69 99981-5823 | 69 3229-8673

Logo Rondoniaovivo - Notícias, Classificados e Banco de Empregos de Rondônia

Sábado, 21 de Outubro de 2017


Segunda-Feira, 14 de Janeiro de 2013 às 14:06

69 99353-3037 COMUNICAR ERRO

Mãe é condenada por forçar filha de 14 anos a fazer sexo com companheiro que ameaçava ir embora

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou a 10 anos e seis meses de prisão uma mãe que, por medo que seu companheiro fosse embora, forçou sua filha de 14 anos a ter relações sexuais com ele. A sentença do caso, que aconteceu em 2003 na cidade de Pedreira (135 km de São Paulo), foi dada na sexta-feira (14).
A mãe (identificada como C. F. M.) ameaçou a filha, Cintia, dizendo que a levaria para morar com o pai, que é foragido da Justiça e com quem a menina não tinha boa relação, caso não aceitasse ter relações com seu companheiro (identificado como A. R. D.). Assim como a mãe, ele também foi condenado a oito anos de prisão por estupro.
De acordo com o processo, que correu em segredo de justiça, o homem manteve relacionamento amoroso com a mãe por seis anos e, por diversas vezes, tentou romper o romance, encontrando objeção por parte dela.
Em março de 2003, ele, "aproveitando-se da situação de carência por que passava C. F. M., condicionou a manutenção do relacionamento à prática de relações sexuais com sua filha. Obstinada em manter a relação, C. F. M. comprometeu-se a convencer a Cíntia".
Segundo a denúncia, a mãe então ameaçou a adolescente, dizendo-lhe que caso não aceitasse manter relações sexuais com o companheiro, iria deixá-la morando com o pai, fugitivo de uma penitenciária, e ameaçou que se suicidaria caso o companheiro a abandonasse.
Ainda segundo a denúncia, Cíntia, sabendo que sua mãe já tentara se matar em outras ocasiões e temerosa em residir com o pai, aceitou a proposta.
Crime gravado
Após convencer a filha, a mãe levou o companheiro até o quarto da adolescente e também ligou uma câmera filmadora sem que ele percebesse. Depois dos abusos que aconteceram naquela noite, a mulher continuou a ameaçar a filha e nas duas semanas que se seguiram ainda houve outros três encontros.
À Justiça, a mãe alegou que a filha fez tudo por livre e espontânea vontade. Afirmou que falou com a adolescente sobre a proposta de seu companheiro e que, embora ela tivesse inicialmente recusado, depois aceitou, por ver a mãe triste com o provável rompimento de seu relacionamento.
Já o companheiro negou que havia tido relações com a jovem, embora ela tivesse feito a proposta. De acordo com ele, por diversas vezes a adolescente teria se insinuado andando em casa de toalha e se exibindo.
Entretanto, o testemunho de um funcionário que alugou o aparelho de filmagem usado por pela mãe e de outras duas pessoas que afirmaram ter visto a fita, convenceram os desembargadores de que houve o estupro.
A fita nunca foi apresentada em juízo. De acordo com a mãe, quando seu companheiro descobriu a existência da gravação exigiu a fita e a quebrou.
Proteção fraternal
Segundo os psicólogos judiciários que conversaram com a vítima, embora a adolescente tenha confirmado as ameaças da mãe, ela também se esforçou para convencê-los "do quanto atualmente a genitora vem desempenhando a contento as funções maternas".
Para os médicos, o fato de a mãe correr o risco de ser condenada aumenta o sentimento de culpa da adolescente.
A defesa dos condenados ainda não foi notificada da decisão do TJ e afirmou que tentará recorrer da decisão no STJ (Superior Tribunal de Justiça). Entretanto, há dúvidas se o processo possui os requisitos para ser analisado pelo STJ.


Fonte: UOL

Tag's: Rondoniaovivo,

GOSTOU DA MATÉRIA, COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS E FAMILIARES:

69 99353-3037




PUBLICIDADE




Polícia | 20:47
FLAGRANTE: Soldado do Exército suspeito de roubos é preso com arma de fogo

Rondônia | 17:35
Inauguração da clinica Nova Forma Porto Velho RO

Cerejeiras | 17:33
Garota atingida por disparo de arma policial dá detalhes sobre episódio

Cultura | 17:45
SERENIM: 'Noite Latina' é tema neste final de semana

Política | 16:50
Airton e Confúcio entregam auditório e pavimentação em Ji-Paraná

Política | 16:29
FHEMERON: Vereador Edesio realiza ação social neste sábado, 21

Blog de Ponta Cabeça | 16:24
VINHO: O 5º melhor do mundo custa apenas R$ 40,00, e é brasileiro

Rondônia | 17:08
Prefeitura realiza drenagem e asfalto de mais de um Km na zona Sul

Rondônia | 16:23
Plano estratégico para retirada da vacina contra a aftosa será debatido

Ji- Paraná | 16:19
Asfaltamento do Anel Viário de Ji-Paraná entra na fase final

Esportes | 16:09
Competições individuais encerram no domingo na etapa juvenil do Joer

Rondônia | 16:06
Especialistas da Espanha em mediação policial são recebidos por Confúcio Moura

Rondônia | 16:04
NOTA PÚBLICA: Rede Sustentabilidade em Rondônia

Rondônia | 15:57
Memorial Rondon, na Igreja de Santo Antônio, será inaugurado dia 30 deste mês

Cacoal | 15:55
Nova sede da Ciretran é inaugurada com quase 2,5 mil metros de área construída

Capital | 15:52
Sema normatiza doação de mudas para evitar transtorno à população

Polícia | 15:45
VIOLÊNCIA: Aluna é espancada por casal de adolescentes na porta de escola

Política | 15:26
Junior Cavalcante cria projeto que regulamenta ambulantes e Food Trucks

Polícia | 14:59
DESACORDADO: Ciclista tem parte do corpo dilacerada em atropelamento

Rondônia | 14:58
CLIMA: Céu parcialmente nublado durante este sábado, 21

Polícia | 14:45
LUZ DA INFÂNCIA: Dos três presos em operação de combate à pedofilia em RO, um é evangélico (atualizada)

Cerejeiras | 14:38
Garota leva tiro na coxa após arma de namorado policial disparar

Rondônia | 14:29
Inscrições para 7º Prêmio MP de Jornalismo encerram no dia 30