BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

LUZ MAIS CARA: ‘Foi uma derrota para o povo brasileiro’, diz Léo Moraes após votação no Congresso

Esse posicionamento coloca Léo Moraes em choque com grupos econômicos e políticos que não pensam na comunidade

Assessoria

06 de Agosto de 2020 às 11:34

Atualizada em : 06 de Agosto de 2020 às 11:44

O deputado federal Léo Moraes (PODEMOS) considerou uma grande derrota da nação brasileira a retirada de pauta da MP 950/2020 que garante a prorrogação da isenção da conta de luz das famílias de baixa renda, proibição de cortes e aumentos de energia até dezembro, por conta da pandemia.

 

Essa Medida Provisória foi proposta por Léo Moraes, que é líder do PODEMOS na Câmara Federal e travou uma intensa batalha para que esse pauta fosse aprovada no Congresso, porém, com um diferença mínima de seis votos acabou vendo sua proposta ser retirada de pauta.


“Foi um duro golpe, mas temos a certeza de que o que deveria ser feito foi feito, lutamos ao máximo, mas, infelizmente, fizeram de tudo para protelar a votação e a não aceitação desse projeto que visava apenas o benefício da população”, disse Léo Moraes.

 

De acordo com Léo Moraes as concessionárias de energia receberam aportes do governo federal de mais de R$ 900 milhões e que esse valor pode ultrapassar R$ 1,2 bilhões, sendo que o momento da pandemia requer empatia dos representantes públicos com a sociedade de uma forma geral.

 

“Fomos derrotados pela maioria. Fico triste, pois eram benefícios que atingiriam toda população brasileira. Seria a prorrogação da isenção na conta de energia para famílias de baixa renda, proibição de reajustes e cortes de energia durante a pandemia. Ou seja, textos para beneficiar diretamente a população, bem ao contrário do que ocorreu em Rondônia, por exemplo”, argumentou Léo Moraes.

 

Léo Moraes vem buscando desde o início de seu mandato garantir os direitos dos cidadãos no que diz respeito ao serviço de fornecimento de energia elétrico, fato que o coloca em confronto a interesses de grandes grupos políticos e econômicos.  

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS