Quinta-Feira, 27 de Janeiro de 2011 às 16:24

Espera em fila de banco gera indenização a consumidor de Porto Velho

O consumidor Flávio Araújo Pereira garantiu na justiça o direito a indenização de 2 mil reais por esperar mais de três horas na fila de uma agência do Banco do Brasil/SA em Porto Velho. O recurso julgado na 2ª Câmara Civil do Tribunal de Justiça de Rondônia confirma a decisão em primeiro grau, na qual o juiz julgou procedente a ação e determinou o pagamento do valor pedido e ainda 10% das custas pela instituição financeira.

O relator da apelação cível, desembargador Roosevelt Queiroz, rememorou em seu voto, uma outra decisão, o mandado de segurança impetrado pela Febraban em 2001 contra o Município, alegando incompetência da prefeitura de Porto Velho para legislar sobre tempo de espera em fila de banco e aplicação de multa em caso de descumprimento. A Lei municipal (n. 1.350/99, art. 2º, inc. I e II, alterada pela n. 1.631/05) estabelece que o atendimento em agências bancárias não pode ser superior a vinte minutos em dias normais e em trinta minutos, em véspera ou depois de feriados prolongados.

Na ocasião, o desembargador considerou legítima a imposição de multa prevista na legislação. "A competência da União para regular o sistema financeiro diz respeito somente a atividade fim dessas instituições, que não pode ser confundida com o interesse local, caracterizado com o tratamento mais respeitoso e humanitário que deve ser dispensado a cada cidadão, o consumidor, por excelência, dos serviços bancários. Assim, na dita atividade-fim a competência da União, mas no respeitante ao tratamento condigno ao cidadão, consumidor (tempo em fila), a competência legislativa é do Município", decidiu.

A matéria acabou no Supremo Tribunal Federal, que em 2006 manteve o acordão, por isso o desembargador Roosevelt Queiroz, nesta outra apelação, julgada esta semana, reconheceu que a espera excessiva na fila de banco "é causadora de angustia e desgaste psicológico passíveis de indenização", por isso a quantia fixada representa um valor razoável para reparar os danos causados ao consumidor.

 

Fonte: TJ/RO

PUBLICIDADE
Ana Cordeiro

besta é eu... ia estar milionária hj

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Pimenta Bueno 04/08/2015 17:49

Homem mostra genitálias para adolescentes

Capital 04/08/2015 17:45

PÂNICO – Incêndio em escola assusta professores e alunos na capital

Ariquemes 04/08/2015 17:27

Centro de Saúde da Renascer agora tem Pediatra

Capital 04/08/2015 17:19

Sema reúne instituições parceiras em prol de combate às queimadas

Política 04/08/2015 17:14

Raupp afirma que o cooperativismo atua gerando renda

Cacoal 04/08/2015 16:41

Caravana Mais Enem terá segunda edição em setembro

Ariquemes 04/08/2015 16:35

Chamas se alastram e quase atingem empresa

Política 04/08/2015 16:30

Léo Moraes cobra investimento de recurso federal destinado à Caerd

Brasil 04/08/2015 15:49

Brasil aumenta emissão de vistos para receber os haitianos

Brasil 04/08/2015 15:29

“Governo deveriam melhorar abrigos” Dizem Haitianos refugiados no Brasil

Política 04/08/2015 15:31

BICO LEGAL – Projeto apresentado por vereador visa beneficiar PMs em folgas

Vilhena 04/08/2015 15:21

Polícia desvenda falsa denúncia de estupro

Ariquemes 04/08/2015 15:04

Criança fica ferida após acidente ao sair de escola

Geral 04/08/2015 15:26

ACREAOVIVO - Juíza concede liberdade a Hildebrando Pascoal

Polícia 04/08/2015 14:59

Polícia procura assaltante que atua no centro da capital

Política 04/08/2015 14:54

Resenha política - Por Robson Oliveira

Polícia 04/08/2015 14:41

PERIGOSO – Polícia procura suspeito de assaltos na área central

Vilhena 04/08/2015 14:34

PF investiga escritório de contabilidade

Ariquemes 04/08/2015 14:28

Incêndio consome vegetação em propriedade rural

Vilhena 04/08/2015 14:22

Feira de Flores de Holambra atrai visitantes em sua 8ª edição