BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

FEMINICÍDIO: Cantor é preso suspeito de forjar suicídio da namorada em Rondônia

O fato foi registrado, com base nas informações do namorado, como suicídio, mas haviam muitas dúvidas e contradições

ARIQUEMES 190

19 de Setembro de 2020 às 09:49

Atualizada em : 19 de Setembro de 2020 às 10:14

Foto: Divulgação

 

ARIQUEMES 190 - Segundo o informado na ocorrência 133596/2020 no dia 06 de setembro do corrente ano o namorado da vítima T.I.T.G. teria procurado um vizinho de apartamento afirmando que esta se enforcou.
 
Quando este vizinho chegou ao local a vítima já estava no interior do apartamento, sobre a cama, deitada de costas, momento em que a carregaram até o carro e a levaram à UPA, onde foi constatado o óbito.
 
O fato foi registrado, com base nas informações do namorado, como suicídio, mas haviam muitas dúvidas e contradições, razão pela qual foi instaurado o inquérito policial para o aprofundamento das investigações.
 
O laudo de exame tanatoscópico, emitido pelo Instituto Médico Legal de Ariquemes, apontou que os sinais encontrados no corpo da vítima eram incompatíveis com o objeto supostamente utilizado no enforcamento, um pedaço de pano que estava pendurado na grade do ar-condicionado.
 
Também foram colhidas outras informações relevantes, que serão melhor detalhadas ao final das investigações, razão pela qual foi feita a representação pela prisão temporária, a qual teve parecer favorável do Ministério Público do Estado de Rondônia e foi deferida pela MMa. Juíza Titular da 1ª Vara Criminal de Ariquemes.
 
Os policiais da Delegacia de Homicídios de Ariquemes localizaram o suspeito C.S. chegando à residência dele nesta noite e efetuaram o cumprimento do mandado de prisão.
 
Importante ressaltar que o crime de feminicídio, previsto no artigo 121, §2º, VI, do Código Penal, é considerado crime hediondo, com pena prevista de 12 a 30 anos de prisão.
 
 
A prisão temporária tem o prazo de 30 dias e neste tempo a Delegacia de Homicídios de Ariquemes concluirá as investigações, podendo ser feita representação pela conversão em prisão preventiva (sem prazo).
 
 
Integrante da mitologia Nórdica, Loki é conhecido como o “pai da mentira”, além de ser o deus da trapaça, razão pela qual seu nome foi utilizado para batizar a operação, já que o suspeito teria alterado a cena do crime no intuito de fazer todos acreditarem que a vítima se matou.
 
 
O CRIME
 
Um suicídio foi registrado pela Polícia Militar em Ariquemes foi acionada no início da madrugada de domingo (6/9).
 
Uma guarnição de serviço compareceu à Unidade de Pronto Atendimento de Ariquemes por volta da 0h40, onde manteve contato com o companheiro da vítima, de 27 anos de idade, o qual informou que a jovem Tatila Istela Portugal Gomes, 25 anos, veio a óbito após cometer suicídio.
 
 
O jovem declarou à Polícia que ele e a companheira teriam passado o dia na residência de seus familiares e que ao chegar ao apartamento que os dois residiam, teria havido uma discussão e ele então saiu, mas ao retornar a encontrou desmaiada pendurada pelo pescoço no aparelho condicionador de ar. Ele teria retirado a vítima e colocado sobre a cama e chamado socorro.
 
Com ajuda de um vizinho, a vítima foi conduzida a UPA para receber atendimento médico, mas Tatila já teria chegado sem vida.
 
Tatila era acadêmica do 7º semestre do curso de Nutrição na Unopar Universidade, polo de Ariquemes.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS