BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SESSÃO ON-LINE: Vereador protocola pedido de insalubridade de 40% a servidores da Saúde

Esse adicional duraria até o final do combate à pandemia e serviria para ajudar as famílias dos servidores

Assessoria

02 de Junho de 2020 às 14:38

Atualizada em : 02 de Junho de 2020 às 14:48

Foto: Divulgação

A luta dos profissionais da Saúde no município de Porto Velho para manter o atendimento à população frente à pandemia de COVID-19 se torna cada vez mais nítida à sociedade, são centenas de infectados e vários registros de óbitos dessa categoria.

 

Entendendo esse período e vendo o esforço desses trabalhadores, o vereador Isaque Machado, encaminhou a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, um pedido de providência para que seja pago adicional de insalubridade no total de 40% do salário dos servidores da Saúde em Porto Velho.

 

Esse adicional duraria até o final do combate à pandemia e serviria para ajudar as famílias dos servidores que estão se arriscando para salvar vidas na capital rondoniense. O pedido já foi protocolado na Câmara de Vereadores e segue para o prefeito Hildon Chaves e a secretária municipal de Saúde, Eliana Pasini.

 

No pedido do vereador estariam enquadrados para receber a insalubridade os profissionais de saúde e demais servidores ligados a saúde pública como motorista de ambulância, equipes de limpeza, cozinheiros, setores administrativos, entre outros que estão em eminente perigo de contaminação em razão desta pandemia que nos assola.

 

“Indico que o Executivo municipal, através da Secretária Municipal de Saúde empreenda esforços para buscar viabilidade o pagamento do adicional de insalubridade em grau máximo 40% em benefício dos profissionais que atuam na rede de saúde do município de Porto Velho, enquanto perdurar a pandemia do Covid-19”, afirmou o vereador Isaque Machado em sua solicitação.

 

Vale ressaltar que o vereador vem atuando de forma incisiva na fiscalização das ações municipais no combate ao COVID-19 e uma das principais vozes em defesa da construção do Hospital de Campanha para atender a população.

 

Agora o pedido está nas mãos do prefeito, que poderá ou não dar encaminhamento à matéria.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS