BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

QUASE ACABANDO: Ji-Paraná se preocupa com falta de oxigênio para atender pacientes da COVID-19

De acordo com a direção do hospital os fornecedores não estão conseguindo vender à pronta entrega

Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

15 de Janeiro de 2021 às 14:59

Atualizada em : 16 de Janeiro de 2021 às 11:20

Foto: Divulgação

O município de Ji-Paraná, segunda maior cidade de Rondônia, é mais uma das localidades do interior que anuncia a incapacidade de atender os pacientes de COVID-19 por conta do aumento impressionante dos infectados nas últimas semanas.
 
Nesta sexta-feira (15) a direção do Hospital Candido Rondon – HCR, emitiu uma nota afirmando que havia chegado ao seu limite de capacidade  e não tem condições de internar mais nenhum paciente infectado por COVID-19.
 
 O drama não terminou por aí, além da falta de estrutura para atender o numero de infectados, a direção do hospital afirmou que já começa a se preocupar com a falta de oxigênio para os pacientes. 
 
De acordo com a direção do hospital os fornecedores não estão conseguindo vender à pronta entrega o que pode deixar o hospital desguarnecido de oxigênio, que na sua falta pode levar à morte de um paciente. 
 
HCR 
 
O Hospital Candido Rondon – HCR é um dos maiores hospitais de Jí-Paraná, pertence à um grupo cooperativo de médicos e hospitalares e vem sendo um dos mais importantes pontos de tratamento de pacientes infectados por COVID-19.
 
O HCR atende através de convênio público os pacientes infectados por COVID-19 em Ji-Paraná, Presidente Médici, Ouro Preto do Oeste, Jaru e dos demais municípios da Região Central. 
 
Além de Ji-Paraná, Cacoal, Pimenta Bueno, Espigão do Oeste, Rolim de Moura e Vilhena estão sem vagas para atendimento de pacientes infectados por COVID-19 em suas unidades médicas. 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS