Jatuarana, muitos carros se apertavam em um pequeno desvio feito pela construtora da obra.
 
Logo depois veio o período chuvoso na capital, era impossível qualquer pessoa que passasse no desvio construído ao lado da obra não se enlamear com um barro marrom que mancha a roupa, quem sofria mais com essa situação eram os pedestres, ciclistas e motociclistas, que ficavam impedidos de passar no local, pois se sujariam inteiros e com certeza seriam obrigados a voltar para a casa e trocar de roupas.
 
Porto Velho, 24 de Agosto de 2010, mais de um ano da assinatura da ordem de serviço da obra, o sol em Porto Velho é escaldante, propicio para dar continuidade ou até mesmo terminar obras de grande porte, como por exemplo, o viaduto da BR 3645 com Jatuarana. A equipe de reportagem do Rondoniaovivo foi até o local para verificar o andamento da obra, e a situação encontrada foi desoladora, a não ser por alguns cachorros que vadiavam pela construção ninguém foi encontrado no local.
 
Moradores da zona Sul que precisam utilizar a avenida Jatuarana como via de acesso para trabalhar ou retornar as suas residências se arriscam cruzando a BR 364 pela obra abandonada. No local encontramos um morador da zona Sul da cidade que afirmou que há mais de seis meses não vê ninguém pela obra.
 
O trânsito ao entorno da construção continua conturbado, vários acidentes já foram registrados pelo local, sem muito que fazer o morador apenas pede que a prefeitura termine o mais rápido possível o que começou.
 
No dia 10 de março de 2010, a prefeitura de Porto Velho confirmou que as obras estavam em andamento normal e que até o final do ano o viaduto da BR 364 com Jatuarana estaria terminado, porém pelo que pode se avistar hoje a não ser uma aliança de várias construtoras e também uma ajuda divina, pois as chuvas estão chegando, terminar a obra em quatro meses será humanamente impossível. Ao menos que construam da mesma forma como os faraós do Egito construíram suas pirâmides essa obra não termina em dezembro.
 
O corpo redacional do Rondoniaovivo tentou entrar em contato com a secretaria da SEMPRE, Silvana Cavol Erbert, porém até o fechamento da matéria não conseguimos retorno para podermos obter informações por qual motivo a obra está paralisada.

CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO PARA AMPLIAR.


Fonte: Rondoniaovivo - Texto e Vídeo: João Paulo Prudêncio - Fotos: Luiz Junior

Tag's: Rondoniaovivo,

GOSTOU DA MATÉRIA, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS E FAMILIARES:

69 99353-3037




PUBLICIDADE




Polícia | 15/12/2017 | 19:45
Prefeito em MT é executado dentro de carro; secretário é baleado

Política | 15/12/2017 | 17:44
Em emenda aprovada, Léo Moraes assegura direitos de servidores da Sejus

Rondônia | 15/12/2017 | 16:49
TRANSPOSIÇÃO: Nova lista de servidores beneficiados é publicada nesta sexta

Alta Floresta D´Oeste | 15/12/2017 | 16:42
MP encaminha despacho para apuração de crime de responsabilidade do prefeito

Política | 15/12/2017 | 16:35
Vereador Alan Queiroz participa de inauguração de unidade de saúde

Política | 15/12/2017 | 16:36
Laerte Gomes destaca aprovação do programa Refaz

Rondônia | 15/12/2017 | 16:31
TEMPO: Confira a previsão do tempo para este fim de semana em Rondônia

Política | 15/12/2017 | 16:28
Atuação do Cleiton Roque em projetos beneficia produtores e municípios

Polícia | 15/12/2017 | 16:23
PORTE ILEGAL: Fazendeiro é preso armado em Candeias do Jamari

Política | 15/12/2017 | 16:18
Maurão prestigia lançamento de 14 quilômetros de asfalto em Ouro Preto

Blog de Ponta Cabeça | 15/12/2017 | 16:00
Espetáculo de dança de salão ’50 Tons’ nesta sexta-feira, no Teatro Guaporé

Política | 15/12/2017 | 16:11
Léo Moraes homenageia o jogador Elsinho e Policias Civis de Rondônia

Capital | 15/12/2017 | 15:53
LITERATURA: "Réu do Sexo" será lançado nesta sexta-feira na OAB/RO

Polícia | 15/12/2017 | 15:31
ESPANCADA: Dupla leva surra da população após assaltar mulher

Rondônia | 15/12/2017 | 15:27
SINTERO: Nota de repúdio

Cerejeiras | 15/12/2017 | 15:17
TRÂNSITO: Mesmo com conscientização, imprudência continua matando

Brasil | 15/12/2017 | 15:24
APROVADO: Ensino religioso nas escolas passa a ser obrigatório

Brasil | 15/12/2017 | 15:05
REPETECO: Após 11 anos, Garotinho faz nova greve de fome em protesto contra a prisão

Rondônia | 15/12/2017 | 15:06
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 39 milhões neste sábado

Polícia | 15/12/2017 | 15:01
DESAPARECIDO: Família procura jovem que sumiu na zona Sul

Cultura | 15/12/2017 | 15:03
RESULTADO: Sorteio show de humor com Willou + Watson no Palácio das Artes

Ariquemes | 15/12/2017 | 14:55
OAB/RO: Falso advogado é preso em flagrante

Brasil | 15/12/2017 | 14:43
INADIMPLÊNCIA: CNH e passaporte de maus pagadores podem ser suspensos