BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Incompetência da Caixa é pesadelo para a população

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

30 de Abril de 2020 às 10:08

Atualizada em : 30 de Abril de 2020 às 14:54

Foto: Divulgação

É DE DOER OS OLHOS
 
Fui até a agência da Caixa, Madeira Mamoré, na manhã desta quarta-feira,29, e fiquei desolado com a situação enfrentada por milhares de pessoas em nossa capital. As filas dobram as esquinas ( no plural mesmo).
 
AGLOMERAÇÃO
 
É claro que devemos entender que por medida de segurança as pessoas precisam ficar afastadas. Mas é gente demais da conta. A maioria não precisaria passar por isso.
 
ON-LINE
 
De acordo com a Caixa, pela internet os clientes ou beneficiários que utilizam o banco podem resolver todas as pendências, exceto àquelas que necessitam da presença física para assinatura de documentos.
 
NÃO É BEM ASSIM
 
A questão é que está um horror tentar qualquer tipo de comunicação com a Caixa. Seja na agência, por telefone ou internet. Durante 42 minutos eu até tentei um contato telefônico com a agência da avenida Carlos Gomes, no centro de Porto Velho. Uma gravação informa que o número 2182.1350, único que aparece em todos os registros de pesquisa, não existe.
 
PELA INTERNET
 
A Caixa informou que todas as pesquisas podem ser feitas virtualmente, pela internet. A dificuldade de comunicação estaria ocorrendo devido ao grande número de usuários tentando se conectar com o banco.
 
PUBLICIDADE
 
A Gerência Regional da Caixa, em Mato Grosso, informou que há uma data específica para todo tipo de benefício que venha a ser pago e com o auxílio emergencial não é diferente. De acordo com o banco, vários tipos de anúncio tem sido feitos orientando sobre as datas corretas de pagamento. Os casos de atraso estariam ocorrendo devido sobrecarga no sistema.  
 
ORIENTAÇÃO
 
No caso da fila gigantesca na Caixa da Carlos Gomes, vale ressaltar que um funcionário do banco tem tentado  organizar a fila.O jovem separa os beneficiários do Bolsa Família e auxilio emergencial  encaminhando  para os caixas juntamente com quem está com problemas no cartão. 
 
PRUDÊNCIA
 
Na contramão das igrejas evangélicas, a Arquidiocese de Porto Velho decidiu não abrir as igrejas no Município por conta do avanço do Coronavírus em Rondônia. A decisão foi encaminhada à comunidade católica pelo arcebispo D. Roque Paloschi.
 
MARCOS ROCHA LIBEROU
 
Em conversa com diversos pastores, o governador, que é evangélico,  permitiu a reabertura de templos com algumas medidas de segurança que devem ser observadas. Entre elas, limitar em 30% a capacidade de lotação e evitar contato físico entre fiéis.
 
CATÓLICOS
 
A Igreja Católica não concorda com a abertura e anunciou que se voltasse ao normal com suas celebrações,  precisaria de segurança para não colocar fiéis em risco. 
 
NÃO COLOCAR A VIDA EM RISCO
 
Em documento encaminhado a toda comunidade católica, D. Roque, desaconselha, de modo incontestável, o relaxamento de medidas de distanciamento social no estado de Rondônia. “Não há clareza quanto à abrangência e suficiência do conjunto de recursos e medidas com os quais o poder público pretende enfrentar eventual piora do quadro da pandemia no estado” explica o arcebispo.
 
GRAMADO SEM NENHUM CASO DE CORONAVÍRUS
 
Gramado, a mais importante cidade turística do RS e um dos destinos mais procurados pelos turistas de todo o Brasil, está com as portas abertas e tudo funcionando.
 
Até o final da semana passada, as restrições foram vigorosas e estava praticamente tudo parado, exceto atividades essenciais e outros poucos casos.
 
SEM MORTES
 
Ninguém morreu em Gramado por conta do vírus chinês, passados 50 dias desde que foi registrado o primeiro caso no RS. Também não existe nenhum caso de paciente internado por conta da pandemia. Um único paciente está em análise. Do total de 29 exames coletados, 26 resultaram negativos. 02 pacientes já estão curados.
 
SENADO VOTA NESTE SÁBADO AJUDA AOS ESTADOS
 
O  Projeto de Lei Complementar que trata da ajuda emergencial da União aos Estados e municípios poderá ser votado no sábado. O governo federal resiste à aprovação do projeto do modo como ele saiu da Câmara. 
 
VOTAÇÃO SUSPENSA
 
Criado o impasse, o senador David Alcolumbre suspendeu a votação e assumiu ele a relatoria, tratando de mudanças com o ministro da Economia. Ainda hoje, Alcolumbre quer apresentar seu parecer, que será discutido até sábado pelos senadores.
 
PODE VOLTAR PARA OS DEPUTADOS
 
Caso ocorram mudanças no PLC, tudo terá que voltar à Câmara dos Deputados. E ninguém sabe se Bolsonaro vetará ou não a nova lei, mas ele indicou que poderá fazer isto.
 
ACABA EM JUNHO
 
Pesquisa de Singapura fez sucesso nas redes ao prever o fim do surto de Covid-19. O estudo diz que 99% da pandemia terá passado até 12 de junho no Brasil. No mundo, 16 de junho.
 
BONS NÚMEROS
 
Quando o número total de casos de coronavírus atingiu 1 milhão, o número de curados era de 210 mil. O número de infectados triplicou entre 2 e 28 de abril, mas os curados quase multiplicaram por cinco.
 
JOGO DE CINTURA
 
A federação dos policiais rodoviários federais não entrou em embate político, desejou sucesso ao ministro André Mendonça (Justiça) e disse que os agentes estão à disposição para atuar contra a criminalidade.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS