BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Retorno as aulas ocasionou contaminação de 100 mil estudantes

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

12 de Agosto de 2020 às 08:24

Atualizada em : 12 de Agosto de 2020 às 16:31

Foto: Divulgação

VOLTA ÀS AULAS
 
Muitas pessoas me mandaram mensagens ontem por conta da informação que divulguei em relação as medidas que a prefeitura preparou para o retorno dos estudantes na rede municipal de ensino. A maioria é contra a reabertura das escolas.
 
NOS EUA
 
Vários leitores enviaram links de reportagens nos Estados Unidos onde quase 100 mil crianças foram infectadas com o coronavírus nas últimas duas semanas de julho, período em que alguns estados americanos retomaram as aulas presenciais.
 
LEVANTAMENTO
 
O dado é da Academia Americana de Pediatria e da Associação do Hospital da Criança, que apontaram um aumento de 40% nas infecções na população infantil entre 16 e 30 de julho.
 
OUTRA INTERRUPÇÃO
 
Devido ao aumento de infecções entre crianças nas últimas semanas, o relatório ressalta que muitos alunos nos estados em que reabriram as escolas tiveram que interromper o aprendizado pessoalmente por causa dos surtos da Covid-19 entre as crianças.
 
MÉDIA DE 10%
 
Segundo o relatório, de 3 a 11% dos testes realizados nos estados no período foram aplicados em crianças. Entre 3,6 e 17,8% delas tiveram o teste positivo para coronavírus. Nem todos os estados relataram hospitalizações de crianças. Entre os que relataram, pacientes infantis representaram de 0,6% a 3,7% das internações pela Covid-19.
 
MUITAS CRIANÇAS INFECTADAS
 
No dia 31 de julho, o CDC (Centro de Controle de Doenças) americano publicou a análise de um surto de coronavírus ocorrido em um acampamento para crianças em junho. Pelo menos 260 participantes contraíram o vírus em menos de uma semana de acampamento, o equivalente a 76% dos casos testados.
 
PASSOU DE 300 MIL
 
Desde o começo da pandemia, 338.982 crianças foram infectadas com o vírus nos EUA.
 
CANCELAMENTO
 
Estamos em agosto e não há previsão das crianças voltarem para a escola. Uma opção seria cancelar o ano letivo de 2020 e programar o reinício para a segunda semana de janeiro. Até lá estaremos rezando para a descoberta de vacina contra esse vírus maldito
 
PARANÁ SAI NA FRENTE
 
O governo do Paraná anunciou que vai assinar um convênio com a Rússia para produzir a vacina Sputnik V. O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) será responsável por todas as etapas, desde a pesquisa até a distribuição das doses da vacina russa.
 
AGÊNCIA BRASILEIRA
 
Ainda de acordo com  o governo paranense, o passo seguinte à assinatura do acordo é o compartilhamento do protocolo russo com a Anvisa, para que a agência brasileira libere a realização dos procedimentos necessários para os testes.
 
VACINA RUSSA
 
Conforme o que está registrado no site da Organização Mundial de Saúde (OMS) do dia 31 de julho, sobre as vacinas para Covid-19 em desenvolvimento no mundo, a vacina russa ainda estava na fase 1 do processo. Para desenvolver uma imunização, são necessárias 3 etapas.
 
AUTONOMIA
 
A OMS declarou que a Rússia não precisa de aprovação da entidade para registrar a vacina,no entanto a OMS precisará ter acesso aos dados da pesquisa para avaliar a eficácia e segurança da imunização para aprová-la.
 
COBAIAS
 
Segundo informações russas, o Brasil vai participar da fase 3 dos estudos clínicos, que tem previsão para começar hoje. Serão 2 mil participantes; além dos brasileiros, deve haver voluntários da própria Rússia, dos Emirados Árabes, da Arábia Saudita e do México.
 
PESQUISAS
 
Ao todo, 165 vacinas contra a Covid-19 estão sendo pesquisadas em todo o mundo, segundo os dados da OMS no dia 31 de julho. Cinco dessas imunizações estão na fase final de testes em humanos (a fase 3).
 
BRASIL
 
No País, há três vacinas sendo testadas contra a Covid-19. Em julho, foi anunciado o início dos testes de uma vacina chinesa contra o novo coronavírus no Brasil. 
 
NINGUÉM DA AGRICULTURA
 
Ninguém de Rondônia participou do Fórum de Incentivo à Cadeia Leiteira, ocorrido na segunda-feira, em Brasília. Nem Governo do Estado nem Bancada Federal.
 
LEITE
 
Junto com os ministros da Agricultura e Economia, foram discutidas várias demandas referentes ao setor. Ao que tudo indica, Rondônia parece estar nadando de braçada nesse campo o que justifica a ausência dos digníssimos.
 
SEAGRI
 
Assessoria do secretário Evandro Padovani, Agricultura, informou que o Governo não foi comunicado do evento, por isso o nobre Secretário não participou do Fórum Online. Como é normal o desdém do Governo Bolsonaro, e de outros também, em relação ao trabalho de imprensa é compreensível o Secretário Estadual de Agricultura ter ficado de fora. 
 
REPRESENTANTES FEDERAIS
 
Quanto à Bancada Federal, imagino que todos nossos nobres representantes, senadores e deputados, estejam atolados de trabalho com pouco espaço na agenda. 
 
INSIGNIFICÂNCIA
 
Na verdade, um estado que tem o sexto maior rebanho do País, com 14 milhões de cabeças, nem merece participar de discussões relacionadas ao tema. É muito pouco né, nem faz sentido.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS