BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

EMPREGO: Polícia Federal vai abrir duas mil vagas para níveis médio e superior

Salários podem chegar a 23 mil reais

Jornal A Tribuna

07 de Agosto de 2020 às 09:50

Foto: Divulgação

Agora é para valer! Um dos maiores objetivos dos candidatos que sonham ingressar no serviço público, a Polícia Federal irá abrir cerca de duas mil vagas em cargos de níveis médio e superior.
 
O anúncio foi realizado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, depois de se reunir com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes.
 
Segundo o ministro, os trâmites internos para a abertura do concurso estão em andamento. “Nós vamos ter o maior efetivo da história da Polícia Federal, justamente para o combate à criminalidade”, garantiu André Mendonça.
 
Os salários na corporação, para atuar na área policial, variam entre R$ 12 mil e R$ 23 mil. Já na área administrativa, a remuneração fica entre R$ 4 mil e R$ 7 mil.
 
Em uma postagem na internet, o presidente Jair Bolsonaro confirmou o anúncio feito pelo ministro sobre o novo concurso e a reposição de pessoal para a corporação.
 
“No corrente ano, a Polícia Federal contará com mais 600 profissionais, bem como o Ministério da Justiça e Segurança Pública anunciou novo concurso para mais 2 mil vagas”, escreveu o presidente da República.
 
O ministro destacou que deseja melhorar a atuação nas áreas de fronteira e também na região da Amazônia Legal, no combate ao desflorestamento e à criminalidade ambiental.
 
Na disputa, candidato intensifica estudo
 
A notícia sobre o concurso público para a Polícia Federal animou o servidor público estadual Kleverson Oliveira Ferreira, de 44 anos.
 
No final do ano que vem ele irá concluir a faculdade de Sistema de Informação, mas revelou que o seu sonho desde a juventude foi seguir carreira na área de segurança.
 
Atrás do seu objetivo, ele já aproveita os momentos vagos para se debruçar nos conteúdos, especialmente nas plataformas digitais, que poderão auxiliar na decolagem desse sonho. Ele irá esperar o edital, mas pretende concorrer na área de perícia técnica, ligada à Tecnologia da Informação.
 
Agora que o ministro da Justiça, André Luiz Mendonça, anunciou o concurso, ele vai intensificar os estudos e, assim que a pandemia der uma trégua irá se preparar fisicamente para o teste físico.
 
Seleção
 
A última seleção da Polícia Federal aconteceu em 2018 e ofereceu 500 vagas para delegado, perito criminal, agente, escrivão e papiloscopista.
 
No entanto, logo depois de tomar posse, o presidente Bolsonaro autorizou a chamada de mil candidatos aprovados naquela concorrência.
 
Desta vez, a direção da Polícia Federal solicitou ao Ministério da Economia 1.508 vagas, sendo que mil são destinadas a cargos policiais, enquanto as outras 508 são para cargos administrativos.
 
Porém, com a declaração do ministro Mendonça, o quantitativo deverá ser maior. A data de lançamento do edital ainda não foi informada pelo governo federal.
 
Previsão é de disputa maior que em seleções anteriores
 
Com uma concorrência de 147 mil candidatos para 500 vagas no último concurso, realizado em 2018, a nova seleção da Polícia Federal deve ser ainda mais acirrada que em seleções anteriores.
 
O cargo de agente, por exemplo, teve 92.671 incritos em 2018. Eles disputaram 180 vagas, ou seja, 514,83 candidato por vaga.
 
Além do número maior de vagas previsto, outro fator que deve acirrar a disputa é o cenário de crise criado pela pandemia, no qual muitas pessoas estão buscando recolocação no mercado de trabalho.
 
“O concurso da Polícia Civil do Estado atraiu 78 mil candidatos, mas muitos eram de fora. Acredito que a concorrência será grande. O cargo de agente deve atrair o maior número de candidatos”, disse o diretor do QC Concursos, José Quirino.
 
Professor do curso França Junior e do curso online Português com Zé, José Renato do Rosário Oliveira, também diz que a concorrência será maior, considerando que a taxa de desemprego continua alta e o fato de o serviço público oferecer mais segurança.
 
SAIBA MAIS
 
Cargos
 
As carreiras da Polícia Federal são compostas pelos cargos de agente (superior em qualquer área), escrivão (superior em qualquer área), papiloscopista (superior em qualquer área), perito criminal (superior, em 19 áreas diferentes) e delegado (superior em Direito).
 
Há ainda as carreiras da área administrativa, compostas por cargos como administrador, contador, engenheiro, enfermeiro, estatístico, médico, dentista, psicólogo, assistente administativo, entre outros.
 
Pedido
 
A solicitação enviada pela Polícia Federal ao Ministério da Economia contempla os cargos da área policial (agente, delegado, escrivão e papiloscopista), além de cargos da área administrativa, como administrador, assistente social, médico, nutricionista e psicólogo, entre outros de nível superior, além do cargo de agente administrativo, de nível médio.
 
Distribuição
 
Apesar da previsão de que o novo concurso tenha duas mil vagas, o Ministério da Justiça e Segurança Pública, assim como a própria PF, ainda não confirmam a distribuição oficial das vagas.
 
Tradicionalmente, a maior demanda é pelo cargo de agente, que deve ocupar a maioria das vagas.
 
Há ainda a possibilidade de que mais candidatos sejam convocados além das vagas iniciais cosntantes no edital.
 
Na seleção realizada em 2018, por exemplo, foram ofertadas 500 vagas iniciais, mas um decreto presidencial autorizou a nomeação de 1.047 aprovados.
Em dezembro de 2019 se formaram 559 servidores, e em maio deste ano foi autorizada a convocação de uma nova turma com mais 600 candidatos aprovados.
 
Salários
 
Área policial: variam entre R$ 12 mil e R$ 23 mil.
 
Área administrativa: variam entre R$ 4 mil e R$ 7 mil.
 
Etapas
 
Provas escritas
 
O último concurso da PF foi realizado em 2018, e teve organização do Cebraspe.
 
As provas escritas da primeira etapa contaram com avaliação objetiva e discursiva.
 
Conteúdo: para todos os cargos, os conteúdos básicos são Português, Informática, noções de Direito (Administrativo, Constitucional, Penal e Processual Civil, legislação especial e Raciocínio Lógico).
 
Há ainda os conteúdos específicos de cada cargo.
 
Aptidão física
 
Todos os candidatos aprovados na primeira etapa passam por exame de aptidão física, de caráter eliminatório, com exercícios como barra fixa, impulsão horizontal, natação e corrida de 12 minutos.
 
Outras etapas
 
Há ainda avaliação médica, avaliação psicológica e de títulos.
 
Para o cargo de delegado, há ainda prova oral.
 
Para o cargo de escrivão, há prova de digitação.
 
Curso de formação
 
Após finalizadas as etapas de seleção, os candidatos que foram aprovados e classificados são convocados para o Curso de Formação Profissional, de acordo com a classificação obtida e o número de vagas.
 
Turma de formação
 
O curso de formação é realizado na Academia Nacional de Polícia, em Brasília, em regime de internato.
 
O curso tem duração aproximada de seis meses, exigindo-se do aluno tempo integral com frequência obrigatória e dedicação exclusiva.
 
O curso é constituído de disciplinas teóricas e operacionais, com o escopo de desenvolver e aprimorar as competências necessárias.
 
Lotação
 
A classificação determinada com base na nota obtida no Curso de Formação Profissional é obedecida para a escolha de lotação.
 
No último concurso da PF, em 2018, as lotações iniciais disponíveis se deram nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins, e em unidades de fronteira.
 
É possível trocar de local?
 
As vagas que são abertas a cada novo concurso ficam disponíveis após seleção de remoção interna do órgão, ou seja; quando servidores das carreiras da Polícia Federal pedem para trocar de local de atuação.
 
Após escolher a lotação inicial, o novo servidor aprovado em concurso precisará aguardar a próxima remoção interna, o que pode demorar alguns anos a acontecer.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS