LUTO TRIPLO NO ESPORTE: Morre três grandes e conceituados nomes no rádio e TV esportiva

Esta quinta-feira, 16 de maio de 2024, ficará marcada com muita tristeza para a crônica esportiva brasileira

LUTO TRIPLO NO ESPORTE: Morre três grandes e conceituados nomes no rádio e TV esportiva

Foto: Reprodução

Esta quinta-feira, 16 de maio de 2024, ficará marcada com muita tristeza para a crônica esportiva brasileira, que perde de uma só vez, três grandes e conceituados nomes no rádio e TV esportivo no país.
 
WASHINGTON RODRIGUES - O APOLINHO
 
Morreu nesta quinta-feira, 16/05, o radialista Washington Rodrigues, aos 87 anos. Apolinho, como era conhecido, estava internado e tratava um câncer. Ele fez história na Rádio Tupi e foi técnico do Flamengo.
 
O conceituado radialista esportivo estava afastado da rádio. A última transmissão que teve a participação dele foi no jogo Bolívar 2 x 1 Flamengo, na Libertadores, em 24 de abril.
 
A notícia da morte de Washington Rodrigues, foi confirmada pela Rádio Tupi, onde ele trabalhava, durante a transmissão na goleada do Flamengo sobre o próprio Bolívar por 4 a 0, pela quinta rodada da fase de grupos da Libertadores. No Maracanã, no Rio de Janeiro.
 
Washington Rodrigues começou a carreira na Rádio Guanabara, atual Rádio Bandeirantes Rio de Janeiro. Ele teve passagens ainda pela Rádio Nacional, Rádio Globo e Rádio Tupi, onde estava desde 1999.
 
O apelido "Apolinho" surgiu na Rádio Globo. À época, a empresa tinha comprado equipamentos de comunicação que os astronautas utilizaram na missão Apollo 11. Entre esses, estava o microfone utilizado por ele. "Lá vai o Washington Rodrigues com o seu Apolinho", dizia Waldir Amaral.
 
O radialista cobriu 11 Copas do Mundo. A primeira delas foi em 1970, quando o Brasil se sagrou tricampeão.
 
TÉCNICO DO FLAMENGO
 
A passagem mais marcante com o clube de coração foi quando assumiu o comando do time. Em 1995, no ano do centenário do Rubro-Negro, ele foi convidado para substituir Edinho à beira do gramado. Aceitou e teve o técnico Arthur Bernardes como auxiliar.
 
Apolinho colocou uma TV no banco de reservas para acompanhar os jogos. "A vida inteira eu vi o futebol de cima. É uma coisa. Onde ficam os treinadores, não se tem a noção do conjunto. Eu, ao menos, não conseguia enxergar. Então tive essa ideia", explicou, em entrevista ao Museu da Pelada.
 
O radialista esteve à frente do time em 26 jogos. Foram 11 vitórias, oito empates e sete derrotas. Ele ainda teria mais uma passagem pela Gávea. Em 1998, foi diretor-técnico do clube
 
Washington Rodrigues era um declarado e fanático torcedor do Flamengo. Porém, cativou todas as torcidas do Rio de Janeiro.
 
JORNALISTA ANTERO GRECO, 69 ANOS
 
"A Beneficência Portuguesa de São Paulo informa, com pesar, o falecimento do jornalista Antero Greco, no dia de hoje, 16 de maio, às 3h, em nossa unidade hospitalar BP Mirante, em decorrência de complicações de um meningioma (tumor). Antero Greco era amplamente conhecido e respeitado por sua integridade e dedicação ao jornalismo, deixando um legado de imenso valor para a comunicação no Brasil. Neste momento de luto, a BP se solidariza com a família, amigos e admiradores do profissional."
 
O corpo de Antero Greco será velado no Cemitério do Redentor, às 12h. O enterro deve ocorrer às 16h.
 
Antero era formado em jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). Começou sua carreira profissional no início dos anos 70, no Estadão, onde foi editor de Esportes.
 
Também atuou como editor e colunista no então Diário Popular. No início dos anos 90, foi comentarista de futebol na Rede Bandeirantes.
 
O jornalista teve uma passagem marcante pela ESPN Brasil. A dupla que formava com Paulo Soares, a quem se referia como "Paulo Amigão", ficou conhecida pelo entrosamento e risadas marcantes no programa de fim de noite "Sports Center".
 
"O Jornalismo, assim mesmo, com J maiúsculo, está de luto. Morreu nesta madrugada Antero Greco, um dos maiores ícones da história da ESPN e da comunicação no Brasil. Antero Greco deixa não só o Jornalismo órfão neste dia, mas também o fã de esporte que se acostumou a assistir à extraordinária dupla com Amigão durante tantas e tantas noites de Sports Center. A TV brasileira perde um dos maiores. E a nós, da família ESPN, ficará a saudade e as grandes memórias proporcionadas por Antero. Nossos sentimentos aos familiares e amigos. Descanse em paz", disse, em nota, a ESPN.
 
SILVIO LUIZ, 89 ANOS
 
Morreu nesta quinta-feira, 16, o radialista Silvio Luiz, aos 89 anos. Ele estava internado no Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo, desde 8 de maio, e foi à óbito em decorrência de falência múltipla de órgãos. A informação foi confirmada pelo hospital à IstoÉ Gente.
 
Silvio Luiz vinha enfrentando uma série de problemas de saúde não especificados. Em 7 de abril, o veterano sofreu um mal súbito durante a narração de Palmeiras x Santos, pela final do Campeonato Paulista, e teve de se ausentar da partida, ficando hospitalizado por 23 dias. Nove dias depois da alta médica, o jornalista voltou a ser hospitalizado pela última vez antes de sua morte.
 
Dono de um humor ácido, Silvio Luiz foi o criador de bordões como “pelo amor dos meus filhinhos”, “olho no lance”, “confira comigo no replay” e mais. Ele deixa a esposa, a cantora Márcia, com quem era casado desde 1969, e três filhos.
 
Carreira
 
Filho de Elizabeth Darcy, uma das primeiras mulheres na locução, Silvio Luiz atuou nas novelas “Éramos Seis” e “Cela da Morte”, na TV Record, nas décadas de 1950 e 1960 - à época, ele também já trabalhava com jornalismo de esportes e tinha até sido ganhador do prêmio Roquete Pinto de melhor repórter esportivo.
 
Em 1965, formou-se árbitro de futebol e seguiu na profissão até a década de 1970, quando retornou à Record para se tornar diretor de programação e locutor esportivo. Ao longo das décadas, colecionou prêmios de jornalismo fez parte de diversas emissoras de televisão e rádio. Integram a lista TV Paulista, Rádio Bandeirantes, Rádio Record, TV Excelsior, SBT, RedeTV! e Band.
 
No fim de sua carreira, o veterano trabalhava como comentarista esportivo no programa “Confira Comigo no Replay”, do “R7 Esportes”.
 
O LS Esporte, se solidariza com todos os familiares e amigos neste momento de muita dor e tristeza, pelas perdas irreparáveis destes conceituados e inesquecíveis, Washington Rodrigues, Antero Greco e Silvio Luiz. Os nossos sentimentos de pesar e que Deus conforte o coração de todos.  
Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Aldo Júlio em Rolim de Moura?
Qual pré-candidato à Prefeitura de Ariquemes tem sua preferência?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS