IDEP: Rondônia expande educação profissional para todo o Estado com cursos realizados

Cursos profissionalizantes atraem quem busca novas oportunidades no mercado de trabalho

IDEP: Rondônia expande educação profissional para todo o Estado com cursos realizados

Foto: Assessoria

Prioridade no Planejamento Estratégico do Governo de Rondônia, a expansão do ensino profissionalizante está sendo realizada pelo Instituto Estadual de Desenvolvimento da Educação Profissional (Idep) em todo o Estado. Em Porto Velho, a instituição oferta os cursos na sede localizada, na Avenida Tiradentes, Bairro Industrial; no polo Orlando Freire e Flora Calheiros. Já no interior, as aulas acontecem em salas descentralizadas.
 
São realizados nesses espaços, cursos de formação inicial, qualificação profissional, cuja carga horária é de média duração e cursos técnicos, os quais, chegam a um ano. Além do formato presencial, a democratização do ensino profissionalizante está acontecendo, por meio de cursos remotos, nos 52 municípios rondonienses.
 
Em Pimenta Bueno, além da qualificação profissional em diversos segmentos, os alunos contam com cursos técnicos voltados a ocupações do Agronegócio. As aulas de áreas como Agroecologia, Agropecuária e Zootecnia, são ministradas  na unidade executora do Idep, Centro Técnico Estadual de Educação Rural ( Centec) Abaitará.
 
DESENVOLVIMENTO
 
Para o governador Marcos Rocha, a descentralização do ensino profissionalizante está intensificando o desenvolvimento econômico e social  de Rondônia. “Nos últimos anos, a economia do Estado vem registrando importantes avanços, e a qualificação da mão de obra tem significativa importância para essas conquistas”, destacou, ressaltando que  "o trabalhador qualificado presta serviços de qualidade à sociedade, seja ocupando um posto de trabalho ou abrindo o próprio negócio”, salientou.
 
A educação profissional beneficia  jovens em início de carreira  e também, a quem já está no mercado de trabalho. Alcides Bento de Godoy, 40 anos, acaba de concluir o Curso Técnico em Agropecuária; com a perspectiva de crescer profissionalmente. “Perdi várias oportunidades de trabalho por falta de conhecimento, por isso resolvi buscar uma qualificação, e assim poder oportunizar um futuro mais acessível”, lembra o recém-formado,  que atua em um lacticínio em Pimenta Bueno, onde almeja novas oportunidades.
Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Cleiton Cheregatto em Novo Horizonte do Oeste?
Quem é mais culpado pelas enchentes em Porto Velho?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

N J Schaefer

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS