TURISMO COMUNITÁRIO: Projeto em reserva abriga centenas de jacarés próximo a Porto Velho

Localidade faz parte do “circuito beradeiro” mapeado e desenvolvido pela Semdestur

TURISMO COMUNITÁRIO: Projeto em reserva abriga centenas de jacarés próximo a Porto Velho

Foto: Divulgação/Prefeitura de Porto Velho

O Lago do Cuniã, situado na Reserva Extrativista (Resex) na região do Baixo Madeira, em Porto Velho, não apenas abriga mais de 37 mil jacarés, mas também encanta com suas belezas naturais.

 

A convivência harmoniosa dos moradores locais com a fauna selvagem desperta curiosidade, levando muitos a se questionarem sobre como explorar esse paraíso amazônico.

 

Atualmente, o acesso está restrito aos residentes, familiares próximos, pesquisadores e entidades públicas, sob autorização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

 

Com o intuito de facilitar o acesso e promover o turismo na região, a Secretaria Municipal de Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho de Porto Velho (Semdestur) elabora um plano de turismo comunitário nos núcleos da Resex, permitindo visitas mediante autorização.

 

 

O analista do ICMBio, Mauro Guimarães, destaca a importância de evitar danos irreversíveis à fauna, flora e à cultura local, ressaltando “a necessidade de um turismo sustentável e comunitário”.

 

Glayce Bezerra, titular da Semdestur, enfatiza que o turismo de base comunitária na reserva é centrado na preservação ambiental, com a comunidade local desempenhando papel fundamental.

 

“As atrações incluem contemplação da paisagem regional, interação com a comunidade, revoada dos biguás, focagem noturna de jacarés, amanhecer no lago e degustação da gastronomia local”.

 

 

Progressos

 

O Plano de Desenvolvimento Sustentável do Turismo de Base Comunitária, desenvolvido em colaboração com o ICMBio, Instituto Rondoniense de Turismo e a Associação dos Moradores, Extrativistas e Produtores Rurais da Reserva Extrativista do Lago do Cuniã (Asmocun), passou por diversas etapas, incluindo visitas técnicas, encontros com conselheiros do Conselho Empresarial de Turismo e mapeamento da oferta turística.

 

Na quarta etapa, a Semdestur, em parceria com a Universidade Federal de Rondônia (UNIR), iniciou o estudo de capacidade de carga, avaliando o fluxo de turistas suportado pelos núcleos Pupunhas, Neves, Silva Lopes, Araçá e Bela Palmeira, com o objetivo de iniciar um plano de ação baseado nas habilidades de cada participante.

Direito ao esquecimento
Qual loja você acha que deve receber a nova Estátua da Liberdade da Havan?
Como você avalia a gestão do prefeito Lezão em Rio Crespo?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS