JEITINHO: Judiciário confirma condenação de PMs que cobravam propinas

Policiais “liberavam” madeira ilegal por 3 mil reais na Reserva Extrativista Aquariquara

JEITINHO: Judiciário confirma condenação de PMs que cobravam propinas

Foto: Reserva Extrativista Aquariquara - Marcela Bonfim/Sedam

O Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) confirmou a sentença de dois policiais militares que foram considerados culpados por praticarem atos de corrupção durante uma operação de fiscalização realizada dentro da Reserva Extrativista (Resex) Aquariquara, em Machadinho d'Oeste.

 

De acordo com o tribunal, os policiais estavam encarregados de monitorar as atividades na área ambiental e, durante o serviço, exigiram o pagamento de R$ 3 mil de dois operadores de máquinas para permitir o transporte de madeira sem a documentação necessária, além de facilitar a entrada de tratores na reserva.

 

O caso veio à tona quando outros policiais, que não estavam envolvidos no esquema, abordaram e detiveram três indivíduos que admitiram o acordo ilícito com os policiais acusados de corrupção.

 

Os condenados foram sentenciados a 2 anos, 4 meses e 24 dias de prisão, a serem cumpridos em regime domiciliar.

Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão da prefeita Valéria Garcia em Pimenteiras do Oeste?
Você é a favor do uso da linguagem neutra?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS