ECONÔMICO: Novo elétrico chinês é 80% mais barato que um Caoa Chery iCar

BAW Yuanbao é um pouco menor que o Caoa Chery iCar, roda até 170 km entre cada recarga e custa o equivalente a só R$ 27.000

ECONÔMICO: Novo elétrico chinês é 80% mais barato que um Caoa Chery iCar

Foto: Divulgação

Desde o último dia 28 de junho, os chineses que têm entre R$ 27.000 (33.900 yuans) e R$ 39.700 (49.900 yuans) no cofrinho podem quebrá-lo para adquirir um carro elétrico zero-quilômetro que, se não é o mais bonito ou portentoso, tem lá seu charme.
 
E, pelo preço que cobra, seria até mesmo uma alternativa ao transporte público, por aqui. Trata-se do Yuanbao ou S3, da Beijing Automobile Works (BAW), um microcarro 100% capaz de rodar até 170 quilômetros sem necessidade de recarga das baterias. Nos próximos dias, o miniEV estará disponível em 500 pontos de vendas espalhados por toda a China. 
 
Feito sob medida para o trânsito pesado das metrópoles chinesas, o pequenino já recebeu nada menos que 9.000 pedidos durante a pré-venda, segundo a fabricante. Para se ter uma ideia, é um desempenho comercial quase igual ao do Peugeot 208, no Brasil, em todo o primeiro semestre deste ano. 
 
 
Lento e apertado, mas barato
 
Performance não é, nem de longe, o grande atrativo do Yuanbao, que conta com um motor elétrico de 20 quilowatts (kW), equivalente a meros 27 cv, mas uma oferta de torque até convincente para seu tamanho: 8,6 kgfm. 
 
São 3,16 metros de comprimento, 1,49 m de largura e 1,58 m de altura, com apenas 2,05 m de distância entre eixos. Sua velocidade máxima é de 100 km/h. Respectivamente, ele é 4 cm menos comprido, 9 cm mais estreito e 1 cm mais baixo que um Caoa Chery iCar, recém lançado no Brasil.
 
A diferença de potência (61 para 27 cv) e torque (15,3 kgfm vs 8,6 kgfm) também é substancial, mas o fato é que o Yuanbao custa 80% mais barato, na conversão direta das moedas. E a lista de conteúdo do modelo tenta compensar, de alguma forma, a simplicidade de seu estilo. 
 
Quadradinho por fora e por dentro, o Yuanbao traz filetes de LEDs, sensores de estacionamento com câmeras de 360 graus, central multimídia de 10,2 polegadas (os mostradores do painel, em película fina, também são exibidos em uma tela de igual dimensão), freios ABS e assistente para arranque em subidas. 
 
 
 
Curiosamente, e dentro do que faculta a legislação chinesa, apenas as versões topo de linha dispõem de airbags – só lembrando que a mais cara sai pelo equivalente a R$ 39.700, ainda menos de um terço do valor do iCar no mercado brasileiro. E, lembremos, o iCar é atualmente o carro elétrico mais barato à venda no Brasil.
 
E são estas versões que trazem baterias (sempre de íon de lítio) de 13,5 quilowatt-hora (kWh), que garantem autonomia de 170 km no ciclo NEDC. Já os modelos de entrada, equipados com pacote de 9,6 kWh, vão demandar recarga a cada 120 km rodados.
 
Sem porta-malas e com bancos traseiros realmente muito apertados, o Yaunbao é uma espécie de irmão do Smart ForTwo. Uma futura versão de quatro portas promete acomodações menos exíguas, bem como espaço para bagagens – leiam-se sacolas ou mochilas. 
 
De qualquer forma, é um EV que mira o campeão chinês de vendas, o HongGuang Mini, um fenômeno comercial que, só no ano passado, superou a marca de 400.000 unidades comercializadas. Tê-lo como exemplo já parece bom para a BAW, até porque, para fazer frente ao dono do cinturão, é preciso desafiar, primeiro, os que o antecedem no ranking.
 
 
 
Curiosamente, e dentro do que faculta a legislação chinesa, apenas as versões topo de linha dispõem de airbags – só lembrando que a mais cara sai pelo equivalente a R$ 39.700, ainda menos de um terço do valor do iCar no mercado brasileiro. E, lembremos, o iCar é atualmente o carro elétrico mais barato à venda no Brasil.
 
E são estas versões que trazem baterias (sempre de íon de lítio) de 13,5 quilowatt-hora (kWh), que garantem autonomia de 170 km no ciclo NEDC. Já os modelos de entrada, equipados com pacote de 9,6 kWh, vão demandar recarga a cada 120 km rodados.
 
Sem porta-malas e com bancos traseiros realmente muito apertados, o Yaunbao é uma espécie de irmão do Smart ForTwo. Uma futura versão de quatro portas promete acomodações menos exíguas, bem como espaço para bagagens – leiam-se sacolas ou mochilas. 
 
De qualquer forma, é um EV que mira o campeão chinês de vendas, o HongGuang Mini, um fenômeno comercial que, só no ano passado, superou a marca de 400.000 unidades comercializadas. Tê-lo como exemplo já parece bom para a BAW, até porque, para fazer frente ao dono do cinturão, é preciso desafiar, primeiro, os que o antecedem no ranking.
Direito ao esquecimento

Quem você apoiaria para ser senador por Rondônia?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Saura & Laia LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS