Sindicatos e o PT vão deixar Dilma mudar o Brasil? – Por Sérgio Pires

Sindicatos e o PT vão deixar Dilma mudar o Brasil? – Por Sérgio Pires

Sindicatos e o PT vão deixar Dilma mudar o Brasil? – Por Sérgio Pires

Foto: Divulgação

Uma série de medidas econômicas a serem anunciadas nesta semana pela presidente Dilma Rousseff vai dar uma guinada importante no país. Através de privatizações (que o governo apelidou de parcerias privadas), a economia sai das mãos dos sonhadores da esquerda e da República Sindicalista estabelecida nas entranhas do poder e passa para as da iniciativa privada. Sem a infernal burocracia oficial, que coloca o país andando para trás, qual caranguejo, a União pretende ver andando com celeridade inúmeras obras em rodovias, portos, ferrovias e aeroportos. Com a entrega de obras vitais ao país à empresas, o governo também deixa de ser refém dos sindicatos de servidores públicos, que hoje, por exemplo, praticamente paralisam o país inteiro. É claro que o PT, partido de Dilma, não aceita sequer falar nas privatizações, mas a Presidente e gente da sua confiança, que pensam mais no Brasil e menos em política e ideologias partidárias, decidiram que está na hora de tirar o ranço do atraso e partir para o crescimento.
 
Haverá muitos obstáculos pelo caminho. Uma delas é a ganância de muitos empresários que, quando assumem setor importantes, como o de estradas, as transformam numa máquina de fazer dinheiro, cobrando pedágios exorbitantes. Nesse quesito, o governo precisa se armar muito bem, porque quer fazer cair os absurdos impostos que pagamos e, de jeito nenhum, pode permitir que sejamos espoliados por empresas ávidas por lucro fácil. Os planos da Presidente já começam a ser postos em prática rapidamente. Dependerá de apoios no Congresso e de superar a pressão violenta que sofrerá, sem dúvida, de parte do PT e das centrais sindicais. Mas, se tiver apoio da população, mudará o Brasil. Se não tiver, vamos continuar andando para trás, em termos de desenvolvimento.
 
 
FIM DO SONHO
 
Aqui e ali ainda se ouvem vozes sonhando com mudanças em relação à transposição. Não haverá, é a verdade verdadeira. Transposição só para os contratados até 1987, sem direito especial aos militares, como se chegou a comentar. Salários iguais aos que são pagos pelo Estado e funções em extinção. Para abranger o pessoal até 1991, teria que fazer uma nova emenda constitucional. O governador Confúcio Moura apresentou uma alternativa bastante viável, mas a União, que nunca quis fazer a transposição, certamente não aceitará.
 
E A PRÁTICA?
 
Mais uma vez, ato na OAB reuniu os candidatos às Prefeituras. Na Capital, todos os postulantes participaram, jurando ética na política. Claro que o evento é importante, num contexto em que a classe política brasileira está cada vez pior. Mas não bastam discursos. Seria mais prático que cada um dos candidatos, nesses eventos, dissessem claramente de que forma vão combater a corrupção, com todas as letras. Falar genericamente é bom para a torcida, mas não resolve quase nada. Como, até agora, muito pouco resolveu, país afora.
 
ÍNDIOS EM PERIGO
 
Nem Força Nacional, nem Polícia Federal, nada consegue conter a avidez dos madeireiros ilegais que invadem áreas indígenas. “Vivemos sendo caçados pelos madeireiros”, diz líder João Lawad Surui, relatando as ameaças que ele e sua família têm sofrido. O cacique Almir Surui também, é perseguido constantemente e está sempre cercado de policiais para que não acabe morto. Está na hora de se começar a fazer cumprir a lei nesta terra e colocar os criminosos na cadeia. Madeireiros ilegais e sem terras invasores de áreas protegidas não podem mais continuar fazendo o que fazem.
 
AI, NOSSO BOLSO!
 
Preparemos nossos bolsos: os combustíveis vão aumentar. E logo. Depois da Petrobras registrar um prejuízo histórico, a decisão de subir a gasolina, diesel e álcool já está tomada. Não se sabe ainda em que níveis, mas nosso bolso será afetado seriamente. O programa do álcool brasileiro está fracassando, por falta de incentivo e estamos importando o produto. Mas as más notícias não param por aí. A adição do álcool à gasolina pode subir para até 25%. Pobre brasileiro!
 
GRANA É O QUE INTERESSA
 
Nosso vôlei está demais, o judô também. Mas o futebol masculino (já que o feminino não tem apoio nenhum), é a prova do custo muitas vezes maior que o benefício. Jogadores jovens, milionários, entregam-se às mesmices, jogando sem paixão, contra adversários teoricamente fracos, mas que põe o coração na ponta da chuteira. Ensinamos nossos jovens craques que o importante é a grana, não o amor ao esporte e estamos colhendo os frutos disso. Levando sustos até da Coréia e Honduras, além de um vareio do México.
 
FAZ DE CONTA
 
Pesquisa nacional dá claramente, a descrença do brasileiro com punição a condenados por quaisquer crimes. No caso do Mensalão, 73% dos ouvidos por pesquisa do Datafolha, querem ver os envolvidos no escândalo – José Dirceu e sua turma – todos condenados. Mas apenas 11% acham que, mesmo condenado no Supremo, algum deles irá cumprir pena na cadeia. A descrença é geral, não no Judiciário, mas nas leis, que tornaram nosso país o da impunidade. É uma situação a que o Congresso Nacional, responsável pelas leis, faz de conta que não vê.
 
PERGUNTINHA
 

Qual a desculpa que faltou, no pacote de explicações estapafúrdias dadas por seus comandantes, para o fracasso do nosso futebol nas Olimpíadas de Londres?

Direito ao esquecimento
Como resolver o problema dos animais de rua?
Como você classifica a gestão do prefeito João Gonçalves Jr. em Jaru?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Oral Esthetic LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS