BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Candidato do Solidariedade abriu série de entrevistas do Rondoniaovivo

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

29 de Setembro de 2020 às 08:13

Atualizada em : 29 de Setembro de 2020 às 09:36

Foto: Divulgação

LARGADA 
 
A campanha já está nas ruas e agora cada candidato, seja a prefeito ou vereador, terá que usar seus argumentos para conquistar eleitores. É uma campanha atípica em função da pandemia, mas nada muda em relação aos projetos que podem ser apresentados.
 
BIZARRO
 
É claro que coisas absurdas deverão aparecer, como já apareceu no domingo. Um candidato disse que precisa ser eleito para combater o coronavírus. 
 
ENTREVISTAS
 
O Rondoniaovivo começou nesta segunda-feira, 28, uma série de entrevistas com os candidatos a prefeito de Porto Velho. Todos os 15 candidatos terão 30 minutos para explicar seu plano de governo e quais ações imediatas já serão tomadas caso sejam eleitos.
 
MILITAR
 
Ronaldo Flores ( Solidariedade), coronel da Polícia Militar e ex-comandante geral da PM, foi o primeiro entrevistado. A ordem das entrevistas foi definida em sorteio com a participação dos próprios candidatos ou representantes.
 
PROJETOS
 
Ronaldo Flores começou sua fala dizendo que em 26 anos de atuação na Polícia Militar acumulou conhecimento em gestão pública o que lhe tornaria capaz de gerir a cidade. Ronaldo disse que quando esteve à frente do comando da PM, montou uma equipe eficiente que conseguiu atender todos os municípios do estado e otimizar recursos na corporação.
 
SANEAMENTO BÁSICO
 
O candidato do Solidariedade enfatizou que Porto Velho tem inúmeros problemas que precisam de atenção, mas colocou como uma de suas maiores preocupações o saneamento básico. Ronaldo disse que a capital precisa de projetos eficientes voltados para coleta de lixo, tratamento de esgoto, drenagem e distribuição de água potável.
 
SERVIDORES MUNICIPAIS
 
Ronaldo Flores salientou que na PM trabalhou com gestão completa e voltada aos servidores. Disse que quando os servidores são bem tratados e valorizados a eficiência no atendimento vem naturalmente. Como ocorreu, segundo ele, em sua gestão na Polícia Militar.
 
OTIMIZAÇÃO
 
Ronaldo citou que na PM conseguiu apoio de todos os comandados para economizar e fazer com que a economia resultasse em melhoria salarial para os policiais militares. 
 
SAÚDE
 
O candidato do Solidariedade informou que atualmente as unidades básicas de saúde atendem no máximo 44% da população. Disse que pretende aumentar a eficiência, fará isso mantendo as pessoas no local de trabalho e não desviadas para outras áreas diferentes da onde deviam atuar. 
 
ZONA RURAL
 
Reforçou que tem conhecimento da falta de profissionais de saúde nos locais mais distantes da capital como Extrema e Nova Califórnia, por exemplo. Ele disse que pretende criar uma logística com investimentos nos profissionais de saúde e fazer com que isso resulte em uma melhor ação de trabalho.
 
EDUCAÇÃO
 
Ronaldo afirmou que o problema do transporte escolar em Porto Velho foi resultado de má gestão. Para o ano que vem, o candidato disse que será preciso avaliar uma medida que possibilite a contratação imediata de motoristas para os novos ônibus que vão atender o transporte escolar rural.
 
PANDEMIA
 
O candidato acredita que ano que vem a pandemia deverá estar controlada e isso possibilitará o retorno dos estudantes à sala de aula. No entanto, Ronaldo citou que será preciso manter as medidas de distanciamento e de afastamento dos estudantes promovendo revezamento entre os alunos para evitar aglomerações. 
 
PAVIMENTAÇÃO
 
Ronaldo Flores citou que a melhoria das ruas tem a ver com saneamento básico. É preciso haver drenagem e canalização das vias para aí sim se pensar em pavimentar.
 
MAIS OUTRO
 
A segunda rodada de entrevistas do Rondoniaovivo com os candidatos a prefeito prossegue hoje. O candidato do PSDB, prefeito Hildon Chaves, é o entrevistado à partir dás 9h30 da manhã.
 
ATRÁS DAS GRADES
 
Os prefeitos de Rondônia, Glaucione Neri ( MDB) e Marcito Pinto ( PDT), presos na Operação ‘Reciclagem’ da Polícia Federal, vão poder fazer campanha de dentro da cadeia e participar do pleito. De acordo com o especialista em Direito Eleitoral e ex-juiz titular do Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, Juacy dos Santos Loura Júnior, apenas condenados em segunda instância são impedidos de participarem do pleito. 
 
 
NÃO É ILEGAL
 
“A Lei da Ficha limpa não se enquadra no caso desses dois prefeitos presos, já que eles não foram levados a julgamento, o que deixa ambos dentro da legalidade para seguirem com suas campanhas”, afirmou Juacy dos Santos Loura Júnior.
 
TUDO É POSSÍVEL
 
Mesmo que Glaucione ou Marcito permaneçam presos durante toda a campanha eleitoral de 2020, não há nada que lhes impeça  de serem votados no dia da eleição.
 
NÃO É MAIS NOVIDADE
 
Em 2006, o ex-presidente da Assembleia Legislativa, Carlão de Oliveira, foi preso durante a deflagração da operação Dominó, mesmo assim manteve sua candidatura à reeleição. Carlão não foi reeleito, porém ficou na suplência com uma votação expressiva de 10.572 votos.
 
TAMBEM NO INTERIOR
 
Na cidade de Vilhena, localizada no Cone Sul do Estado, os vereadores Júnior Donadon  e Vanderlei Amauri Graebin foram eleitos em 2016 e tomaram posse em janeiro de 2017, mesmo estando presos. 
 
LEBRÃO
 
O deputado estadual José Lebrão (MDB) divulgou nota afirmando que a Polícia Federal não esteve em seu gabinete na Assembleia Legislativa. Eu concordo com o deputado, até mesmo porque a PF não divulgou uma linha sequer afirmando ter ido até o gabinete do parlamentar.
 
EXPLICAÇÃO
 
O que o deputado precisa explicar, e isso sua nota não diz, é o vídeo gravado durante as investigações da operação Reciclagem onde Lebrão aparece recebendo maços de dinheiro de um empresário que estaria pagando propina ao parlamentar.
 
NO SACO
 
No vídeo, gravado pelo empresário que realizou a denúncia, Lebrão aparece colocando dinheiro em uma sacola de lixo. De acordo com o delegado da Polícia Federal, Flori Júnior, o dinheiro trata-se de propina referente ao contrato da prefeitura de São Francisco do Guaporé com a empresa responsável pela coleta de lixo.
 
FAMÍLIA
 
A filha de Lebrão, Gislaine Clemente, conhecida por Lebrinha, foi presa pela Polícia Federal na Operação Reciclagem. Além de aparecer em vídeo recebendo dinheiro que seria de propina, a PF encontrou maços de notas de 100 reais escondidos no forro da cozinha da casa da prefeita.
 
VIAJOU
 
Vem de Cacoal a informação de que o empresário, que gravou 4 prefeitos e um ex-deputado recebendo dinheiro que seria de propina, teria conseguido a liberação do seu passaporte que estaria retido.  
 
FAMÍLIA
 
A mesma fonte que relata a viagem do empresário disse que a família dele mora no exterior e por isso ele já teria solicitado à Justiça que seu passaporte fosse liberado. O documento teria sido retido após o empresário ter sido preso em duas grandes operações realizadas nos últimos anos em Rondônia.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS