close

ESPAÇO ABERTO: Ex-senador Valdir Raupp tem bens bloqueados pela Justiça Federal

Confira a coluna

RONDONIAOVIVO - CÍCERO MOURA

27 de Maio de 2019 às 08:40

ESPAÇO ABERTO: Ex-senador Valdir Raupp tem bens bloqueados pela Justiça Federal

FOTO: (Rondoniaovivo)

MALANDRAGEM QUE NUNCA ACABA

 

Às 16h03 desta quinta (23) o painel eletrônico registrava a presença de 439 deputados na Câmara, sendo que impressionantes 434 estariam no plenário. Tudo mentira: na verdade, o plenário estava vazio como mostram imagens da dita sessão. Suas excelências já tinham ido embora, não sem antes registrar a presença graças à malandragem oficial que lhes abre a assinatura do ponto a partir das 6h da manhã. Que se danem os projetos, debates, enfim, tudo que precisasse de discussão. 

 

 

ENGARRAFAMENTO

 

Toda manhã de quinta, no aeroporto de Brasília, é possível se deparar com a debandada de parlamentares. Câmeras de monitoramento registram até o  engarrafamento de carros oficiais no embarque.

 

 

PODE VOLTAR PARA CASA


O ex-deputado federal Eduardo Cunha (MDB-RJ), preso desde outubro de 2016 no Paraná, recebeu autorização da Justiça do Rio de Janeiro para passar a cumprir pena na capital fluminense. Mas a transferência ainda depende de autorização da Justiça do Estado do Paraná.


Ex-presidente da Câmara dos Deputados, Cunha foi cassado em setembro de 2016, e no ano seguinte foi condenado pela 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba a 15 anos e quatro meses de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Depois, a pena foi reduzida para 14 anos e seis meses de prisão, por decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

 

Como é do Rio de Janeiro, Cunha pediu à Justiça do Paraná  transferência para um presídio Fluminense. Os ladrões do dinheiro público costumam seguir um ritual. Cumprem meia dúzia de dias na cadeia e depois seus bens pagos advogados usam de tudo quanto é estratégia para tentar dar um “jeitinho” de deixar a situação cômoda.

 

 

 

 

DE NOVO EM SÃO PAULO


Uma estudante de 29 anos que atirou sua filha de três anos por uma janela do quinto andar de um prédio na zona oeste da capital paulista foi indiciada por tentativa de homicídio e incêndio, segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo. A ocorrência aconteceu por volta da meia-noite de sexta-feira (24). Mãe e filha estão internadas no Hospital das Clínicas, também na zona oeste. Ainda não há informações sobre o estado de saúde delas.

 


EM CIMA DE UM CARRO


Na queda, a menina atingiu um carro que entrava na garagem do edifício. O motorista, um homem de 44 anos, percebeu que se tratava de uma criança depois que saiu do veículo.


Após a queda da criança, a mulher incendiou as cortinas do apartamento. Posteriormente, com a chegada dos bombeiros ao apartamento, ela se atirou pela janela.

 

 

NARDONI


Na noite de 29 de março de 2008, também em São Paulo, a pequena Isabella Nardoni, de cinco anos de idade, foi jogada do sexto andar do Edifício London, situado na Rua Santa Leocádia, nº 138.


O caso gerou grande repercussão no Brasil e Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, respectivamente pai e madrasta da criança, foram condenados por homicídio doloso qualificado. Alexandre recebeu uma pena de 31 anos de reclusão e Anna Jatobá 26 anos e 08 meses de prisão. 

 


PENA ANTECIPADA


O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Porto Alegre, negou, na quinta-feira (23), recurso do engenheiro Agosthilde Mônaco de Carvalho, ex-funcionário da área Internacional da Petrobras, que solicitava a execução antecipada da pena de prestação de serviços comunitários em uma ação penal em que ele é réu no âmbito da Operação Lava Jato. A forma de cumprimento de pena havia sido estipulada pelo acordo de delação premiada fechado entre Agosthilde e o Ministério Público Federal (MPF) e homologado pela Justiça Federal. 

 

A 8ª Turma da corte entendeu que o cumprimento da pena não pode ser iniciado antes da sentença ser proferida no processo criminal. A decisão foi decretada de forma unânime. 


Agosthilde trabalhou como assessor do ex-diretor da área Internacional da estatal Nestor Cerveró. Ele é réu em duas ações relacionadas à Lava Jato.

 

 

INFLAÇÃO MAIS ALTA EM 2019


O Ipea revisou sua previsão para a inflação deste ano. Antes, o Instituto projetava o IPCA em 3,85% e, agora, 4,08%.

 

 

RAUPP TERÁ QUE SE EXPLICAR


A Justiça Federal de Curitiba bloqueou cerca de R$ 2,8 bilhões do MDB, do PSB, de políticos e de empresas. O bloqueio, divulgado na sexta-feira (24), pelo Ministério Público Federal (MPF), cumpre uma determinação do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).


A decisão é referente à uma ação de improbidade administrativa da Operação Lava Jato. Entre os acusados que respondem ao processo, estão os parlamentares Valdir Raupp (MDB-RO), Fernando Bezerra (PSB-PE), Eduardo da Fonte (PP-PE).

 

 

 

 


REJEIÇÃO SUPERA APROVAÇÃO


A avaliação negativa do governo do presidente Jair Bolsonaro subiu 5 pontos e atingiu 36%, ficando pela primeira vez numericamente à frente da avaliação positiva, que oscilou 1 ponto para baixo e atingiu 34%, apontou pesquisa XP/Ipespe nesta sexta-feira (24).


Segundo a pesquisa, a avaliação negativa do governo de Bolsonaro cresce desde fevereiro, quando estava em 17%. Já a avaliação positiva tem recuado, em fevereiro era de 40%.


De acordo com o levantamento, o segundo realizado dentro do mês de maio, o número de pessoas que consideram o governo regular caiu para 26% na terceira semana ante 31% na primeira semana, indicando uma migração desse grupo para o campo da avaliação negativa. Não responderam ou não sabiam avaliar 4% dos entrevistados, ante 3% no levantamento passado.


A pesquisa também apontou uma piora na expectativa da população para o restante do mandato de Bolsonaro. Aqueles que esperam que o restante do governo seja ótimo ou bom caíram para 47% ante 51% na primeira semana de maio, enquanto o percentual dos que têm expectativa de que o restante do mandato será ruim ou péssimo subiu para 31% ante 27%.


Manteve-se estável em 17% o número daqueles que esperam que o restante do governo seja regular, e também permaneceu em 5% o percentual dos que disseram não saber ou que não responderam sobre a expectativa para o restante do mandato.


A margem de erro do levantamento é de 3,2 pontos percentuais. Foram feitas 1.000 entrevistas telefônicas nos dias 20 a 21 de maio. A pesquisa foi realizada pela XP Investimentos em parceria com o Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe).


Pela primeira vez a pesquisa XP/Ipespe questionou os entrevistados sobre o andamento da agenda de Bolsonaro no Congresso, e apenas 4% avaliaram como satisfatório. Para 35%, a agenda tem prosseguido lentamente por culpa do governo e do Congresso, enquanto 30% creditaram o ritmo lento à atuação apenas do Congresso e 20% culparam só o governo pela lentidão.


Sobre as manifestações de 15 de março contra o congelamento de verbas para a educação, 57% disseram que os atos tiveram importância, enquanto 38% disseram que o movimento não teve relevância. Para 86% dos entrevistados, os protestos provavelmente vão voltar a ocorrer.

 

 

 


PROTESTO NACIONAL


Os atos em apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro foram realizados neste domingo (26) em 156 cidades de 26 estados, mais o Distrito Federal. Cientistas políticos analisaram que as manifestações, se comparadas a popularidade de Bolsonaro quando da campanha eleitoral no ano passado, demonstraram uma redução do número de admiradores do presidente. Reflexo, provavelmente, da estagnação em que o País se encontra.

 

 

MENOR QUE A EDUCAÇÃO

 

Ainda, de acordo com os analistas, no mesmo horário da quarta-feira 15 de maio, quando foram realizados atos em defesa da educação, foram contabilizados protestos em 222 cidades de todos os 26 estados do país, mais o Distrito Federal. Tanto em 15 de maio quanto neste domingo não houve estimativa de público. Nos dois dias, as manifestações foram pacíficas e não houve registro de incidentes.

 


PRECISA CONVERSAR MAIS


O presidente Jair Bolsonaro reconheceu em entrevista neste domingo (26) que precisa conversar mais com as lideranças do Congresso, afirmando ter parte da culpa pela falta de diálogo, e disse que vai propor nesta semana um pacto aos presidentes do Legislativo e do Judiciário para colocar o Brasil no destino que a população quer. O curioso da entrevista é que não houve nenhum questionamento mais incisivo quanto ao fatos envolvendo os filhos do presidente e no que isso pode ter comprometido sua popularidade.

 

 

Mande suas sugestões de pauta, fotos, denúncias ou reclamações para espacoaberto@rondoniaovivo.com.

 

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS