close

OLHO POR OLHO: Moradores de Porto Velho adotam linchamento como forma de fazer Justiça

São diversos os casos registrados onde a população se revolta e agridem até a morte pessoas suspeitas de cometerem crimes

RONDONIAOVIVO - JOÃO PAULO PRUDÊNCIO

2 de Setembro de 2019 às 10:32

OLHO POR OLHO: Moradores de Porto Velho adotam linchamento como forma de fazer Justiça

FOTO: (Divulgação)

A velha máxima do “olho por olho dente por dente” parece estar sendo levada ao pé da letra pela comunidade portovelhense e com maior intensidade desde o início de 2019. São diversos casos em que a população espanca e mata através de atos de lixamento em via pública.

 

Em todos os casos, os lixamentos envolviam pessoas que cometeram algum tipo de ato criminoso com algum grau de violência ou com certa frequência. Um exemplo, é o de Júnior F. S., de 19 anos de idade, morador do bairro Tancredo Neves, que foi espancado após tentar assaltar um motorista aplicativo no último mês de maio.

 

Júnior chegou a ficar internado em um pronto socorro da capital, porém após dez dias não resistiu e morreu, na época, os motoristas de aplicativos estavam revoltados com o grande número de assaltos contra a categoria que estavam ocorrendo.

 

Agressão

 

Em março desse ano Douglas F. S., de 22 anos de idade, assaltou uma mulher que estava em uma rua no bairro Agenor de Carvalho e foi espancado sem dó por populares que se revoltaram com o crime. Ele teria agredido a vítima durante o assalto, fato que teria provocado a ira da população.

 

VEJA MAIS

 

 

Ainda no mês de março de 2019, dois homens que estavam praticando furtos em residências no bairro Teixeirão, foram espancados pela população indignada com a onda de crimes na região. De posse de foices e facões, a comunidade espancou os suspeitos, e um deles morreu.

 

Roubou o amigo

 

Já no mês de julho desse ano, um rapaz de 21 anos de idade, foi surrado por moradores do bairro Cascalheira, após ser acusado de furtar o celular na residência de um amigo. No momento que a polícia chegou ao local encontrou o acusado caído ao solo e ninguém por perto. Apesar dos ferimentos causados pelos populares, ele conseguiu sobreviver.

 

VEJA MAIS

 

 

Ponto de travesti

 

No último mês de agosto, um grupo de homossexuais espancou um rapaz em um conhecido local da cidade onde funciona um ponto de prostituição de travestis. Quando a polícia chegou, encontrou a vítima bastante lesionada, porém não informou o motivo da ação violenta que havia sofrido.

 

VEJA MAIS

 

 

Ainda no mês de agosto, um homem de 35 anos de idade, acusado de ser um conhecido ladrão na região do bairro Três Marias, teve braços, nariz e pernas quebrados pela comunidade. Ele teria furtado três pares de tênis e um facão.

 

Setembro

 

O primeiro dia do mês de setembro começou com mais um caso de linchamento em Porto Velho, dessa vez um homem de 36 anos de idade, foi espancado até a morte pela comunidade armada com facões e pedaços de madeira.

 

VEJA MAIS

 

 

Ele teria esfaqueado a ex-mulher dele e o atual marido dela, em uma residência no distrito de Vista Alegre do Abunã, motivo que revoltou a população. No local, a polícia encontrou o homem já morto.

 

Código Penal

 

De acordo com o que prevê o artigo 345, do Código Penal, fazer justiça pelas próprias mãos, para satisfazer pretensão, embora legítima, salvo quando a lei o permite culmina com detenção, de quinze dias a um mês, ou multa, além da pena correspondente à violência.

*Aos leitores, ler com atenção*

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS