close

AUDIÊNCIA PÚBLICA: Cristiane Lopes debate ações voltadas ao Saneamento Básico

O assunto foi proposto por conta da Campanha da Fraternidade 2019, cujo tema é Fraternidade e Políticas Públicas

ASSESSORIA

2 de Dezembro de 2019 às 15:45

AUDIÊNCIA PÚBLICA: Cristiane Lopes debate ações voltadas ao Saneamento Básico

FOTO: (Divulgação)

Porto Velho é desde 2017, a capital com menor percentual de famílias com rede de esgoto e água tratada do país. De acordo com dados do Instituto Trata Brasil, apenas 4,5% do esgoto é coletado e desses, 3,32% tratado. Temos que mudar esta realidade. Debater ações que visem a melhor qualidade de vida da nossa população é o primeiro passo”, destacou a vereadora Cristiane Lopes (PP) durante Audiência Pública promovida por ela em parceria com a Arquidiocese de Porto Velho, na tarde da última quarta-feira (27), na Câmara Municipal. Entre os temas abordados estão: Água Potável, Saneamento Básico, o Plano Municipal de Saneamento Básico e o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. O assunto foi proposto por conta da Campanha da Fraternidade 2019, cujo tema é Fraternidade e Políticas Públicas.



Padre Juquinha, representante da Comissão Justiça e Paz, destacou a importância da parceria com a vereadora Cristiane Lopes que abriu espaço na Casa de Leis Municipal. Além disso ele cobrou que o Executivo Municipal e Estadual se reúnam para solucionar o problema da água tratada em Porto Velho. “Agradeço a vereadora Cristiane Lopes por nos receber, abraçar esta causa e trazer para a discussão aqui na Câmara. Precisamos somar forças para que este problema seja resolvido o quanto antes e a população pare de sofrer”, ressaltou.



O diretor técnico operacional da CAERD, Vagner Marcolino Zacarini, trouxe dados referentes aos investimentos realizados através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o que ainda deverá ser feito. Ele ressaltou que se o município realizar a Parceria Público/Privado, correrá o risco de devolver o dinheiro já investido e não receber o que ainda falta. “A Prefeitura deve estar atenta a isso. Não podemos perder esses recursos e ter que devolver o que já veio. Precisamos pensar em avançar e para isso, os dois poderes precisam se unir em prol da população que é quem sobre”, advertiu.

 

 

 



O coordenador do Núcleo de Diretos Humanos da Defensoria Pública, Eduardo Guimarães Borges, relatou a possibilidade de instaurar um Procedimento para Apuração de Dano Individual e Coletivo (PADIC) para apurar a situação da rede de esgoto e água tratada de Porto Velho. “A Defensoria Pública está à disposição para fazermos o que for necessário para contribuir na solução do problema. Porto Velho não pode mais permanecer com esses índices”, afirmou.  



De acordo com informações da Secretaria Municipal de Planejamento Orçamento e Gestão (SEMPOG), já chegou à secretaria o processo de licitação para a contratação da empresa que deve assessorar a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMA), na elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico. “Já chegou à SEMPOG e em breve deve ser finalizado o processo licitatório para contratação da empresa que deve auxiliar na elaboração do PMSB”, afirmou Rafael Ranconi, engenheiro ambiental da SEMPOG.



Entre os encaminhamentos propostos na Audiência, estão: a criação de uma comissão que irá se reunir para apurar propostas que possam ser colocadas em prática o quanto antes e apresenta-las ao Executivo Municipal. A vereadora fará ofícios solicitando às secretarias responsáveis as informações referentes ao Plano Municipal de Saneamento Básico e sobre a Parceria Público/Privada. “Precisamos saber como o Executivo está tratando essas questões e em que pé estão, para depois tomarmos as providências quanto ao que deverá ser feito para trazer uma solução”, finalizou Cristiane Lopes.

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA
RONDONIAOVIVO TV
DESTAQUES EMPRESARIAIS
PUBLICAÇÕES LEGAIS
COLUNAS