ESPERANÇA: Irmãs procuram pela mãe que nenhuma delas vê há cerca de 40 anos

A última informação que as duas têm é a de que a mãe estaria morando na região de Extrema, distrito de Porto Velho

ESPERANÇA: Irmãs procuram pela mãe que nenhuma delas vê há cerca de 40 anos

Foto: Reprodução

Moradoras da região do Cone Sul de Rondônia, as irmãs Rosalina de Sousa Silva, de 66 anos, e Maria Ramalho de Sousa Silva, perderam o contato com a mãe, Dona Dorvalina Gomes da Silva, que está na casa dos 80 anos, a cerca de 40 anos. As duas buscam há anos reencontrar a mãe.
 
Uma vizinha de Rosalina de Sousa Silva, que é moradora do bairro Embratel, em Vilhena, criou uma campanha nas redes sociais com um resumo da história das irmãs, e pede a quem conheça a mãe delas ou tenha alguma informação que possa levar ao reencontro familiar, que entre em contato através do número que consta no enunciado. 
 
A reportagem do FOLHA DO SUL ON LINE conversou com “Dona Rosa”, como Rosalina é conhecida. Viúva a cerca de dois anos, a idosa que não sabe ler nem escrever contou que chegou em Vilhena há mais de três décadas, no início dos anos de 1990.
 
Ela contou que a sua vinda para Vilhena era apenas para tratamento médico. Naquela época, ela o marido estavam trabalhando em uma fazenda. Grávida do terceiro dos 9 filhos que teve, sete deles nascidos em Vilhena, Dona Rosa foi acometida por uma malária muito forte. Isso gerou complicações na gestação e ela precisou vir a Vilhena para receber cuidados médicos. “Aí eu vim pra Vilhena para o hospital e ficamos aqui”, lembra. 
 
Mineira da cidade de Governador Valadares, Dona Rosa contou que a família migrou para Mato Grosso, para Reserva do Cabaçal, quando ela tinha apenas 05 anos de idade. Quando ela se casou, mudou-se para Jauru (MT), onde morou por cerca de cinco anos antes de se mudar para Vilhena. E foi neste período que ele perdeu o contato com a mãe.
 
Depois de 05 anos que Dona Rosa estava morando em Vilhena, ela encontrou a irmã Maria Ramalho de Sousa Silva e o avô, na cidade de Colorado do Oeste, e soube por eles que a mãe também estava em Rondônia, que ela havia se mudado para a região de Extrema, distrito pertencente a Porto Velho.
 
Mãe de 9 filhos e avó de 7 netos, Dona Rosa e a irmã procuram há anos mãe. “Ela não conhece nenhum dos meus filhos, nem os meus netos”, revelou, pedindo a quem tiver qualquer informação que leve ao reencontro, que entre em contato no telefone descrito na postagem nas redes sociais (imagem abaixo da matéria).
Direito ao esquecimento
Como você avalia a gestão do prefeito Armando em Seringueiras?
Qual pré-candidato à Prefeitura de Ouro Preto do Oeste tem sua preferência?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS