BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

PROIBIDO: Em Ariquemes, pelo menos três festas e um jogo de futebol foram interrompidos

O responsável pelo evento disse aos agentes que não sabia que a restrição de aglomerações se aplicava àquela modalidade esportiva

ARIQUEMES AGORA

23 de Maio de 2020 às 10:30

Atualizada em : 23 de Maio de 2020 às 11:07

Foto: Ilustrativa

Pelo menos três festas e um jogo de futebol foram interrompidos pela Polícia Militar (PM) entre a noite da última sexta-feira (22) e a madrugada deste sábado (23) em Ariquemes (RO). Reuniões, eventos e aglomerações com mais de cinco pessoas estão proibidos pelo decreto de calamidade pública do Governo do Estado, devido a pandemia do novo coronavírus.
 
Em duas festas, realizadas em residências da rua 14 e da rua Paulo Coelho, duas caixas de som foram apreendidas pela polícia e os responsáveis pelos eventos assinaram um termo circunstanciado de ocorrência (TCO). Eles devem responder por infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa, e por perturbação do trabalho ou sossego alheio.
 
Em uma outra festa, na rua Curitiba, quando os agentes chegaram ao local encontraram uma lona preta tapando a visão de dentro da casa e perceberam um som muito alto vindo do local. Segundo o boletim de ocorrência, o morador abriu o portão depois de muita insistência, e nesse momento os policiais viram diversas pessoas correndo para os fundos da residência.
 
Conforme o relato dos policiais, foi informado que cerca de 15 pessoas estavam no local, que também tinha uma piscina, fazendo churrasco em uma festa de aniversário. A aglomeração foi desfeita e os responsáveis pelo evento também devem responder por descumprir o decreto.
 
Ainda na noite da sexta (22), em um areal localizado na rua Paranavaí, os policiais flagraram 13 pessoas jogando em um campo de futebol. O responsável pelo evento disse aos agentes que não sabia que a restrição de aglomerações se aplicava àquela modalidade esportiva. Ele assinou um TCO e os demais envolvidos foram registrados através de vídeo.
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS