NESTA SEGUNDA: Pacientes que enfrentam câncer recebem o livro 'O que o câncer fez comigo'

A ação será na Escola da Magistratura de Rondônia. A escritora Lu Braga, autora do livro, será reepresentada pela magistrada Zelite Carneiro

NESTA SEGUNDA: Pacientes que enfrentam câncer recebem o livro 'O que o câncer fez comigo'

Foto: Divulgação

Pacientes que estão em tratamento contra o câncer pelo Sistema Único de Saúde (SUS) serão presenteados com um livro “O que o câncer fez comigo”, da jornalista Lu Braga, durante evento na Escola de Magistratura de Rondônia (Emeron) nesta segunda-feira,às 10 horas.

 

 A doação leva o nome do desembargador "Walter Waltenberg Junior", ex-presidente do Tribunal de Justiça de Rondônia (in memoriam)

 

Os livros foram doados por outros rondonienses e serão entregues dentro do Projeto "Levando Leitura na Oncologia".

 

Na obra, é possível encontrar inúmeros personagens rondonienses, entre eles, a empresária Paula Nogueira e a jornalista Daniela Roman Ross. As duas tiveram câncer e, hoje, curadas, tornaram-se inspiração para outros pacientes.

 

Lú Braga também aborda no livro a Central de Transplantes, Hemocentro, Tribunal de Justiça, entre outras entidades e instituições que contribuem direta ou indiretamente melhorar a qualidade de vida das pessoas que enfrentam essa doença.

 

Segundo a autora, essa é a primeira fase das doações. “Em março serão ofertados mais livros com o propósito de alcançar o maior número possível de pacientes em Porto Velho que estão fazendo quimioterapia, radioterapia ou até mesmo aguardando por uma consulta”, afirmou a escritora.

 

“Esta ação busca provocar discussões sobre assuntos como prevenção e diagnóstico precoce do câncer, assim como humanização no decorrer do tratamento e leveza durante o processo paliativo”, frisou.

 

Indígenas

 

Os indígenas de Rondônia foram contemplados com a doação no ano passado. Segundo Almir Suruí, líder indígena rondoniense, as aldeias também vêm apresentando pessoas com câncer, por isso precisa de ajuda. “Precisamos de prevenção e cuidados", ressaltou Suruí.


O Hospital do Câncer de Uberlândia, Minas Gerais, foi o primeiro hospital daquele estado a ser contemplado pela iniciativa da jornalista. Os livros foram doados para mães que estão em tratamento na unidade hospitalar.

 

Lu Braga explicou que Uberlândia foi escolhida por cruzar a sua história com Rondônia. Em 2012, quando trabalhava no Estado, a jornalista foi uma das responsáveis em localizar a doadora de medula óssea para o advogado mineiro, Gabriel Massote. “A chance era uma em 100 mil e graças a Deus deu tudo certo”, diz.

 

Apoio

 

A ação de leitura aos pacientes oncológicos conta com o apoio do Tribunal de Justiça de Rondônia, Escola da Magistratura de Rondônia, Associação de Jornalistas e Escritoras de Rondônia e Rotary Club de Porto Velho Madeira Mamoré.


História pessoal


A jornalista paulistana Lu Braga recebeu o primeiro diagnóstico de câncer de cabeça e pescoço há sete anos e travou por duas vezes a luta contra a doença e pelo restabelecimento de sua saúde.


Mãe do pequeno Noah, ela é voluntária há mais de 20 anos em trabalhos voltados para pacientes com câncer. Já executou esse voluntariado também no exterior.

 

Trabalhou em diversos veículos de comunicação no Brasil e no exterior. Mantém vivência no Oriente Médio, Europa e em Rondônia, onde trabalhou por 10 anos, no TJRO e Governo.

 

Contato:


E-mail: contato@livrooqueocancerfezcomigo.com
Site: www.livrooqueocancerfezcomigo.com

Redes Sociais: @livroqueocancerfezcomigo
 

Direito ao esquecimento
Nos últimos 25 anos, qual prefeito de Porto Velho teve a melhor gestão?
Como você classifica a gestão de Alex Testoni em Ouro Preto do Oeste?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS