ESPAÇO ABERTO: Cálculo errado fez Rondônia receber menos doses de vacina do que deveria

Confira a coluna de Cícero Moura

ESPAÇO ABERTO: Cálculo errado fez Rondônia receber menos doses de vacina do que deveria

Foto: Divulgação

ÓRGÃO
 
A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), representada por cinco departamentos, é responsável, em âmbito nacional, por todas as ações de vigilância,
prevenção e controle de doenças. É para a SVS que os estados repassam as informações pontuais sobre grupos de riscos e número de pacientes.
 
AÇÃO
 
Já o Plano Nacional de Imunização ( PNI ) é o que define a logística de distribuição, com base na quantidade de vacinas necessárias para cada estado
identificada pela SVS. O cálculo é simples quando o levantamento é feito de forma correta.
 
ERRO
 
O problema é que no caso de Rondônia ocorreu uma divergência de números, ainda não identificada pelo Governo Federal, que acabou prejudicando a vacinação em nosso estado. Aproximadamente 150 mil doses deixaram de ser envidas porque o levantamento do público prioritário foi menor do que a real necessidade.
 
CÁLCULO
 
Segundo o Governo de Rondônia, 617 mil pessoas se encontram no grupo de referência. Com base nesse dado, a SVS teria que ter enviado para o estado pouco mais de 430 mil doses de vacina, o equivalente a 70% do total. No entanto, Rondônia recebeu somente 265 mil doses.
 
PROVIDÊNCIAS
 
O Secretário da Casa Civil, Junior Gonçalves, disse que na quinta-feira passada foi oficializado um pedido para que a SVS atualize os números e mande as 150 mil doses que faltam para o grupo de referência.    
 
 
EXEMPLO
 
Junior enfatizou que no caso do Amazonas, por exemplo, o Governo Federal já atingiu a marca de 106% de vacinação do grupo prioritário. É claro que a gravidade da pandemia em Manaus contribuiu para que a meta de referência fosse superada. 
 
VACINAÇÃO
 
Apesar da cobrança quanto ao número de vacinas que ainda faltam chegar, o Governo já alinhou todos os detalhes referentes à compra da Sputnik V. Segundo Junior Gonçalves, Rondônia vai ficar com 1 milhão de doses do total excedente comprado pelo Consórcio do Nordeste. 
 
VACINAÇÃO 2
 
Aliás, o Governo de Rondônia pediu à Anvisa autorização para importar a vacina russa. A solicitação foi feita um dia depois que outros nove estados também solicitaram à importação.
 
VACINAÇÃO 3
 
O negócio, que gira em torno de 45 milhões de reais, foi feito diretamente com o fundo russo que negocia à venda das vacinas. A previsão de entrega das doses é para a segunda quinzena de abril.
 
VACINAÇÃO 4
 
Junior Gonçalves explicou que o dinheiro para compra das vacinas sairá do caixa do estado que dispõe de recursos para esse fim. O chefe da Casa Civil esclarece que serão pagos 25% no embarque e o restante quando as doses chegarem em Rondônia.
 
 
RISCO
 
Sobre a possibilidade de fraude ou calote, Gonçalves enfatiza que isso é pouco provável já que a negociação é direta com o Governo Russo. “Seria uma fraude oficial, caso houvesse má fé das autoridades russas”, argumenta o Chefe da Casa Civil.
 
FÔLEGO
 
Além do investimento em vacina, o governo também pretende pagar, este ano, 20 milhões de reais em auxílio emergencial estadual para 28 mil famílias rondonienses. A proposta é atender 93 mil pessoas.
 
ETAPA
 
Ano passado, na primeira etapa do auxílio, chamado de ampaRO, o estado investiu mais de 33 milhões de reais. Cada pessoa cadastrada no programa recebeu 200 reais por mês, durante 6 meses. 
 
NOVO AUXÍLIO
 
Para a segunda etapa do auxílio emergencial estadual, prevista para ser paga até o mês de junho, a previsão de investimento é de 22 milhões de reais. Durante 6 meses, cada família receberá 100 reais por mês.      
 
INICIATIVA
 
Federação das Indústria do Estado de Rondônia (FIERO) e lideranças de sindicatos deflagraram a campanha “Rondônia tem pressa – Vacinação já”. O objetivo é sensibilizar as autoridades da urgência da vacinação em massa contra o coronavírus em todo o Estado. 
 
ALERTA
 
As lideranças sindicais dos setores produtivos de Rondônia aderiram e estão apoiando a campanha, que consiste na gravação e divulgação de vídeos feitos pelos presidentes dos sindicatos filiados à entidade e que serão divulgados nas mídias sociais.
 
ROTINA
 
A FIERO tem seguido inúmeras medidas preventivas a fim de reduzir os riscos de contaminação pela Covid-19 no âmbito da instituição através da adoção de protocolos de enfrentamento da pandemia.
 
TESTES
 
Uma dessas medidas preventivas são os testes sorológicos (testagem rápida) efetuada em duas etapas pelos profissionais do SESI Saúde nas unidades da capital e interior. A indústria rondoniense tem tomado todas as providências para cumprir os protocolos para evitar a propagação do vírus.
 
MODELO
 
O empresariado de Rondônia tem demonstrado um alinhamento com os protocolos que devem ser seguidos. A questão dos testes é muito pertinente e cautelosa. Não tem como o patrão saber o que faz o empregado na sua hora de folga ou nos finais de semana.
 
MODELO 2
 
Na verdade, nem haveria a necessidade da testagem se houvesse uma conscientização das medidas preventivas. Hoje, é só o que temos diante da vacinação, extremamente importante,  mas ainda lenta. 
 
MODELO 3
 
Infelizmente, as operações realizadas pelos órgãos de segurança da capital tem revelado uma série de ações imprudentes de gente que não liga pra vida. O pior é que se o irresponsável sofresse sozinho as consequências seria problema e risco dele, mas a realidade é que é muito fácil um contaminado passar adiante o
vírus.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Soneli dos Santos

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS