BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Momento Lítero Cultural - Por Selmo Vasconcellos

Por Selmo Vasconcellos

Por Selmo Vasconcellos

21 de Setembro de 2020 às 15:37

Foto: Divulgação

JOSÉ AILTON FERREIRA “BAHIA” – HOMENAGEM PÓSTUMA (Foto: Selmo, uma escritora mirim e Bahia, em 1995)

 

Nasceu em Almadina (BA), 9 de janeiro de 1951 e faleceu em Porto Velho (RO), 21 de setembro de 2005.

Viveu sua infância e adolescência entre Brejo do Almada, Coaraci, Itapetinga e Maiquinique (período em que cursou o primário e a parte do ginasial). Aos 16 anos, passou a morar entre Itabuna e Ilhéus. Concluiu o ginasial e cursou o 2º grau no Colégio Estadual de Itabuna. Em 1982 concluiu o curso de Economia na Universidade Estadual de Santa Cruz (Ilhéus/Itabuna). Concluído o curso superior, deslocou-se para Porto Velho, Rondônia, em 11 de agosto de1983.

Foi integrante nos movimentos culturais, como o Grupoema e Poetas da Praça )Bahia), Cadernos Negros (São Paulo) e Projeto Sarau e Arte & Literatura (Rondônia)

Foi membro da União Brasileira de Escritores – UBE/RO, da Academia Rondoniense de Poesia (ACARP), militou no jornalismo por quase duas décadas no jornal Alto Madeira.

 

DO AUTOR:

1-O muro...

...o mundo. (poesia) – Editora Maria Quitéria/Bahia – 1986.

Edição Independente (esgotada)

2-PERFUME DA RAÇA (poesia negra) – Editoração CEPA/Bahia/São Paulo – 1987.

3-ABÓBADA DO MEU PENSAMENTO (poesias) – João Scortecci Editora, São Paulo - 1989.

4-VERTENTES & TRANSVERSAIS – José Ailton Ferreira “Bahia” (poesias e crônicas)& REVER VERSO INVERSO – Selmo Vasconcellos ( poesia e crônicas) – João Scortecci Editora, São Paulo – 1991.

5-BRUMAS e Outros Caminhos (Quase) Luminosos (poesias) – João Scortecci Editora, São Paulo - 1992.

6-TRAJETÓRIA COTIDIANA  (crônicas) – João Scortecci Editora, São Paulo - 1993.

7-PONTOS SINUOSOS (poesias) – João Scortecci Editora, São Paulo  – 1994.

8-VERSISTÊNCIA ETC & TAL (poesias) – João Scortecci Editora, São Paulo, SP – 1995.

9-PARADOXO DO  P.Q.P (contos e crônicas) – João Scortecci Editora, São Paulo – 1995.

10-VERSÔMETRO (poesias) – João Scortecci Editora, São Paulo – 1996.

11-SUSSURROS & TEMPORAIS ( poesia) – Scortecci Editora, São Paulo – 1998.

12-SE O MUNDO NÃO ACABOU... CONSERTE-O! (crônicas) – Scortecci Editora, São Paulo – 2005.

 

ANTOLOGIAS:

1-POETAS BRASILEIROS DE HOJE 1985 (Coparticipação) – Shogun Arte Editora/RJ.

2-A NOVA POESIA BRASILEIRA (coparticipação) – Shogun Arte Editora/RJ – 1985.

3-ESCRITORES BRASILEIROS – Crisalis Editora – 1986.

4-ANTOLOGIA POÉTICA DE CIDADES BRASILEIRAS  (coparticipação) – Shogun Arte Editora/RJ – 1986.

5-ARTE & LITERATURA II (coparticipação) – João Scortecci Editora, São Paulo  – 1994.

 

JORNAIS:

1-Coeditor(com Selmo Vasconcellos)da página literária semanal “PRISMA CULTURAL” do Jornal “O GUAPORÉ” , Porto Velho/RO – de 23 e 24/Setembro/1990  a 10/Agosto /1991.

2-Coeditor (com Selmo Vasconcellos) da página literária semanal “MOMENTO LÍTERO CULTURAL” /“LÍTERO CULTURAL”, de 15 /Agosto /1991 a 2012) jornal “ALTO MADEIRA”, Porto Velho, RO.

3-Coeditor (com Selmo Vasconcellos) da página literária semanal “PANORAMA CULTURAL” do Jornal “O CONE SUL” , Espigão do Oeste/RO – de 20/Maio /1992  a 08/ Julho /1992.

4-Coeditor (com Selmo Vasconcellos) da página literária semanal “GELÉIA GERAL” do Jornal “ALTOMADEIRA” , Porto Velho/RO – período de 18/Janeiro /1995  a 14/Abril /1999.

5-Coeditor (com Selmo Vasconcellos) da página literária “GIRANDO GERAL” do jornal “ALTO MADEIRA”, Porto Velho / RO, julho/2000  a 2001.

6-Editor da página cultural semanal  “RE-CRIAÇÃO” do jornal “ALTO MADEIRA”, Porto Velho, RO,  2002 até agosto de 2005.

7-Editor da coluna “GIRO POR PORTO VELHO”, jornal “ALTO MADEIRA”, Porto Velho, RO, 2004 a 2005.

 

POESIAS

 

ELE E NÓS

 

Cristo,

Marx,

Guevara,

Lenin,

Hitler,

Stalin,

Khomeini...

...De todos

temos um pouco.

 

Afinal,

quem neste mundo

não desfruta

a sua overdose

de revolucionário,

poeta

e louco?

***** 

******

TRANSGRESSÃO

 

TRANSGRIDO as Leis

e até nem sei

se temos Leis...

 

Atropelo a Justiça

não por Injustiça...

Mas temos Justiça?

 

E chegando aos Três Poderes,

não consigo detectar poderes

que possam me julgar...

*****

SANGUESSUGAS DO PODER

 

Os sanguessugas do Poder

Têm a dignidade dos vampiros

A voracidade do Ratos

Agem na sombra e sob o pó

Saem escondidos à noite

Vivem bem às nossas custas

E têm às suas costas

O retrato do Chefe da Nação.

 

Os parasitas do Poder

São canalhas à “meia-luz”

À luz de toda podridão!

*****

FACES OFÍDICAS

 

Injuriado, a bordo

Do ônibus classe operária,

Visualizo,

Através de suas janelas,

As caras salafrárias

Dos DOMINA-DORES

(em cores)

Afixadas nos outdoors...

*****

CAMINHADA PERENE

 

Leio o MANIFESTO,

A Bíblia,

O Alcorão...

 

Sou Marxista,

Hebreu,

Islamita...

Até que sinuosos

Caminhos

Me conduzam

À delimitação

Do meu EU...

*****

CHOVE LÁ FORA

 

E os carros cantam

Minha negra venha cá

Meu Deus

Que belo cenário

QUANTO CUSTA

Minha

crucificação?

***** 

INCÓGNITA

 

Passeei por tantos livros

Folheei milhões de páginas

Adentrei templos, bibliotecas...

 

Mesmo assim, a vida para mim

Não passa de mera indefinição

Uma incógnita na etérea dimensão.

*******

VERTÊNCIA

 

Eu Rio,

Eu rio...

Deságuo e

Afago

Mágoas

Nos lagos

Que correm

Em direção

Ao mar

Que marca...

E desembarca

Noutros oceanos...

 

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS