close
logorovivo2

Referendo para deputados ? por Paulo Andreoli

Referendo para deputados ? por Paulo Andreoli

DA REDAÇÃO

29 de Julho de 2007 às 10:28

Referendo para deputados ? por Paulo Andreoli

FOTO: (Divulgação)

*O Brasil enfrenta uma tempestade de denúncias de corrupção praticada por políticos em todos os quadrantes. *Aos mais desatentos da política parece que tudo começou no governo Lula. *Sabe-se, porém que vem de longe esta pratica nefasta. * Nosso estado puxou esta romaria de denúncias com o achaque explicito de deputados ao governador, tudo filmado e mostrado em rede nacional. *De lá pra cá virou este samba do crioulo doido. *Aqui em Rondônia, a Polícia Federal, no cumprimento de um mandado de busca e apreensão na Assembléia Legislativa, desmontou, segundo palavras do senador Demóstenes Torres , a maior quadrilha de ladrões que este estado tem notícia. Todos de terno e gravata. *Numa tentativa desesperada de salvação, alguns deputados alegaram que a imprensa estava jogando lama na ALE/RO, outros disseram que não tiveram um amplo direito de defesa. *Mas nenhum destes ?representantes do povo? vem a público dizer que é INOCENTE. Poderiam até usar a superfaturada TV Assembléia para vir a publico bradar que são INOCENTES. Mas não falam! *È público e notório que estão envolvidos. * E não venham com esse papo de suspeito. Na boca do povo, na opinião publica são culpados. E não tem o que alegar em suas defesas. As provas materiais são contundentes. *E não foi desviado dinheiro só com a folha de pagamento fantasma ou paralela. *Nas compras da ALE/RO também existem indícios de superfaturamento e não entrega de materiais. Vai de terno até impressos gráficos. Tudo documentado. *Seria de bom alvitre que algum destes ?deputados? tivesse um lampejo de honestidade e hombridade e devolvesse o dinheiro surrupiado. *Acho difícil, normalmente nesses casos, os meliantes preferem ir presos a devolver o produto do furto. Aliás, eles têm certeza da impunidade por causa da imunidade parlamentar e do corporativismo da classe política. *O que não pode é ficar como está. Pois bem, existe uma luz no fim do túnel! *Muitos destes deputados estão sem partido por terem sido sumariamente expulsos de suas agremiações, outros, sabe-se lá porque, foram apenas afastados, numa punição ligth. Deve ser porque alguns dirigentes partidários compactuam com esta bandalheira e também acreditam que a coisa vai esfriar e possa voltar tudo como antes. Ledo engano. *No próximo dia primeiro de outubro, todos os que quiserem tentar permanecer na vida pública e enfrentar a campanha do ano que vem, devem estar filiados a algum partido político. Assim diz a lei. *Resta saber quem gostaria de dividir palanque com uma Ellen Ruth no próximo pleito. *E o Nereu Klosinski, qual partido aceita. O próprio PT? * Todos os 22 deputados denunciados pela PF serão vidraças no ano que vem. E o que não vai faltar é pedra e gente querendo atirar a primeira. Com certeza veremos novamente as matérias relativas á este escândalo, veiculados no horário eleitoral gratuito. *Agora, enquanto o povo fica com as mãos atadas, não podendo tirar as raposas do galinheiro, e vê crescer a cada dia a sensação de que nada vai acontecer com estes ladrões de colarinho branco, uma solução precisa ser encontrada. *Não dá para confiar só nos partidos. Foi o povo quem nomeou os deputados como seus representantes no parlamento. Cabe ao povo, tirá-los se assim desejar. Só que não existe instrumento legal para tanto. A não ser que........ *No próximo dia 23 de outubro, no referendo do desarmamento, todos os eleitores do Brasil serão obrigados a ir às urnas para dizerem se concordam ou não, com a venda de armas para cidadãos comuns. *O TSE usará toda sua estrutura para conhecer a vontade do povo. *Então porque não usar o mesmo referendo em Rondônia para tentar desatar o nó da impossibilidade de expulsar os corruptos da ALE. *O povo poderia ter mais uma pergunta para responder no referendo e assim opinar sobre o futuro dos parlamentares que não souberam honrar o mandato outorgado pelos Rondonienses. * Para o TRE seria fácil acrescentar mais uma pergunta na tela da urna eletrônica. Ou não? *E assim poderíamos saberá qual é a vontade popular em relação aos deputados. *Esta sim seria uma decisão democrática na qual, novamente o poder emanaria do povo. * * Paulorcandreoli@msn.com

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS