BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

MADEIRA-MAMORÉ: Escritor porto-velhense precisa de apoio para lançar livro com imagens inéditas

A obra é basicamente um álbum fotográfico que encanta qualquer pessoa que folheia, inclusive crianças, “pois é altamente ilustrativo”.

RONDONIAOVIVO

01 de Outubro de 2020 às 08:10

Atualizada em : 02 de Outubro de 2020 às 07:28

Foto: Divulgação

Com composição gráfica e imagens de encher os olhos, o livro “Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e Porto Velho: Retratos da História”, do pesquisador Anderson Leno Fernandes, está pronto para ser impresso, mas o autor necessita de recursos para bancar os custos gráficos.

 

Para tanto, ele está oferecendo cotas de patrocínio: a Master, no valor de R$ 25 mil; a Premium, de R$ 12.500; e a Plus, de R$ 5.000. Abaixo, o internauta poderá ver o que cada cota oferece ao patrocinador.

 

O livro é em formato horizontal, totalmente colorido, com as páginas com fundo em estilo "sépia" para dar mais vivacidade às ilustrações de época.

 

 

 De acordo com o autor, que é também design gráfico, conhecido no mercado porto-velhense, a obra é basicamente um álbum fotográfico que encanta qualquer pessoa que folheia, inclusive crianças, “pois é altamente ilustrativo”.

 

Fotos coloridas

 

De acordo com Anderson Fernandes, o grande diferencial do livro são as inúmeras fotos inéditas da construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, no período que vai dos anos 30 aos anos 70, fruto de uma pesquisa de quase cinco anos.

 

COTAS

 

 

“Parte dessas fotos, antes em P&B, foram colorizadas digitalmente”, declara.

 

Foto inéditas

 

O autor não usou nenhuma imagem do acervo da Madeira-Mamoré que se encontra no Museu da Universidade de São Paulo (USP), detentora dos 189 negativos oficiais de Dana B. Merril; e nem do acervo da Biblioteca de Nova Iorque, muito conhecidos e extremamente difundidos em redes sociais.

 

 

 O autor utilizou de imagens de bibliotecas internacionais e até nacionais, como a Hemeroteca Nacional, Internet Archive (Internacional), Arquivo Nacional (RJ) e IEB - Instituto de Estudos Brasileiros, devidamente solicitadas e autorizadas, além de fotos inéditas extraídas de periódicos que vão desde o início do século XX até meados dos anos 60.

 

Sobre o livro

 

A obra não trata exclusivamente da história da ferrovia, apesar de ter em seu conteúdo um pouco de sua trajetória. Anderson Fernandes considera esse trabalho um resgate visual de períodos passados, da cultura quase esquecida pelo tempo, uma vez que o material é altamente ilustrativo.

 

 

Seja pelas histórias descritas por parentes e pessoas que viveram esta época, seja por estar sempre visitando a antiga estação desde criança, sente uma energia sem igual sempre que está percorrendo as antigas oficinas da velha ferrovia.

 

O autor é natural de Guajará-Mirim, onde os pais residiam, mas ainda criança veio para Porto Velho. “Tudo que é relacionado à Madeira-Mamoré me encanta”, destaca.

 

Porto Velho

 

O autor aborda ainda um pouco da história da capital Porto Velho, nascida em virtude da ferrovia. Ele relata por meio de textos e muitas imagens, a origem, como era o antigo Território Federal do Guaporé - o comércio, as opções de lazer e a cultura de antigamente até os dias atuais.

 

COTAS DE PATROCÍNIO

 

 

 

Autor: @emiliajornalista

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS