BOA NOTÍCIA: DNIT aprova projeto básico para reasfaltamento da BR-319 entre RO e AM

Procedimento burocrático é superado após aprovação de planos para restaurar trechos críticos da estrada que liga Porto Velho a Manaus

BOA NOTÍCIA: DNIT aprova projeto básico para reasfaltamento da BR-319 entre RO e AM

Foto: Reprodução da internet

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) atingiu uma etapa crucial no processo de reasfaltamento da BR-319, que conecta Manaus a Porto Velho, com a aprovação do projeto básico e executivo de engenharia.

 

Essa aprovação foi formalizada por meio da Portaria nº 1624, assinada em 03 de abril e publicada em 09 de abril, sob a supervisão do diretor de Planejamento e Pesquisa, Luiz Guilherme Rodrigues.

 

Embora essa aprovação não signifique o início imediato das obras, representa um avanço significativo no processo, que incluirá uma futura licitação pelo Ministério dos Transportes para a contratação dos serviços de reasfaltamento.

 

As obras estão planejadas para o Lote C da rodovia, cobrindo uma extensão de 20 quilômetros, do km 198 ao km 218. Esse trecho já havia recebido aprovação para obras em 2020, mas foi interrompido devido a questões de licenciamento ambiental.

 

Após a paralisação das obras, o asfalto remanescente foi removido, e o solo foi compactado em preparação para a aplicação de uma nova camada asfáltica.

 

Foto: Reprodução da internet

 

No entanto, a suspensão dos trabalhos deixou o trecho em condições precárias, sujeito a poeira durante o verão e a atoleiros no inverno.

 

O DNIT planeja realizar a licitação para as obras até agosto, com o início das atividades previsto para setembro. Atualmente, a BR-319 conta com 400 quilômetros asfaltados, que se estendem de Careiro da Várzea a Carreiro Castanho, até o Rio Tupana, e de Humaitá a Porto Velho.

 

Além disso, os viajantes enfrentam dificuldades no Amazonas devido ao colapso de duas pontes no Careiro da Várzea há um ano e quatro meses, que ainda não foram reconstruídas.

 

Como alternativa, balsas têm sido utilizadas para atravessar os rios, o que tem aumentado o tempo de viagem entre Manaus e Porto Velho. Estima-se que a situação do tráfego na região só melhore em 2025, quando a recuperação da rodovia deverá estar concluída.

Direito ao esquecimento
Como você classifica os serviços da Energisa?
Como você classifica a gestão do prefeito Hildon Chaves em Porto Velho?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS