CHUVAS: Lula vai ao Rio Grande do Sul após 13 mortes devido as alagações

O governo do estado decretou estado de calamidade, que vigorará por 180 dias e classifica a enchente como desastre de Nível III, o mais alto

CHUVAS: Lula vai ao Rio Grande do Sul após 13 mortes devido as alagações

Foto: Reprodução

Com chuvas de intensidade histórica, subiu para 13 o número de mortos no Rio Grande do Sul. Também foram registrados 21 desaparecidos e mais de 5,2 mil desalojados e desabrigados. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva está a caminho da cidade de Santa Maria, no centro do estado gaúcho, e vai sobrevoar a região, uma das mais afetadas pelas cheias.

 

"Reforcei que precisamos da participação efetiva e integral das Forças Armadas na coordenação deste momento, que é como o de uma guerra. Não temos um inimigo para ser combatido, mas temos muitos obstáculos para serem superados e precisamos da atuação das Forças Armadas", disse o governador gaúcho, Eduardo Leite (PSDB), em uma rede social, nesta quarta-feira (1º/5), após conversar com Lula.
 
O governo do estado decretou estado de calamidade, que vigorará por 180 dias e classifica a enchente como desastre de Nível III, o mais alto. O governador gaúcho disse que o estado não conseguirá realizar todos os resgates. “Não temos capacidade de fazer todos os resgates porque está muito mais disperso o evento climático que estamos vivendo. Será o maior desastre do estado”, disse Eduardo Leite em coletiva, nesta quarta-feira (1º/5), durante o anúncio do decreto de calamidade.
 
Leite deve acompanhar toda a visita de Lula ao estado. O governador espera a ampliação da ajuda federal, que tem disponibilizado aeronaves e embarcações das Forças Armadas para auxiliar no resgate das populações que ficaram ilhadas.
 
Segundo o gaúcho, as chuvas deste ano já superaram as do ano passado, que matou 75 pessoas. O Vale do Taquari, que na tragédia de setembro teve 54 vítimas fatais, é uma das mais atingidas pelos temporais desta semana. Também sofrem com a força das chuvas as regiões no Vale do Rio Pardo, Vale do Caí e a área de Santa Maria, na Região Central do estado.
 
"A elevação vai atingir os patamares do que observamos em setembro do ano passado, e possivelmente vai ultrapassar setembro do ano passado", disse o governador em vídeo nas redes sociais.
 
As previsões da meteorologia elevam o nível de alerta no estado, pois apontam para uma expectativa que as chuvas continuem atingindo o estado. A Defesa Civil e o governador chegaram a pedir que os moradores de áreas baixas abandonem suas casas e procurem abrigos em lugares mais seguros. Com a continuidade das chuvas, Leite aponta que até a possibilidade do rompimento da barragem Quatorze de Julho, na região de Caxias do Sul, já é dada como provável. "Caso continuem as chuvas, nós podemos ter um risco real de rompimento da barragem”, disse Leite.
 
Cidades com vítimas fatais:
 
Encantado (1 vítima)
Itaara (1 vítima)
Pantano Grande (1 vítima)
Paverama (2 vítimas)
Salvador do Sul (2 vítimas)
Santa Cruz do Sul (1 vítima)
Santa Maria (3 vítimas)
São João do Polêsine (1 vítima)
Segredo (1 vítima)
 
Desaparecidos no RS:
 
Candelária (8 pessoas)
Encantado (6 pessoas)
Passa Sete (1 pessoa)
Roca Sales (4 pessoas)
São Vendelino (2 pessoas)
Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Aldo Júlio em Rolim de Moura?
Qual pré-candidato à Prefeitura de Ariquemes tem sua preferência?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS