BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

CORONAVÍRUS: Justiça indefere pedido e academias continuam fechadas na capital

Na próxima semana uma nova análise será promovida para calcular o numero de leitos disponíveis em Porto Velho

Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

06 de Julho de 2020 às 10:37

Atualizada em : 07 de Julho de 2020 às 08:21

Foto: Divulgação

Academias de ginástica e práticas esportivas permanecem proibidas de funcionarem em Porto Velho, essa foi à decisão do Desembargador do Tribunal de Justiça do estado de Rondônia – TJ/RO, Marcos Alaor Diniz Granjeia, após indeferir um mandado de segurança impetrado por empresários do ramo contra o Decreto Estadual que permite apenas o funcionamento de atividades essenciais dentro da cidade.

 

De acordo com o Desembargador, o avanço da pandemia de COVID-19 em Rondônia, que já conta com mais de 20 mil infectados e 555 mortes, além da autonomia dos estados e municípios em gerir as politicas de combate da pandemia, são os fatores que contrariam a possibilidade da abertura das academias.

 

Para o desembargador, a preocupação prioritária de todos os poderes nesse momento é não deixar que pessoas morram pela falta de leitos nas unidades médicas, razão pela qual são aplicadas as medidas de isolamento social em Rondônia.

 

“Não se desconhecem os investimentos e esforços feitos pelo comércio para se adaptar a essa nova realidade, bem como que a paralisação dessas atividades por tempo demasiado pode ter um efeito deletério para sua manutenção, subsistência, e continuidade, contudo há interesse coletivo maior e que se sobrepõe ao interesse meramente privado e financeiro”, disse o desembargador Marcos Alaor.

 

Na próxima semana uma nova análise será promovida para calcular o numero de leitos disponíveis em Porto Velho para decidir se o comercio continua apenas com serviços essenciais ou reabre de forma gradual.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS