BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Lacen tem conseguido divulgar exames de coronavírus em 48 horas

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

02 de Abril de 2020 às 09:05

Foto: Divulgação

LACEN


Reportagem do governo revela grande demanda de trabalho no Laboratório Central de Rondônia (Lacen) e mostra como são feitos os testes para identificar Covid-19. Segundo a diretora do Lacen, Cicilea Corrêa, o exame é feito nos fluídos ou secreções do nariz (nasofaríngea), da boca (orofaríngea) ou do escarro chamado SWAB .


COLETA


As amostras são colhidas nas unidades de saúde, onde o paciente também é cadastrado,  seguindo um procedimento seguro de armazenagem e transporte. Independente do resultado ser positivo ou não, a notificação já entra no Sistema Nacional de Saúde.


MOLÉCULAS


Junto com material de Porto Velho, as amostras colhidas em todo o Estado também chegam ao Lacen, e passam por uma triagem seguindo um protocolo de segurança. Só depois disso o material é encaminhado ao Laboratório de Vírus Respiratórios, no qual através de metodologias com o uso de biologia molecular, neste caso o PCE, é feito o procedimento de diagnóstico em tempo real para confirmação da Covid-19.


QUEM SÃO AS PRIORIDADES


A prioridade dos exames é feita seguindo alguns critérios, entre eles pacientes que foram a óbitos, pacientes que se encontram internados em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), pacientes que apresentam insuficiência respiratória aguda grave, gestantes e crianças. 


KITS 


Cada kit contempla 24 exames, mas isso não significa que serão obtidos 24 resultados. Em média com um kit é possível realizar 20 testagens, já que em alguns pacientes é preciso repetir o teste, entre outros fatores. E quanto maior a demanda de exames, maior o tempo de entrega. O Lacen tem conseguido enviar os resultados para as unidades em até 48 horas, e eles são retirados na unidade que o paciente fez a coleta.

 

MONITORAMENTO


Respondendo  alguns questionamentos feitos por leitores, os testes em familiares, vizinhos ou outras pessoas que tiveram contato com a idosa que morreu por coronavírus, em Porto Velho, só serão feitos em pessoas que apresentarem sintomas do Covid-19. Por isso o monitoramento. Para quem questionou a coluna, a Semusa não quis divulgar o bairro que está sendo monitorado.


AUXÍLIO


A Amaggi, através da sua Fundação André e Lúcia Maggi, fará doação de 50.000 mil cestas básicas para atendimento emergencial em Cuiabá e nos municípios onde o Grupo Maggi tem  atividade econômica, como é o caso de Porto Velho.


90 DIAS


Pelos próximos três meses, a meta é ajudar mais de 190.000 mil pessoas em condições de vulnerabilidade pelos reflexos diretos e indiretos do COVID 19. Iniciativa bastante louvável já que o momento, realmente, é de solidariedade com quem mais necessita. 


FORÇAS ARMADAS


Nesta quinta-feira (2), às 8h30, na Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Rondônia (Fhemeron), em Porto Velho, representantes do Exército, Marinha, Aeronáutica, Polícia Militar e Bombeiros darão início a uma ação que tem por objetivo reforçar os estoques de sangue do Estado.


NOVO REMÉDIO


O grupo japonês Fujifilm iniciou um estudo clínico para testar a eficácia de seu medicamento antigripal Avigan (favipiravir) para tratar pacientes afetados pelo novo coronavírus, após resultados promissores de pesquisas na China com este produto.


UMA CENTENA


O teste acontecerá com 100 pacientes a partir de agora e até o fim de junho em Tóquio, informou à AFP um porta-voz da Fujifilm, empresa conhecida por seus produtos para escritórios e de fotografia, mas que também está presente na área médica. "Vamos compilar os dados, analisá-los e solicitaremos a aprovação se o estudo clínico de fase III tiver sucesso", disse a fonte.


DUAS SEMANAS


O Avigan será administrado durante o período máximo de 14 dias a pacientes de 20 a 74 anos, todos em estado leve de pneumonia viral. As mulheres grávidas estão fora do estudo devido ao risco de efeitos colaterais.


MOSTROU EFICIÊNCIA


As autoridades chinesas, que já organizaram testes clínicos com o favipiravir, o princípio ativo deste medicamento, anunciaram resultados promissores no mês passado. De acordo com Pequim, o favipiravir permitiu reduzir o tempo de cura de pacientes com coronavírus. A Fujifilm não participou, no entanto, nos estudos clínicos chineses.


6 ANOS NO MERCADO


O Avigan, que integra a família de medicamentos antivirais, tem permissão de venda e produção desde 2014 no Japão para ser usado contra a gripe. O uso, no entanto, é restrito como último recurso se outros tratamentos antivirais não são suficientemente eficazes contra vírus gripais novos ou ressurgentes.


FORA DAS PRATELEIRAS


O Avigan não está disponível nas farmácias ou hospitais, tanto no Japão como no exterior, explicou a Fujifilm. As esperanças mais imediatas estão em medicamentos já aprovados para outras doenças, como os antivirais usados para combater a aids e os remédios de combate à malária como a hidroxicloroquina e a cloroquina.


GRAFIA CORRETA


Um banner que circula em redes sociais onde consta o nome da Primeira Dama, Ieda Chaves, está pedindo doações de alimentos. Como ação social para ajudar os mais necessitados a iniciativa é louvável, a questão é saber se as avenidas Jorge Teixeira e Amazonas realmente mudaram de nome.

 

CUSTO


Se o tal banner teve algum custo para os cofres do município, eu sugiro descontar de quem aprovou o pagamento e providenciar um supletivo para o autor do texto.

 

GRATIFICAÇÃO


O deputado Dr. Neidson indicou ao Governo, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, a possibilidade de conceder uma gratificação temporária para os trabalhadores. A ideia é atender com maior destaque os profissionais da saúde que devido a pandemia intensificam os atendimentos e ficam na linha de frente dos plantões.

 


PROVISÓRIO

 

Segundo o parlamentar, a gratificação de custeio, de caráter emergencial e temporária, deverá ser paga até o término da situação de emergência de saúde pública decretada para o enfrentamento do novo coronavírus. 

 

UNIVERSIDADES FEDERAIS REJEITAM ENSINO À DISTÃNCIA 

 

Das 63 universidades federais do País, ao menos 38 decidiram não usar aulas a distância durante a quarentena do vírus chinês. Elas alegam que não possuem condições para oferecer o serviço. Há controvérsia. A modalidade foi recomendada pelo ministro da Educação.


TELEFONES NÃO PODEM SER CORTADOS NO RS

 

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) proibiu o corte de serviços de telecomunicações por falta de pagamentos em todo o País. A decisão, em caráter liminar, foi concedida em uma ação civil pública do Fórum Nacional de Entidades Civis de Defesa do Consumidor e cita, assim, as empresas Claro, Oi, TIM e Vivo.

 

ESSENCIAL PARA QUEM ESTÁ EM CASA

 

Segundo o Sinditelebrasil, representante das principais operadoras de telecomunicações no país, no momento em que a maioria da população está reclusa em suas casas, em isolamento social, as operadoras desenvolveram várias iniciativas conjuntas para ajudar as pessoas a se manterem conectadas, informadas, entretidas e capazes de trabalhar e produzir, mesmo à distância.

 

JÁ HAVIA MEDIDA EM VIGOR

 

Entre as medidas já anunciadas, estão a liberação temporária de conteúdos de TV e streaming, a concessão de bônus de internet no celular e na banda larga residencial, parcelamento e postergação de contas sem juros, além da veiculação das campanhas de esclarecimento do Ministério da Saúde, SUS, Secretarias Estaduais e Municipais de saúde.

 

QUEDA DE ARRECADAÇÃO


O Secretário de Estado de Finanças, Luis Fernando Pereira da Silva, estima queda na arrecadação própria em torno de 25% em abril e 31% em maio. O Secretário informou ao colunista que está aguardando a confirmação dos valores a serem repassados pelo Governo Federal para concluir a estimativa de queda da arrecadação total.

 

 

MAIS DE 200 MILHÕES A MENOS


De acordo com o secretário Luis Fernando, os dados preliminares apontam uma redução de R$ 225 milhões no caixa do Governo. Isso corresponde a dois meses de arrecadação.  Com dinheiro a menos, a Sefin terá que readequar os valores que normalmente são repassados para as demais secretarias. 


DEIXAR DE PAGAR


O secretário Luis Fernando explica ainda  que entre as medidas que estão sendo tomadas para suportar a crise do coronavírus também estão a  Suspensão do pagamento de dívidas com a União e Bancos públicos.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS