69 99353-3037 | 69 3225-5866

Logo Rondoniaovivo - Notícias, Classificados e Banco de Empregos de Rondônia

Domingo, 23 de Abril de 2017


Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2013 às 14:06

69 99353-3037 COMUNICAR ERRO

Mãe é condenada por forçar filha de 14 anos a fazer sexo com companheiro que ameaçava ir embora

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou a 10 anos e seis meses de prisão uma mãe que, por medo que seu companheiro fosse embora, forçou sua filha de 14 anos a ter relações sexuais com ele. A sentença do caso, que aconteceu em 2003 na cidade de Pedreira (135 km de São Paulo), foi dada na sexta-feira (14).
A mãe (identificada como C. F. M.) ameaçou a filha, Cintia, dizendo que a levaria para morar com o pai, que é foragido da Justiça e com quem a menina não tinha boa relação, caso não aceitasse ter relações com seu companheiro (identificado como A. R. D.). Assim como a mãe, ele também foi condenado a oito anos de prisão por estupro.
De acordo com o processo, que correu em segredo de justiça, o homem manteve relacionamento amoroso com a mãe por seis anos e, por diversas vezes, tentou romper o romance, encontrando objeção por parte dela.
Em março de 2003, ele, "aproveitando-se da situação de carência por que passava C. F. M., condicionou a manutenção do relacionamento à prática de relações sexuais com sua filha. Obstinada em manter a relação, C. F. M. comprometeu-se a convencer a Cíntia".
Segundo a denúncia, a mãe então ameaçou a adolescente, dizendo-lhe que caso não aceitasse manter relações sexuais com o companheiro, iria deixá-la morando com o pai, fugitivo de uma penitenciária, e ameaçou que se suicidaria caso o companheiro a abandonasse.
Ainda segundo a denúncia, Cíntia, sabendo que sua mãe já tentara se matar em outras ocasiões e temerosa em residir com o pai, aceitou a proposta.
Crime gravado
Após convencer a filha, a mãe levou o companheiro até o quarto da adolescente e também ligou uma câmera filmadora sem que ele percebesse. Depois dos abusos que aconteceram naquela noite, a mulher continuou a ameaçar a filha e nas duas semanas que se seguiram ainda houve outros três encontros.
À Justiça, a mãe alegou que a filha fez tudo por livre e espontânea vontade. Afirmou que falou com a adolescente sobre a proposta de seu companheiro e que, embora ela tivesse inicialmente recusado, depois aceitou, por ver a mãe triste com o provável rompimento de seu relacionamento.
Já o companheiro negou que havia tido relações com a jovem, embora ela tivesse feito a proposta. De acordo com ele, por diversas vezes a adolescente teria se insinuado andando em casa de toalha e se exibindo.
Entretanto, o testemunho de um funcionário que alugou o aparelho de filmagem usado por pela mãe e de outras duas pessoas que afirmaram ter visto a fita, convenceram os desembargadores de que houve o estupro.
A fita nunca foi apresentada em juízo. De acordo com a mãe, quando seu companheiro descobriu a existência da gravação exigiu a fita e a quebrou.
Proteção fraternal
Segundo os psicólogos judiciários que conversaram com a vítima, embora a adolescente tenha confirmado as ameaças da mãe, ela também se esforçou para convencê-los "do quanto atualmente a genitora vem desempenhando a contento as funções maternas".
Para os médicos, o fato de a mãe correr o risco de ser condenada aumenta o sentimento de culpa da adolescente.
A defesa dos condenados ainda não foi notificada da decisão do TJ e afirmou que tentará recorrer da decisão no STJ (Superior Tribunal de Justiça). Entretanto, há dúvidas se o processo possui os requisitos para ser analisado pelo STJ.


Fonte: UOL

Tag's: Rondoniaovivo,

GOSTOU DA MATÉRIA, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS E FAMILIARES:

69 99353-3037




PUBLICIDADE





Polícia | 14:48
Caçador desaparecido é resgatado pelo NOA no Rio Madeira

Brasil | 11:54
Palco de Luan Santana desaba e deixa feridos em rodeio de Catanduva

Polícia | 08:51
TRAIÇÃO - Mulher flagra marido beijando amante e acaba presa

Polícia | 08:12
Criminosos invadem agência bancária na capital

Polícia | 02:14
NA CAPITAL – Casal é mantido refém dentro de porta mala em tiroteio com a PM

Brasil | 22/04/2017 | 22:32
Mega Sena acumula mais uma vez e pode pagar R$ 97 milhões

Polícia | 22/04/2017 | 22:30
PAULADA – Marido ataca esposa por causa de cachaça

Esportes | 22/04/2017 | 22:18
Palmeiras vence, mas Ponte vai à final do Paulistão

Polícia | 22/04/2017 | 22:17
BRINQUEDO DE MATAR – Menores são pegos com arma de pressão adaptada para 22

Polícia | 22/04/2017 | 21:59
FOGO - Curto circuito provoca incêndio no centro comercial de Guayaramerin

Polícia | 22/04/2017 | 21:26
MARIA DA PENHA – Homem tenta matar ex e amigo na capital

Polícia | 22/04/2017 | 17:26
Peixes apreendidos são doados para entidades filantrópicas

Polícia | 22/04/2017 | 16:54
Adolescente desaparecido no Rio Madeira é identificado

Brasil | 22/04/2017 | 16:12
Baleia Azul: 101 casos serão investigados a partir de segunda

Polícia | 22/04/2017 | 16:00
Violenta colisão entre motos deixa três pessoas seriamente feridas

Brasil | 22/04/2017 | 16:09
Transexual é assassinada em Belford Roxo, no Rio

Polícia | 22/04/2017 | 15:24
TRANSPORTE ILEGAL - Trio é preso com quase 400 quilos de peixes

Polícia | 22/04/2017 | 13:03
Barco com cinco pessoas afunda no Rio Madeira

Polícia | 22/04/2017 | 12:48
Técnico de refrigeração fica ferido em acidente de trânsito

Polícia | 22/04/2017 | 11:49
Nove são mortos em assentamento no Mato Grosso sendo alguns de Rondônia

Polícia | 22/04/2017 | 11:10
LOBO MAU - Jovens são presos após matar os 'três porquinhos', em Ji-Paraná

Política | 22/04/2017 | 11:01
Russia bane Testemunhas de Jeová do país

Polícia | 22/04/2017 | 10:44
PORTÃO ABERTO - Apenados fogem de presídio na capital