MOBILIZAÇÃO: Greve das Universidades e Institutos Federais deve se intensificar

Greve pressiona, mas governo mantém 0% de reajuste em 2024 e não apresenta reestruturação da carreira nas rodadas de negociações

MOBILIZAÇÃO: Greve das Universidades e Institutos Federais deve se intensificar

Foto: Assessoria

O governo insistiu nos 0% de reajuste para docentes do Magistério Federal em 2024. Como contrapartida, prometeu reajuste de 9% apenas em 2025 e 3,5% para 2026. Segundo a avaliação do ANDES – Sindicato Nacional dos Docentes, “a proposta avança com timidez sobre aspectos da carreira docente, especificamente no que diz respeito a progressões e promoções”. Esta semana será marcada por avaliações e assembleias das seções sindicais para avaliar o que foi discutido nas mesas de negociação.
 
Na Universidade Federal de Rondônia (UNIR), as categorias de docentes e técnicos administrativos, representados respectivamente, pela ADUNIR e SINTUNIR convocaram assembleias gerais para discutir e deliberar sobre o que foi posto à mesa. “É muito pouco. O governo federal não apresentou nenhuma proposta que agradasse os grevistas. Fez alguns acenos, mas sem garantias concretas. Por conta disso, acredito que a decisão da categoria será por manter e intensificar a nossa mobilização”, destacou a professora Marilsa Miranda de Souza, presidente da ADUNIR e membro da Direção Regional do ANDES. A ADUNIR e o SINTUNIR convocaram suas categorias para assembleia geral na próxima quarta-feira, 24 de abril, no campus da UNIR em Porto Velho.
 
 
ATIVIDADES E MOBILIZAÇÕES SE INTENSIFICAM NA CAPITAL E NOS CAMPI
 
A Greve na UNIR conta com um Comando Unificado de Greve que reúne professores, técnicos e estudantes, com o objetivo de fortalecer as ações. A mobilização conjunta tem aumentado a adesão à greve. A ADUNIR, SINTUNIR e o DCE/UNIR têm realizado mobilizações nas unidades da UNIR no interior, com plenárias realizadas nos campi de Guajará-Mirim, Ariquemes, Ji-Paraná e Rolim de Moura.
 
Em Porto Velho, além do ato público unificado com os servidores do IFRO na última quarta-feira, 17 de abril, um conjunto de debates e atividades tem reunido a comunidade acadêmica. Segundo um técnico administrativo que integra o comando de greve, o objetivo das atividades “É fortalecer a greve neste momento, mobilizando mais adesões. Mas a greve também é instrumento de formação e debate. Daí que ao longo das semanas temos buscado abordar uma diversidade de atividades sobre temas importantes para a comunidade acadêmica, como por exemplo a evasão escolar, os 60 anos do golpe de 1964 e o chamado ‘Novo Ensino Médio’ (NEM)”.
 
O DCE/UNIR também tem realizado atividades como cine-debate, plenárias, intervenções artísticas, culturais e recreativas no campus. “Convidamos os estudantes a virem para o campus para se integrar às atividades que estamos realizando, como forma de se somar à greve que também é estudantil”, enfatizou um estudante de geografia. As atividades da greve, programações e atualizações podem ser encontradas na página da ADUNIR na web (https://adunir.com.br/) e nas redes sociais da ADUNIR, SINTUNIR e DCE.

Galeria de Fotos da Notícia

MOBILIZAÇÃO: Greve das Universidades e Institutos Federais deve se intensificar

MOBILIZAÇÃO: Greve das Universidades e Institutos Federais deve se intensificar

MOBILIZAÇÃO: Greve das Universidades e Institutos Federais deve se intensificar

Direito ao esquecimento
Como você avalia a gestão do prefeito Edilson Alencar em Presidente Médici?
Você acredita que pets deveriam ser permitidos em praças de alimentação?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS