COLUNA SEMANAL: Só nos 12 primeiros dias de janeiro já ocorreram 14 assassinatos em Porto Velho

Investimentos federais, crime na Havan, Hospital do Amor e atletas vendendo paçocas nos sinais

COLUNA SEMANAL: Só nos 12 primeiros dias de janeiro já ocorreram 14 assassinatos em Porto Velho

Foto: Divulgação

 
BBB 24
 
 
E começou mais uma fase do Big Brother Brasil, edição 2024. É um programa amado por uns e odiados por outros, porém, em um ponto todos concordam: o programa está na boca de todos. É o típico, fale mal, mas fale de mim. A pergunta é: que quem vai ganhar o prêmio final? O tempo dará essa reposta!
 
 
Vencedora
 
 
Falando nesses reality shows, recentemente uma rondoniense venceu “A Fazenda”, da Record. Trata-se de Jaquelline Grohalski, natural de Rolim de Moura, e que já havia participado de uma edição do BBB. A rolimorense levou como prêmio R$ 1,5 milhão e um carro elétrico de modelo BYD Dolphin. Parabéns! Ela bem que merece uma homenagem da Assembleia Legislativa de Rondônia. 
 
 
Quais serviços?
 
 
Digo isso, pois, Michelle Bolsonaro foi homenageada com o título de ‘Cidadã Honorária do Estado de Rondônia’, em junho do ano passado, proposto pelo deputado estadual Afonso Cândido. A justificativa para tal honraria está nos ‘relevantes serviços prestados’ pela ex-primeira-dama à Rondônia. Não queiram saber que serviços foram esses, pois, está difícil saber!
 
 
Primeiro-ministro israelense
 
 
Houve também a homenagem ao primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, com o "título honorífico de cidadão honorário do Estado de Rondônia". A proposição foi do deputado Delegado Lucas (PP), que alegou como motivo, mais uma vez, os ‘relevantes serviços prestados ao Estado de Rondônia’. Vale lembrar que o israelense nunca pisou em nosso Estado e, talvez, nem saiba onde fica Rondônia no Mapa-Mundi. Claro, Rondônia virou piada mundial por essa ideia. Assim, diante dessas homenagens, Jaqueline também poderia ser incluída na lista de homenagens, afinal, é rondoniense e levou o nome de nosso Estado para o Brasil. O que acham? 
 
 
Rocha não foi
 
 
No último dia 8, o Brasil relembrou o triste episódio da depredação das sedes dos Três Poderes, em Brasília, por uma horda de bolsonaristas extremistas de direita ensandecidos, que não aceitavam o resultado da eleição presidencial. Um ato ocorreu na capital federal, com a presença de Lula, de ministros do Supremo Tribunal de Justiça e do Supremo Tribunal Federal, presidente do Senado, governadores e demais autoridades. O evento teve como objetivo relembrar e fortalecer a democracia em nosso país. Alguns governadores se recusaram a participar do evento, entre esses estava o de Rondônia, Marcos Rocha. Perdeu uma oportunidade de mostrar o apreço dele pela democracia, afinal, ele foi eleito pelas urnas. Torçamos para que evolua!
 
 
Sem aproximação
 
 
 
Essa falta de diálogo e aproximação entre Marcos Rocha e o presidente Lula não é bom para ninguém. Está passando da hora de desfazer o palanque eleitoral e passar para a praticidade que é garantir investimentos federais em Rondônia. Aliás, nesse ponto Lula está, literalmente, espalhando recursos em nosso Estado, apesar de sermos um dos locais no Brasil onde o petista não venceu em nenhum município. Só para lembrar, Rondônia recebeu somente no primeiro ano do atual presidente da República, R$ 13, 12 bilhões. É um bom motivo para baixarmos as armas, afinal ainda temos mais 3 anos de ambos os governos.
 
Cadê a esquerda de RO?
 
 
Na segunda-feira (08), foi realizada na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações de Rondônia, uma roda de conversa sobre a invasão de Brasília pelos extremistas de direita. O tema era interessante, mas a participação foi pífia. Não havia representantes da esquerda, do Sintero, Sindsaúde ou Sindsef, ou seja, dos grandes sindicatos locais. O PT que deveria puxar esse evento, com algumas honrosas exceções, compareceu. A verdade é que se a esquerda não melhorar a comunicação com a sociedade, vai ficar enxugando gelo por muito tempo em Rondônia. É necessário sair do casulo, hoje, esse protagonismo está com o MDB, através do senador Confúcio Moura, apesar de todas as pressões contrárias que ele vem sofrendo.
 
 
Jiu-Jitsu
 
Uma cena lamentável nos sinais da avenida Jorge Teixeira com Calama e com a Abunã. Trata-se de atletas de Jiu-Jitsu vendendo paçocas para conseguir recursos que banquem a viagem da equipe para São Paulo, onde vão participar do Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu, em abril. O esforço deles é grande em todos os sentidos para representar Rondônia. A pergunta que fica é: cadê o apoio governamental para os nossos atletas? A coluna fica na torcida por vocês, meninos! Quem quiser dar uma ajuda para esses lutadores, pode fazer pelo PIX – 69 9 9923-4914 –– Banco do Brasil. Mais informações sobre eles podem ser obtidas pelos telefones: 69 9 9923 4914(Magnus) ou 69 9 8485 0086 (Eduardo Gomes).
 
 
Mortes
 
E uma verdadeira onda de violência está assolando Porto Velho. Do inicio desse ano até sexta-feira (12), foram registradas 14 mortes violentas na capital. São muitos assassinatos! O número de baleados já ultrapassou os vinte. Os motivos são os mais variados e vão desde brigas em bebedeiras às disputas entre facções criminosas. No meio desse derramamento de sangue, está o cidadão que não sabe a quem recorrer e o único jeito é conviver com medo. Quem tem condições se isola nos condomínios fechados que são ilhas de segurança em meio ao caos. As autoridades de segurança vão ter muito trabalho para conter essa onda de crimes!
 
 
Incêndio da Havan
 
Falando em violência, como estão as investigações sobre o incêndio da estátua da Havan? Até agora, só se sabe que foram duas mulheres e mais nada. A polícia não toca no assunto e a tendência é ficar por isso mesmo. Imagine, leitor, se a Havan que é uma grande empresa não se tem solução para o crime, quem dirá se fossemos nós, pobres mortais, pagadores de impostos? Pelos menos uma coisa sabemos, ninguém recebeu ainda a recompensa de R$ 100 mil, oferecida pelo véio da Havan.
 
 
Hospital do Amor
 
 
Para fechar a coluna, fica aqui o agradecimento pelos serviços aos rondonienses prestados pelos funcionários do Hospital de Amor, em Porto Velho. Entrar lá, é como se estivesse em um hospital do Reino Unido, onde a saúde também é universal é grátis para todos. A limpeza e o acolhimento fazem a diferença no Hospital de Amor para quem luta contra o câncer. Parabéns a todos os que fazem essa estrutura funcionar, em especial, para a médica psiquiatra Aline Canavez!
Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Cleiton Cheregatto em Novo Horizonte do Oeste?
Quem é mais culpado pelas enchentes em Porto Velho?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

N J Schaefer

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS