PREOCUPAÇÃO: Brasil pode ter de importar arroz e feijão por causa das chuvas no RS, diz Lula

PREOCUPAÇÃO: Brasil pode ter de importar arroz e feijão por causa das chuvas no RS, diz Lula

Foto: Reprodução

O presidente Lula afirmou que as enchentes registradas no Rio Grande do Sul podem obrigar o Brasil a importar arroz e feijão para equilibrar a produção nacional.
 
Agora, com a chuva, acho que atrasamos de vez a colheita do Rio Grande do Sul. Portanto, se for o caso, para equilibrar a produção, a gente vai ter que importar arroz, a gente vai ter que importar feijão, para colocar na mesa do povo brasileiro um preço compatível com aquilo que ele ganha.
 
− Presidente Lula, no programa “Bom dia, presidente”
 
O que Lula disse
 
O preço do arroz e do feijão já era discutido antes das chuvas no Sul do país. 
 
• Segundo Lula, ele já tinha conversado com ministros sobre o aumento no preço dos alimentos, que foram justificados pelo atraso na colheita e pela diminuição da área plantada.
 
• “Agronegócio nunca teve tanta facilidade”, declarou o presidente. O petista mencionou, em entrevista a rádios nesta terça-feira, os benefícios que o governo federal deu ao setor.
 
ACHO QUE AS PESSOAS PODEM SE QUEIXAR DE ALGUMA COISA, MAS O AGRONEGÓCIO SABE PERFEITAMENTE BEM QUE NUNCA ELES FORAM TÃO BEM ATENDIDOS. NUNCA. ATÉ DINHEIRO EM DÓLAR, PELO BNDES, EMPRESTAMOS.
− Lula
 
Qual será o impacto das chuvas no arroz
 
• O Rio Grande do Sul produz 70% de todo o arroz no Brasil. De acordo com a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), os produtores do estado devem colher 7,48 milhões de toneladas ao final desta safra. Mas essa previsão foi divulgada antes do evento climático.
 
• Esse número provavelmente será revisado para baixo em breve, alertam especialistas. O Irga afirma ser difícil calcular os prejuízos no momento porque as tempestades continuam.
 
• A safra deste ano deveria ter sido encerrada em abril, mas as chuvas atrapalharam.
 
• O Irga afirmou na última sexta-feira (3) que 82,8% da colheita foi concluída. Ainda restam aproximadamente 150 mil hectares para serem colhidos. A região central, que inclui as cidades de Santa Maria, Agudo e Dona Francisca, é a mais afetada pelas enchentes e igualmente a mais atrasada, com 62% da área colhida.
 
• A sequência de atrasos traz outras consequências graves no campo. O pesquisador da Embrapa Clima Temperado, Ariano Magalhães Júnior, diz que o arroz colhido fora de época tem qualidade inferior. Os grãos crescem durante um período mais frio e com menos sol. Além da provável redução na safra, mais uma perda em produtividade é esperada.
 
 
A PRODUTIVIDADE DO ARROZ NO ESTADO ESTAVA ESTIMADA EM 8.600 KG POR HECTARE, MAS EU IMAGINO QUE AGORA VAI TER UMA DIMINUIÇÃO, TALVEZ ALGO EM TORNO DE 8.200 KG A 8.300 KG POR HECTARE. ISSO DEVE TRAZER UMA PERDA DE 5% A 7% NA SAFRA
- Ariano Magalhães Júnior, pesquisador da Embrapa Clima Temperado
Direito ao esquecimento
Qual pré-candidato à Prefeitura de Machadinho do Oeste tem sua preferência?
Como você avalia a gestão do prefeito Jurandir de Oliveira em Santa Luzia do Oeste?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS