BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ENSINO: Cursos presenciais e de universidades públicas têm nota mais alta

O MEC divulgou nesta terça-feira os resultados do Enade 2019

CORREIO BRAZILIENSE

20 de Outubro de 2020 às 10:30

Foto: Divulgação

 

CORRREIO BRAZILIENSE - Os resultados do último Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade 2019), divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) nesta terça-feira (20/10), mostram um desempenho superior dos alunos de universidades públicas e que fazem cursos presenciais em comparação ao de estudantes de instituições privadas e que estão matriculados no ensino a distância (EAD).

 
Quando os cursos avaliados são comparados quanto à modalidade de ensino, nota-se um desempenho superior dos estudantes que têm aulas presenciais. Enquanto 27% dos cursos presenciais tiveram os conceitos 5 ou 4, os mais altos, entre os cursos a distância, esse índice cai para 16,7%. Outro dado que chama a atenção é o de que mais da metade dos cursos de EAD (51,3%) tiveram os conceitos 1 e 2, que representam conhecimento insatisfatório por parte dos alunos. Nos cursos presenciais, esse índice é de 35%.
 
Já o recorte que leva em conta o tipo de instituição mostra melhor desempenho dos alunos de instituições públicas. Dos cursos das federais avaliados, 70,1% tiveram conceitos 5 ou 4, os mais altos. Já entre as instituições estaduais, esse índice é de 61,1%. Nas privadas com fins lucrativos e sem fins lucrativos, as taxas são, respectivamente, 12,4% e 18% dos cursos com conceito 5 ou 4. Além disso, 48% dos cursos de instituições privadas com fins lucrativos e 37,9% das particulares sem fins lucrativos obtiveram conceitos 1 ou 2. Em Brasília, todos os cursos com conceito 5 são oferecidos por instituições públicas.
 
O Enade é um dos processos avaliativos que integram o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) e busca aferir o desempenho dos estudantes em relação a conhecimentos, competências e habilidades desenvolvidas ao longo do curso. O exame, sozinho, não consegue aferir a qualidade de um curso, uma vez que o estudante pode entregar a prova em branco sem nenhum prejuízo para ele, o que pode gerar distorções nos dados.
 
29 cursos avaliados em 2019
 
Cada área é avaliada a cada três anos. Em 2019, fizeram a prova os alunos que concluíam o bacharelado em engenharia, arquitetura e urbanismo, ciências agrárias, ciências da saúde e áreas afins, além daqueles de cursos superiores de tecnologia das áreas de ambiente e sáude, produção alimentícia, recursos naturais, militar e segurança. Isso corresponde a 23 cursos de bacharelado e seis de tecnologia (veja lista abaixo).
 
A prova do Enade é composto de 40 questões, sendo 10 de formação geral (que aferem aspectos da formação profissional) e 30 de componente específico (com perguntas específicas sobre o curso no qual o aluno está se formando). Esse teste permite que o MEC produza dois indicadores de qualidade: o Conceito Enade e o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Esperado e Observado (IDD).
 
O Conceito Enade é calculado a partir do desempenho dos alunos na prova. Já o IDD leva em conta também o desempenho do aluno no Exame nacional do Ensino Médio (Enem), para medir o valor agregado pelo curso ao desenvolvimento dos estudantes concluintes.
 
 
Cursos avaliados no Enade 2019:
 
Bacharelado
 
Agronomia
Arquitetura e urbanismo
Biomedicina
Educação física
Enfermagem
Engenharia ambiental
Engenharia civil
Engenharia de alimentos
Engenharia de computação
Engenharia de controle e automação
Engenharia de produção
Engenharia elétrica
Engenharia florestal
Engenharia mecânica
Engenharia química
Farmácia
Fisioterapia
Fonoaudiologia
Medicina
Medicina veterinária
 
Superiores de tecnologia
 
Tecnologia em agronegócio
Tecnologia em estética e cosmética
Tecnologia em gestão ambiental
Tecnologia em gestão hospitalar
Tecnologia em radiologia
Tecnologia em segurança do trabalho
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS