BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Infectados no hospital JP II revelam situação pior do que se imaginava

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

20 de Abril de 2020 às 09:06

Atualizada em : 20 de Abril de 2020 às 14:42

Foto: Divulgação

EXTRAPOLOU
 
O Secretario de Estado da Saúde divulgou no domingo,19, que dos 44 profissionais de saúde afastados com suspeitas do novo coronavírus, no hospital João Paulo II, 12 testaram positivo para Covid-19.
 
PODE HAVER MAIS CASOS
 
Outros 20 profissionais aguardam resultados e outros quatro tiveram amostras coletadas no fim de semana. Todos esses estão em quarentena.
 
NÃO PRECISARAM EXPLICAR
 
As atualizações sobre coronavírus e o número de servidores contaminados do hospital João Paulo II foram dadas pelo governador Marcos Rocha e o Secretário Estadual de Saúde, Fernando Máximo, durante entrevista para um site, no domingo a tarde. Como não foram questionados quanto à origem e a propagação da contaminação não precisaram explicar sobre o que será feito pelos servidores.
 
PAVOR
 
Inúmeras mensagens e áudios de pessoas apavoradas, que seriam servidores do João Paulo II, circularam pelas redes sociais desde sexta-feira à noite quando os casos de coronavírus no hospital vieram à público. Fernando Máximo, que tem recebido inúmeras críticas da classe médica, não tocou no assunto.
 
LIMPEZA
 
Logo após a divulgação dos casos suspeitos de coronavírus no João Paulo II, a Secretaria Estadual de Saúde tratou de providenciar a desinfecção do hospital. O secretário Fernando Máximo foi para as redes sociais divulgar a ação e tentar amenizar o clima de preocupação que tomou conta dos servidores do hospital e também de quem esteve no local nos últimos dias.
 
DENÚNCIA
 
Minutos antes das entrevistas do governador e do Secretário Estadual de Saúde , o deputado federal Léo Moraes foi para as redes sociais denunciar que o hospital João Paulo II está sendo o epicentro da pandemia de coronavírus no estado. Entre outras coisas, o deputado disse que foi iniciada uma obra  no João Paulo II que obrigou a aglomeração de pessoas em um único ambiente.
 
MP
 
Léo Moraes informou que nesta segunda-feira,20, vai oficializar denúncia junto ao Ministério Público do Estado. O deputado afirma que há uma série de atos irresponsáveis que já vem provocando contaminações dentro do João Paulo II e que se nada for feito a situação deve piorar e fugir de controle. 
 
NÃO QUER DINHEIRO FEDERAL
 
Durante a entrevista, o governador Marcos Rocha disse que não quer que o governo seja sustentado pelo Governo Federal, mas não explicou como o Estado vai se manter sem ajuda Federal já que a economia está praticamente parada. O próprio Marcos Rocha admitiu que apenas uma parte do comércio está aberta.
 
OUTRA VERSÃO
 
O Secretário Estadual de Finanças, Luis Fernando da Silva, que também estava na entrevista do governador, tentou minimizar a declaração de Marcos Rocha sobre não ser sustentado pelo Governo Federal. Citou fôlego no caixa, resultado de superavit financeiro em 2019.
 
QUEDA DE ARRECADAÇÃO
 
Por outro lado, Luis Fernando disse que em março houve queda na receita própria do estado de 14,1%. Em  abril, os números subiram para 25%, em maio devem chegar a 30% e somente em junho a previsão é de que o índice de perdas diminua. 
 
O QUE REALMENTE VALE
 
Ao finalizar os esclarecimentos Luis Fernando disse: “Rondônia está contando com a ajuda do Governo Federal e a expectativa é de que, por causa da pandemia, haja um recebimento ainda maior de recursos”, afirmação diferente do que havia dito o governador minutos antes. 
 
CADA VEZ MAIS VELHO
 
A compra de um helicóptero com dinheiro doado pelo MPT, continua consumindo milhões dos cofres públicos sem deixar qualquer perspectiva de que à  aeronave realmente possa ser usada. Em 2016, os bombeiros compraram o helicóptero anunciando que ele seria indispensável em buscas, salvamentos e outras operações.
 
 
SÓ UMA VEZ
 
Após a aquisição feita junto à Abelha Táxi Aéreo de Mato Grosso, o único voo realizado pelo helicóptero foi entre Cuiabá e Porto Velho. Depois disso, a aeronave foi “encostada” para manutenção e assim está até hoje.
 
 
CUSTO
 
O helicóptero foi comprado em 2016 por R$ 1.724 milhões. Na época, a Abelha Taxi Aéreo não teria informado nenhuma irregularidade sendo que posteriormente teria sido descoberto erro nas planilhas de manutenção.  
 
BM NÃO SABIA
 
O comandante dos bombeiros em 2017, coronel Chianca, afirmou que o helicóptero foi comprado em “perfeitas” condições. Chianca disse ainda, que o comandante do Grupo de Operações Aéreas, capitão Maia na época, teria feito inspeção técnica atestando a eficiência da aeronave.  O coronel informou também que só após a primeira revisão foram constatados problemas que exigiam troca de peças.
 
GASTOS
 
Em consulta ao Portal Transparência do Governo de Rondônia é possível constatar que já foram gastos, somente com manutenção e peças, quase  R$ 2 milhões e 900 mil. Mais do que o valor do que foi gasto com a compra do helicóptero.
 
MODELO
 
O  helicóptero comprado pelos bombeiros é um modelo B1, ano 1984, que não é mais fabricado. Segundo a Airbus Helicopters, fabricante do B1, os modelos que existem atualmente no mercado são usados para retirada de peças.
 
VALOR DE MERCADO
 
Em valores de hoje, é possível encontrar na internet helicópteros Esquilo B2, ano 2006, mais potente que o B1, e também fora de fabricação, por preço médio de 5 milhões de reais. Um especialista em aviação do estado de Goiás diz que, provavelmente, quem fez a compra para os bombeiros desconhece o mercado aeronáutico brasileiro. 
 
COMPETÊNCIA
 
O curioso nessa história, é que a atuação do então capitão Maia à frente do GOA lhe rendeu promoção para major e um cargo no atual governo. Philipe Rodrigues Maia Leite é o atual chefe da Coordenadoria de Infraestrutura Aeroportuária. O setor que ele comanda no DER tem orçamento superior a 50 milhões de reais. 
 
OUTRO LADO 
 
O atual Comandante do Corpo de Bombeiros de Rondônia, coronel Demargli Farias, disse que um piloto dos bombeiros voou com o helicóptero e deu o parecer favorável a aeronave. O teste teria sido feito no Rio Grande do Sul. 
 
AUTORIZAÇÃO OFICIAL
 
De  acordo com Farias,  depende agora da Agência Nacional de Aviação Civil a liberação da documentação para atividade. Devido a atual situação de calamidade pública a celeridade dos documentos, conforme o coronel, será por parte da Anac. 
 
CANCELADO
 
No site da Anac constam que a IAM ( Inspeção Anual de Manutenção ) está cancelada desde 2016 e o CA ( Certificado de Aeronavegabilidade ) suspenso desde 2018. 
 
OUTRO LADO 2
 
A assessoria de imprensa do Ministério Público do Trabalho não respondeu as mensagens enviadas pelo colunista.
 
OUTRO LADO 3 
 
A assessoria de comunicação do Procurador geral do Ministério Público do Trabalho, que em janeiro disse estar acompanhando o caso, não respondeu o e-mail enviado pela coluna.
 
TODOS DE MÁSCARA
 
Em novo decreto, o Governo do Estado estendeu o período de isolamento até o dia 25 de abril. Também foi divulgado que a partir de sábado,18, todo o cidadão rondoniense tem o dever de sair de casa usando máscara. No caso do transporte coletivo, não será permitido o transporte de passageiros em pé e sem máscaras.
 
RELAXAMENTO
 
O isolamento social é a principal medida adotada para reduzir o ritmo de contaminações por coronavírus no Brasil e no mundo. Mas dados da InLoco, empresa que compila dados de geolocalização, mostram que está caindo a adesão à quarentena. Segundo a empresa, apenas Distrito Federal, Goiás, Pernambuco e Ceará registraram taxa acima de 50%. Ainda de acordo com a InLoco, a média do país é de 46,8%
 
DESEMBARGADOR SUSPEITO DE CORRUPÇÃO
 
O ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, decretou o bloqueio de até 15 milhões de reais do desembargador do Tribunal de Justiça do Rio Mário Guimarães e alguns de seus familiares. 
 
APREENSÕES
 
Eles foram alvo de operação da Polícia Federal deflagrada na sexta e que realizou buscas em 12 endereços. As buscas resultaram na apreensão de 50 mil reais em espécie, além de diversas obras de arte de artistas renomados, jóias, bolsas de grifes, computadores, celulares e carro. Na decisão que autorizou a operação, Fischer ainda determinou o afastamento do magistrado.
 
MÁFIA DO TRANSPORTE
 
A decisão foi tomada com base no pedido da Procuradoria-Geral da República, que investiga a suspeita de vendas de sentença no TJ fluminense para favorecer empresas de ônibus que atuam no estado do Rio. De acordo com a PGR, a investigação identificou que o grupo utilizou o dinheiro de propinas para comprar imóveis e diversos artigos de luxo com pagamentos em espécie.
 
CONTA FORA DO PAÍS
 
Parte do dinheiro teria sido remetido ao exterior pelo desembargador e seus parentes que abriram contas em nome de offshores nos Estados Unidos. Por meio de cooperação internacional, os investigadores identificaram 2,3 milhões de dólares remetidos pelo grupo ao exterior.
 
DELAÇÃO
 
O nome do desembargador Guimarães foi citado na delação premiada de Lélis Teixeira, ex-presidente da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Rio de Janeiro. O delator contou que a entidade que presidia pagou seis milhões de reais ao desembargador entre 2008 e 2009.
 
QUEDA
 
A indústria automotiva brasileira vive agora seu momento crítico. As vendas caíram 81,1% na primeira quinzena de abril em relação ao mesmo mês de 2019. O número é baseado nos dados do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) e inclui modelos leves e pesados.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS