BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SISTEMA PRECÁRIO: Final de semana de desespero nas UPA’s de Porto Velho

Na UPA da zona Sul, o senhor Antônio Carlos teve de acionar a Polícia Militar

Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

03 de Agosto de 2020 às 10:48

Atualizada em : 04 de Agosto de 2020 às 08:01

A gestão da saúde pública de Porto Velho, sob competência do ex-promotor Hildon Chaves (PSDB), vem sendo motivo de transtorno, desespero e indignação da comunidade. São muitos os vídeos em forma de pedidos de socorro e situações em que até a polícia é acionada para conter os ânimos no local.

 

Neste final de semana a situação que já era precária se tornou desesperadora. Na UPA da zona Sul, o senhor Antônio Carlos teve de acionar a Polícia Militar após seu irmão, cadeirante, esperar mais de cinco horas para atendimento frustradamente.

 

De acordo com Antônio, seu irmão, que tem problema mental e saúde debilitada, estava com febre alta, porém não foi atendido. “Eu fui perguntar para funcionária porque ela estava pulando a vez do meu irmão, eu meti o pé na porta porque ela me tirou do sério”, disse.

 

Já na UPA da zona Leste, uma mulher desesperada gravou um vídeo de pedido socorro à sua mãe que estava internada há mais de dois dias na zona Leste infectada por COVID-19. O local visivelmente sem estrutura para o atendimento deixou a família assustada.

 

“A gente tá com dois dias aqui na UPA Leste, ela tá passando mal e até agora nada, não deixem minha mãe morrer à mingua, como está acontecendo com muitos”, disse a jovem no vídeo compartilhado nas redes sociais.

 

Sem muita expectativa de melhora, o sistema de saúde de Porto Velho segue de forma precária.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS