PIPOCA E GUARANÁ: Killing Eve a série intrigante da Netflix que conquistou o público

Villanelle é uma anti-heroína como nenhuma outra

PIPOCA E GUARANÁ: Killing Eve a série intrigante da Netflix que conquistou o público

Foto: Ilustrativa

A personagem Villanelle, vivida por Jodie Comer, é a alma pulsante de Killing Eve, série que está na sua quarta temporada na Netflix. Dona de um carisma inigualável, a serial killer caiu nas graças do público com sua combinação única de sofisticação e violência, vestindo as roupas mais caras do mundo, falando mais línguas do que o Papa e mantendo apenas champagne em sua geladeira.
 
Villanelle é uma anti-heroína como nenhuma outra. Ela nasceu da combinação criativa entre uma terrorista espanhola, uma psicopata americana e a mente brilhante de Luke Jennings, autor do best-seller "Codinome Villanelle". A adaptação televisiva, lançada em 2018 e assinada por Phoebe Waller-Bridge, trouxe à vida essa personagem complexa, cuja primeira aparição foi em 2014, nas páginas de um conto publicado por Jennings.
 
Jennings, fascinado por thrillers de espionagem, decidiu romper com o protagonismo masculino típico do gênero. Inspirado em uma terrorista espanhola e uma psicopata americana, ele criou Villanelle: uma jovem russa, assassina de aluguel, sem remorsos ao eliminar seus alvos. Em um artigo para o The Guardian, Jennings contou que Villanelle "já veio pronta". "Eu acordei e a vi parada ali: uma filha do caos pós-soviético, tão brilhante quanto feroz", revelou.
 
Phoebe Waller-Bridge, também criadora da aclamada Fleabag, trouxe uma nova dimensão à personagem, combinando humor negro e uma estética deslumbrante. Em sua versão televisiva, Villanelle é uma vilã digna do século 21: sedutora, bem-humorada, estilosa e empoderada. "Matar é apenas um expediente para Villanelle. Ela aprecia seu trabalho e é muito boa nisso", escreveu Jennings no Daily Mail.
 
A recompensa de Villanelle por seu trabalho mortal? Um apartamento luxuoso em Paris, um passaporte recheado de carimbos, uma conta bancária ilimitada e um guarda-roupa que faria inveja a Carrie Bradshaw. Esta é uma personagem que não se contenta com o comum; ela vive intensamente, entre glamour e caos, deixando uma marca indelével por onde passa.
 
Os fãs podem esperar mais do charme letal e da sofisticação perigosa de Villanelle. Killing Eve continua a explorar os limites entre bem e mal, amor e ódio, com uma protagonista que é, ao mesmo tempo, irresistível e aterrorizante. Jodie Comer, com sua atuação magistral, garante que Villanelle não passe despercebida - e é exatamente isso que a torna tão fascinante.
Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Aldo Júlio em Rolim de Moura?
Qual pré-candidato à Prefeitura de Ariquemes tem sua preferência?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS